• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Gestão de equipes remotas: descubra as 6 principais práticas para conquistar o mercado!

Não há dúvidas de que a liderança tem papel essencial no desempenho de uma equipe. Mas, com o home office ou com colaboradores trabalhando em outras unidades, isso nem sempre é uma tarefa fácil. Por esse motivo, é imprescindível saber como fazer uma gestão de equipes remotas eficaz.

Aliar as principais práticas aos procedimentos online, softwares e outras ferramentas é a chave pra derrubar as muralhas que restringem as ações operacionais à presença física. Desse modo, é possível extrair o melhor de cada talento e impulsionar os resultados da empresa.

Quer saber como ter um time de alta performance pra conquistar o mercado? Então, não deixe de acompanhar este post. A seguir, você vai entender quais são as principais práticas. Confira!

colegas de trabalho conversando por videochamada

O que é gestão de equipes remotas?

Antes de mais nada, a gente precisa entender o que é gestão de equipes. Seu conceito é bem simples: basicamente, é orientar os colaboradores pra que eles consigam oferecer o máximo do seu desempenho. 

Logo, essa é a função que cabe a um líder, qual executa práticas que visam a melhorar a produtividade do time, sempre os motivando a conquistar resultados melhores.

E pra que seja efetiva, a gestão deve ser muito bem estruturada. Ou seja, a empresa precisa ter uma cultura organizacional bem definida, além de estabelecer sua missão, visão, valores e objetivos estratégicos. Além disso, também é fundamental que o líder saiba exercer sua função com excelência.

Isso porque, como a gente comentou, ele é o responsável pelo sucesso do time. Então, a gestão de equipes remotas nada mais é do que a liderança e o acompanhamento à distância do time.

gestão de equipes remotas - pessoas trabalhando em um escritório

E como é trabalhar de forma remota?

O conceito de trabalho remoto vai muito além do home office, pois significa exercer suas atividades de qualquer lugar, pode ser de casa, de um coworking, de uma cafeteria, ou qualquer outro ambiente. Além disso, também abrange o trabalho feito em outras unidades da empresa.

Vamos tomar como exemplo uma empresa de desenvolvimento de sistemas que tem diversas filiais. Em cada uma delas está um ou mais membros da equipe responsável pelo desenvolvimento de um software

Desse modo, é fundamental que o gestor de equipes remotas encontre meios de:

  • liderar o time rumo ao alcance das metas;
  • fortalecer a colaboração entre os membros;
  • melhorar o desempenho de todos.

Pra isso, todos (incluindo o líder) precisam adaptar sua rotina e utilizar ferramentas tecnológicas pra performar a distância com a mesma qualidade e eficiência que o trabalho presencial. E é justamente esse o maior desafio do gestor.

gestão de equipes remotas - colegas de trabalho analisando um projeto

O que é preciso para realizar uma gestão eficiente a distância?

Pra que a gestão de equipes remotas seja eficaz, é fundamental que o líder fique atento a 3 fatores: comunicação, colaboração e produtividade dos membros. Logo, é essencial contar com ferramentas que permitam fazer isso à distância.

Atualmente, a tecnologia oferece soluções incríveis pras mais diversas funções, como:

  • reuniões online;
  • troca de mensagens entre os membros da equipe;
  • plataformas de colaboração entre os times;
  • gerenciamento de tarefas;
  • acompanhamento de produtividade;
  • planejamento de projetos, entre outros.
gestão de equipes remotas - pessoa se apresentando em videochamada

Quais são as melhores práticas de gestão de equipes remotas?

Além de contar com ferramentas eficientes, também é preciso que o gestor execute as práticas corretas pra que a equipe conquiste um alto desempenho. A seguir, confira as principais.

1. Planejamento

O plano de trabalho é um conjunto de ações que deverão ser realizadas pra alcançar os objetivos e metas. E essa etapa é ainda mais importante quando se trata de um trabalho em equipe. Dessa forma, o planejamento deve conter as seguintes informações:

  • o que se deve fazer;
  • quem deve fazer;
  • de que maneira fazer;
  • quando fazer.

Além disso, o plano também deve conter:

  • o cronograma de projetos;
  • datas e horários de reuniões;
  • canais de comunicação com outros setores;
  • informações pra acessar as ferramentas de trabalho;
  • normas de segurança pro trabalho externo, entre outras.

Pra aumentar a performance da sua equipe e evitar falhas, sempre que possível, quebre as tarefas maiores em menores. Afinal, isso permite que os colaboradores consigam compreender melhor suas atividades e se organizem melhor pra executá-las.

2. Definição de tarefas e projetos

Pra fazer um bom planejamento, o gestor precisa levar em conta as habilidades de cada membro da equipe, bem como as demandas e necessidades do cliente. Assim, é necessário delegar os profissionais mais capacitados pra realizar determinada tarefa, pois isso garante a qualidade do produto ou do serviço prestado.

Também é preciso que todos tenham compreendido bem o seu papel dentro do projeto, como também os prazos a serem cumpridos. 

A propósito, uma ótima maneira de orientar o rumo indicado pra cada um é adotar a cultura do feedback. Essa também é uma forma de implementar a melhoria contínua do time.

3. Presença do líder

As metas só serão conquistadas se o líder estiver sempre presente, orientando a equipe e monitorando os resultados. Então, a atuação do gestor influencia positivamente na produtividade, pois impulsiona o desempenho dos colaboradores.

Por esse motivo, além das reuniões e relação diária com seu time, o ideