Estudando por questões da FCC: Direito Administrativo

Leia neste texto alguns detalhes sobre as questões de Direito Administrativo da banca FCC.

Já estamos carecas de saber que estudar por meio da resolução de questões é muito útil. Mas é possível passar sem fazê-las? Sim, já tratamos disso em outros artigos e trouxemos alguns exemplos de sucesso.

No entanto, se você gosta de diversificar as formas de aprendizagem, as questões são uma boa forma de revisão. É assim que muitas pessoas têm feito na reta final para a prova do TRF da 4a Região, cuja banca é a Fundação Carlos Chagas (FCC), por exemplo.

Sabemos que só fazer questões é bom, mas, depois de um tempo, torna-se algo massante. Por isso que é bom diversificar, dar ao cérebro estímulos diferentes, reforçando o mesmo conteúdo.

banner_descomplica_concursos

Particularmente, considero uma boa estratégia, porque é possível vislumbrar como a empresa organizadora costuma cobrar determinados temas. Uma das matérias que merece destaque é Direito Administrativo, mais precisamente, Atos Administrativos.

Quando estudamos a doutrina, o assunto é super agradável. Há autores que escrevem de forma muito fluida sobre o tema. Ocorre que, quando resolvemos as questões da FCC, notamos que há uma série de minúcias que precisam da maior atenção.

Podemos observar, por meio da resolução de questões, que o tema de “Atos Administrativos” é cobrado de forma diferente, a depender da carreira. Um exemplo claro é que, se estivermos cuidando de um cargo de Administrador e de um cargo de Analista Judiciário – área Judiciária, a profundidade e o posicionamento doutrinário adotado será diferente.

Essa distinção fica ainda mais evidente no tratamento do mérito administrativo. Sabemos que o tema possui divergências entre diversos doutrinadores administrativistas. Então, se você estiver fazendo questões da área jurídica, poderá ver que as discussões a respeito do tema são mais detalhadas.

Além disso, constatamos que a banca costuma basear seus gabaritos, de forma mais específica, na obra de Direito Administrativo da professora Maria Sylvia Di Pietro para a área jurídica. Para as outras profissões, verificamos que os entendimentos adotados são aqueles mais unânimes entre os principais doutrinadores brasileiros.

Resumo da Ópera: longe de desejar esgotar o tema, apenas ressaltamos este aspecto para que vocês possam ficar atentos(as) quando forem estudar. Para verificar a procedência desta informação, basta filtrar questões por tema em algum site de questões e resolvê-las. Certamente, você perceberá esta filigrana tão importante para a aprovação.

Se você quiser conversar comigo sobre essas e outras questões, siga-me no Instagram @concurseiro.solitario. Será um prazer!

Raquel Monteiro, é advogada pós-graduada em Direito Público pela Universidade Gama Filho, blogueira do Concurseiro Solitário. Já foi oficial da Marinha do Brasil e agora, todas as quintas, posta aqui no Tudo Sobre Concursos as vicissitudes da vida de uma legítima concurseira carioca.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here