• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Entenda o que é nutrição funcional e por que a carreira está em alta

Sabe aquela pessoa que precisa perder peso, vai ao nutricionista e recebe uma dieta pronta, que não se encaixa em sua vida? Ou quem precisa de um profissional de nutrição pra orientações específicas, como alergias e intolerâncias? As regras alimentares variam de pessoa pra pessoa e entender o que é nutrição funcional faz toda a diferença.

A ideia é que o nutricionista faça uma abordagem individualizada de cada caso. Com isso, é possível compreender as necessidades específicas da pessoa. Pra ilustrar, imagine que alguém vegano não vai gostar de sair da consulta com orientações de consumo de proteína animal. Da mesma forma, uma gestante precisa de uma prescrição equilibrada a essa fase de sua vida.

Por essas — e outras — razões, a nutrição funcional vem sendo uma profissão cada vez mais requisitada. Quer entender melhor como integrar isso ao seu planejamento de carreira? Então, vem com a gente!

Por que saber o que é nutrição funcional faz diferença?

Por que saber o que é nutrição funcional faz diferença?

Como exemplificado no início do post, cada indivíduo (ou cada fase da vida) demanda necessidades específicas. Claro que, em linhas gerais, existem alimentos saudáveis e que devem fazer parte de uma dieta equilibrada.

Porém, ao avaliar cada paciente, é preciso ter um olhar mais abrangente. É importante considerar sua realidade socioeconômica, suas preferências alimentares e também carências nutricionais.

Quer um exemplo? Atualmente, muita gente divulga os benefícios do jejum intermitente. Mas, será que ele serve pra qualquer pessoa? Alguém com mais idade, uma criança, um adolescente em desenvolvimento ou quem tem doenças crônicas (como hipertensão, diabetes, hipotireoidismo, entre outras) pode ter necessidades específicas, né?

O mesmo vale pros objetivos da pessoa, que podem diferir, como:

  • manter a saúde;
  • ganhar massa magra;
  • perder gordura;
  • combater problemas específicos, entre outros.

Assim, é importante avaliar com atenção a prática ou não de atividades físicas, a existência de hábitos que interfiram na rotina e até características específicas (como a condição psicológica), pra que a orientação ajude na conquista de uma saúde melhor.

Conhecer os princípios da nutrição funcional aumenta oportunidades

Como você percebeu, quem trabalha com nutrição funcional precisa olhar, de forma integral, pras necessidades individuais. Além disso, é muito importante conhecer a bioquímica dos alimentos e suas melhores combinações, pra fazer a prescrição adequada.

Sabia que existe até uma organização dedicada ao estudo dessa área? Chama-se Instituto Brasileiro de Nutrição Funcional Conhecer esses princípios vai fazer muita diferença em uma futura oportunidade de emprego ou mesmo em sua própria empresa!

Qual a diferença entre nutrição tradicional e funcional?

Qual a diferença entre nutrição tradicional e funcional?

Claro que a nutrição tradicional também prevê uma dieta equilibrada pra todos os indivíduos. No entanto, nem sempre a prescrição resolve questões específicas

Voltando ao exemplo de uma pessoa vegana, como indicar fontes de proteína animal? Ou, ainda, se a pessoa tiver baixo poder aquisitivo, como recomendar o uso de castanhas, sementes e ingredientes que nem sempre cabem no bolso?

As dúvidas vão além. Quem tem diabetes precisa consumir muito menos carboidratos do que pessoas sem essa pré-condição, que praticam atividades físicas em maior intensidade, certo? E quem precisa de cálcio, mas tem intolerância à lactose, deve escolher outros alimentos (ou suplementos) pra repor a deficiência.

Entretanto, você já sabe de tudo isso, não é? Porém, pra ajudar seus pacientes a conquistarem maior qualidade de vida, vale a pena saber mais sobre as características nutricionais e o poder de cada alimento.

Afinal, como conseguir essa especialização?

Afinal, como conseguir essa especialização?

Pra fazer a melhor orientação sobre alimentação funcional, é preciso considerar os fatores genéticos, ambientais e bioquímicos de cada indivíduo. Portanto, além de uma conversa detalhada e da análise de exames, a sensibilidade e o conhecimento sobre o potencial dos alimentos fazem muita diferença.

Aliás, a aderência à dieta depende de vários fatores. Entender o que é alimentação funcional e como ela pode ser aplicada na vida de cada pessoa é fundamental pra obter bons resultados. Afinal, o bem-estar e a melhoria da qualidade de vida dos pacientes é o objetivo de qualquer nutricionista, certo?

Por isso, vale a pena se especializar e aprofundar seu conhecimento. E isso pode ser feito de maneira flexível e totalmente online. Dessa forma, você proporciona bons resultados aos pacientes e, ao mesmo tempo, investe no seu sucesso profissional, não é mesmo? Assim, vale muito a pena entender o que é nutrição funcional e começar a colocar em prática esse conceito.

Quer saber mais sobre essa especialização? A ideia é ir além do convencional e trazer oportunidades pra quem quer ingressar nesse mercado tão promissor! Vem dar uma conferida nas pós-graduações da Faculdade Descomplica!