• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Como é o curso de Letras? Saiba agora o que a formação pode oferecer!

Empolgade com a possibilidade de fazer um curso de Letras? A ideia costuma fazer parte das principais opções pros estudantes que cultivam amor pelos livros, gosto pela escrita e interesse por línguas.

Mas, você já parou pra observar o mercado de trabalho do profissional de Letras? Conhecer os detalhes ajuda a estruturar um planejamento de carreira e sucesso profissional, investindo em uma profissão que realmente corresponda suas expectativas.

Você vai ver um pouco mais sobre esse rolê ao longo dos próximos tópicos. A gente vai contar tudo o que você precisa saber sobre o curso de Letras: do que se trata, como é a vida profissional do formado, o que é estudado, quais são os modelos de curso e várias outras coisas. Vem com a gente?

O que é o curso de Letras?

O que é o curso de Letras?

A graduação em Letras é voltada ao estudo das línguas, especialmente a portuguesa. Mas também pode contar com disciplinas voltadas aos idiomas estrangeiros. O curso superior ainda explora, entre outros assuntos, temáticas de literatura e cultura.

As habilitações variam. Algumas contam com foco em idiomas, como português, inglês, francês e por aí vai. Mas há modalidades com outros focos, como produção textual, estudos literários e tecnologia de edição. Desse modo, vale avaliar qual é a mais adequada pra você.

O profissional de Letras é chamado por um nome pouco conhecido: letrólogo. Assim, a formação permite entender um pouco mais sobre a estrutura da língua, a história, a cultura, a forma em que a comunicação é feita e assuntos afins.

Como é o mercado de trabalho?

Como é o mercado de trabalho?

O curso de Letras traz à tona inúmeras disciplinas e permite a especialização em alguma língua ao longo do curso. Por isso, o mercado revela várias profissões possíveis, como você vai ver nos próximos tópicos.

Professor

Lecionar é uma das alternativas mais comuns pro profissional formado em Letras. As opções variam, e as vagas podem pintar em escolas públicas e privadas, escolas de idioma, cursos pré-vestibular e universidades. Aulas particulares também são uma opção pros que preferem atuação autônoma.

Assim, o profissional não só é responsável pelo ensino, como também pela avaliação. Em boa parte das modalidades, o professor cuida da correção das provas e dos exercícios. No ensino fundamental e médio, ainda é quem prepara o diário e confirma a presença dos alunos.

Um campo de atuação que vem aparecendo nos últimos anos é o de videoaulas. O ensino a distância ganhou uma boa popularidade durante a pandemia, permitindo a transmissão de conhecimento enquanto alunos e professores estão em isolamento físico.

Editor

O editor é o responsável por editar e preparar textos antes da veiculação. Assim, faz parte do processo de publicação em vários tipos de mídia. Por exemplo, jornais, revistas, materiais didáticos e livros. Desse modo, seu trabalho é manter a qualidade.

Por isso, a atuação de editores costuma ser bem minuciosa, incluindo cortes, mudanças gramaticais e inclusões. No ambiente jornalístico, é quem prepara as matérias elaboradas pelos jornalistas.

Já no mercado literário, o profissional cuida dos originais enviados pelos escritores. Você também pode encontrar editores atuando em agências de marketing ou no mercado freelancer.

Revisor

Revisores têm uma atuação parecida com a dos editores, sendo os responsáveis por dar a aprovação pra um material ser publicado. Isso inclui livros, matérias, artigos e por aí vai. Desse modo, são as pessoas que fazem a correção gramatical.

Por isso, os profissionais têm um olho bem atento, lendo o texto e reparando em todo o tipo de erro. Assim, as chances de um veículo perder credibilidade por contar com erros no material passa a ser bem pequena. Mas o trabalho dos revisores não para por aí.

Em certos ambientes, contribuem com a edição dos textos fazendo pequenas alterações. Isso porque os profissionais não contam apenas com a habilidade de perceber erros, como também a de removê-los ou substituí-los. Esse profissional também é chamado de copidesque.

Tradutor

Pros estudantes apaixonados por idiomas, a profissão de tradutor pode ser uma boa opção. Os profissionais frequentemente trabalham de forma independente e sua atuação não se resume à área escrita, já que boa parte faz traduções simultâneas oralmente, chamadas de interpretações.

Idiomas como o inglês costumam ter uma demanda mais alta, mas isso varia de acordo com o nicho de mercado. O principal requisito é ter um bom aprofundamento na língua trabalhada, complementando o aprendizado do curso de Letras com outros materiais.

Ainda assim, a profissão costuma corresponder ao perfil dos estudantes de Letras. Isso porque se beneficiam as pessoas que têm afinidade com a escrita, pesquisa e leitura. A tendência é ter um aprendizado contínuo, acompanhando o upgrade da carreira.

Roteirista

Se você se encanta com produções pro cinema, teatro ou internet, o universo dos roteiristas pode ser uma escolha interessante. Esse é o profissional que cria ou adapta histórias. Mas isso depende do seu projeto.

Um roteiro pode ser pensado pra filmes, peças de teatro, vídeos pra web, novelas, documentários e até revistas em quadrinhos. Pros filmes de cinema, o roteirista ainda cria o roteiro pra edição. Até produções televisivas como reality shows contam com sua atuação.

Boa parte dos profissionais atuam de forma independente. Desse modo, investem em projetos próprios e fazem editais pro financiamento. Às vezes, a obra é lançada em concursos ou eventos.

Redator publicitário

Redação publicitária é uma profissão que costuma ter boa aceitação entre as pessoas formadas em um curso de Letras. O profissional é quem produz as campanhas junto ao diretor de arte.

Por exemplo, o conceito de uma propaganda pra TV ou pra web. Por isso, é preciso ter um pé no universo do marketing e da publicidade. Afinal, as campanhas têm um apelo voltado pra venda.

Essa profissão costuma gerar profissionais influentes. Isso porque a imagem de boa parte das empresas se deve aos redatores publicitários. Assim, a criatividade pinta como um dos traços mais importantes, já que o dia a dia costuma envolver um processo criativo intenso.

Produtor de legendas

A legendagem é um trabalho que passa por tradução audiovisual, transformando em texto os materiais em vídeo. Aqui, a ideia é manter a produção original, contando unicamente com o acréscimo da legenda.

Desse modo, detalhes da comunicação original são preservados. Assim, um dos principais pontos que a profissão costuma exigir é a afinidade com softwares de edição. A profissão costuma ser atraente pros profissionais de Letras graças à vivência com outros idiomas.

Mas nem sempre é preciso traduzir um material. As redes sociais têm contado cada vez mais com áudio e legenda em português. O objetivo, nesse caso, é fazer com que o post alcance um número maior de pessoas.

Como é o curso de Letras?

Como é o curso de Letras?

Um dos focos do curso de Letras é a habilitação na leitura, interpretação e produção de textos, além do conhecimento de outros idiomas e de materiais literários. Você pode ver algumas das matérias que aparecem com mais frequência a seguir.

Linguística

A linguística estuda os fatos da linguagem de um ponto de vista científico. Por isso, tem objetivos diferentes da gramática e não é uma ideia “prescritiva”, mas “descritiva”. Isso significa que a ciência diz como as coisas são, e não como deveriam ser.

Assim, a matéria aborda conceitos que as pessoas confundem entre si. Por exemplo, “língua” e “fala”. O primeiro é um produto da sociedade inserido na mente. O segundo, por sua vez, é o ato individual. Os dois são importantes na hora de transmitir uma mensagem.

A ciência também tem alguns ramos e talvez você se aprofunde em alguns deles ao longo do curso. Um exemplo é a psicolinguística, simbolizada pela relação entre a linguagem e a psicologia. Outros são a linguística aplicada e a sociolinguística.

Literatura

A literatura é um dos assuntos mais explorados nos cursos de Letras, não se resumindo apenas ao conteúdo transmitido por meio de textos. Isso porque expressões verbais de um povo também são consideradas um tipo de manifestação literária.

O foco da literatura é representar a realidade com o uso de palavras e essa comunicação é estudada nas universidades. Um dos seus focos é a estética — nesse caso, simbolizada por uma preocupação em como a mensagem é comunicada.

Uma das abordagens que talvez você veja durante o curso é a histórica. Desse modo, cada movimento literário é apresentado, assim como suas implicações e características. Na literatura brasileira, por exemplo, você pode ver nomes como “quinhentismo”, “barroco”, “arcadismo”, “romantismo” e por aí vai.

Fonética e fonologia

A fonética é um assunto que faz parte do universo da gramática e analisa a formação das palavras e os fonemas, fazendo um estudo da fala. Já a fonologia se debruça sobre os sons linguísticos, abordando as várias formas de diferenciar seus padrões.

Assim, a fonologia detalha alguns elementos específicos. Por exemplo, os fonemas, as sílabas, os encontros vocálicos, as sílabas, os dígrafos, os encontros consonantais etc. Você talvez tenha conhecido superficialmente algumas dessas ideias quando estava na escola.

A fonética, por sua vez, tem interesses diferentes. Geralmente, aborda assuntos como fonética articulatória, instrumental, acústica e auditiva. Cada área se debruça sobre detalhes diferentes. A articulatória, por exemplo, tem um foco mais fisiológico, enquanto a instrumental foca nas propriedades físicas da fala.

Morfologia e sintaxe

Morfologia e sintaxe fazem parte de um ramo chamado “gramática normativa”, que você conhece como “norma culta”. Aqui, o curso de Letras detalha alguns dos assuntos que você provavelmente entrou em contato enquanto estudava pros vestibulares.

No caso da morfologia, o foco é nas principais classes gramaticais, ajudando a entender o significado das palavras e suas classificações. Entre os principais exemplos, você pode encontrar verbos, substantivos, adjetivos, artigos e advérbios.

A sintaxe, por sua vez, analisa as funções das palavras. A leitura tem natureza diferente da morfologia e leva em conta a oração e o período. Alguns dos termos que aparecem são conhecidos, como sujeito, predicado, aposto, vocativo e adjunto adverbial.

Leitura e produção de texto

A disciplina de leitura e produção de texto costuma ter um peso importante nas licenciaturas. Isso porque é uma tarefa mais valorizada durante o ensino, já que a maior parte das abordagens pedagógicas valorizam a leitura e a escrita como formas de trabalhar o conteúdo em sala de aula.

Ler é a forma mais direta de aprender quase qualquer coisa. Isso significa que a matéria de leitura e produção de texto é útil na formação dos professores, sendo útil na hora de promover tarefas que exigem leitura ao lecionar.

A matéria se debruça sobre os detalhes do assunto. Por exemplo, o processo de interpretação, sistematização e problematização. A aprendizagem exige um processo de maturação e entender como isso funciona é um dos requisitos pra dar aulas.

Cultura brasileira

Entender a formação da língua e da literatura brasileira passa por conhecer sua cultura e esse é um dos assuntos estudados no curso de Letras. Há vários assuntos a serem abordados, já que o país conta com uma diversidade cultural altíssima.

Esse é um dos frutos da miscigenação. Mas ainda há outros fatores que pesam. Por exemplo, a extensão territorial. Ainda assim, a maior parte da herança cultural veio dos portugueses. Por isso, a literatura é dividida em “era colonial” e “era nacional”.

Entretanto, talvez você ouça falar de outros países nas aulas. Isso porque gente de outros lugares também desembarcou em terras tupiniquins. Os principais são a Espanha, a Holanda e a França, tendo papéis importantes no início do Brasil Colônia.

Línguas estrangeiras

Sabe aquele papo sobre tradução? Então, o trabalho só é possível graças ao estudo de línguas estrangeiras. Embora a mais falada seja o inglês, você pode ter contato com inúmeros outros idiomas modernos. Seu aprendizado é um atalho pro acesso a várias formas de conhecimento.

Em alguns cursos, você pode conhecer línguas clássicas, ajudando a melhorar a compreensão das próprias línguas modernas. A razão é que boa parte das palavras conhecidas vieram, por exemplo, do latim. Caso você precisasse aprender uma língua românica como italiano, estaria alguns passos à frente.

Outro exemplo é o grego. Alguns dos termos científicos e médicos tiveram origem no idioma. Por isso, seu conhecimento ajuda a entender alguns dos conceitos que você conhece de outra forma.

Quais são os modelos do curso de Letras?

Quais são os modelos do curso de Letras?

Qualquer modelo traz um estudo aprofundado em relação à teoria literária e às estruturas da linguagem. Mas existem diferenças entre os tipos de curso e um deles conta com um foco maior no ensino. Você já vai conhecer cada um.

Bacharelado

O bacharelado é a formação responsável pelo grau de bacharel. São de 3 a 6 anos de curso, dependendo da instituição de ensino, e entrega uma base teórica, ampla e generalista.

Desse modo, o curso de Letras por bacharelado é feito nos moldes de um curso comum, contando com avaliações e exigindo apresentação do Trabalho de Conclusão de Curso. Vale ressaltar que há uma grande presença de disciplinas teóricas.

Além da pesquisa acadêmica, o bacharelado pode servir como ponto de partida pra outras formações. Isso porque a visão ampla permite conhecer boa parte dos assuntos de forma aprofundada.

Licenciatura

O curso de Letras por licenciatura é a formação que habilita o profissional a dar aulas. Isso inclui ensino fundamental, médio e profissionalizante. Um dos pontos fortes da formação é a alta empregabilidade, já que há sempre demanda por professores.

A formação é generalista, funcionando de forma similar ao bacharelado. A principal diferença é a carga horária com disciplinas pedagógicas. Você pode se deparar com matérias de teoria de aprendizagem, por exemplo.

Por compartilhar o foco na atividade de lecionar, os cursos também compartilham as mesmas disciplinas pedagógicas. Uma licenciatura em Matemática e uma em Letras, por exemplo, podem ter a mesma matéria de “História da Educação no Brasil”.

Qual é o perfil do estudante do curso de Letras?

Qual é o perfil do estudante do curso de Letras?

Se você é curiose e se empolgava nas aulas de português da escola, já tem características de um estudante de Letras. Mas os alunos também costumam compartilhar alguns outros gostos, como você vai ver.

Amor pelos livros

Você tem o hábito de leitura? Esse é um padrão comum de boa parte dos estudantes, tirando os livros do ambiente escolar e mantendo-os presentes em suas vidas. Assim, os alunos valorizam o valor das obras e o crescimento que promovem ao leitor.

Por isso, a leitura não é um capricho escolar, mas um hobby. É o tipo de atividade feita no tempo livre durante um fim de semana, por exemplo. Às vezes, isso também se transforma em um gosto pela escrita.

A razão é simples. Com a bagagem cultural, leitores frequentemente têm mais contato com a língua materna. Isso faz com que a tarefa de escrever flua melhor. Por estar sempre em contato com novas leituras, boa parte dos amantes de livros nem sequer tem uma só obra como favorita, mas várias.

Inconformismo

É comum encontrar estudantes de Letras inconformistas, especialmente quando voltados à profissão de professor. O que isso significa? Na prática, são pessoas comprometidas em lutar por condições dignas e por um ensino de qualidade.

Existem alguns traços que denunciam o inconformismo. Entre eles, a dificuldade pra aceitar o velho status quo, a vontade de promover mudanças e a busca por profissionalismo.

A ideia é diferente da resiliência, simbolizada pela simples capacidade de lidar com as dificuldades. Uma pessoa inconformista não quer apenas sobreviver aos problemas, mas garantir que eles não aconteçam mais.

Paixão pela escrita

Embora a escrita seja comum em qualquer curso superior, no curso de Letras aparece com mais frequência. Isso porque é preciso treinar idiomas, praticar regras gramaticais, produzir pesquisas e por aí vai.

A ideia também vale pra textos em outros idiomas. Boa parte dos estudantes cultivam a escrita como um hobby genuíno. Muitas vezes, andando por aí com papel, caneta ou celular e anotando as principais inspirações que vem à mente.

São “colecionadores de palavras”. Às vezes, lendo com pequenos cartões, caneta e bloco de notas pra manter os pontos mais importantes registrados. Em alguns casos, a escrita ganha um papel mais importante que a fala. Por exemplo, com um e-mail transmitindo uma mensagem melhor que uma ligação.

Adaptação ao mercado

Um dos pontos fortes do curso de Letras é a diversidade que o mercado promove. Por isso, boa parte dos estudantes já entram na universidade com alguma profissão em mente.

Os ambientes são variados e incluem cursos empresariais, cursos pré-vestibulares, cursos de idiomas, escolas, editoras, escritórios de tradução e muito mais. Às vezes, o plano é trabalhar de forma autônoma e isso também é contemplado.

O interesse por culturas também pode trazer aspirações internacionais. Afinal, o contato com idiomas e literaturas diferentes pode ser uma porta de entrada pra explorar o mercado de fora.

Gostar de idiomas

O gosto por idiomas é um atalho pro curso de Letras e pode aparecer de várias formas. Às vezes, vem junto ao desejo de viajar, conhecer outros países e expandir as fronteiras. Assim, os alunos cultivam um instinto pra descobrir coisas novas.

O desejo também pode acompanhar a vontade de morar no exterior. Nesse caso, seria útil por dois motivos. O primeiro é desenvolver uma fonte de renda no Brasil pra reunir reserva e tornar o sonho possível.

O segundo é ter contato com línguas, culturas e literatura, acelerando o aprendizado e o processo de adaptação. As ofertas de emprego nem sempre se resumem às profissões ligadas ao curso de Letras, já que saber mais de um idioma é um diferencial.

O curso de Letras serve pra vários perfis profissionais e pode ser o curso ideal pra leitores ávidos e amantes de idiomas. Embora a docência seja uma das áreas preferidas, o mercado de trabalho é bem diversificado.

Caso você esteja focando no crescimento da carreira, também pode considerar fazer uma pós-graduação e dar aquele up no seu currículo. Assim, você não conta apenas com a formação tradicional generalista, mas também com a especialização. Desse modo, você passa a se colocar como um dos profissionais mais qualificados da sua profissão. 

Curtiu saber mais sobre o curso de Letras? Sabia que a Faculdade Descomplica oferece a licenciatura em Letras de forma online? Que tal começar a investir hoje mesmo em sua formação? Vem estudar com a gente!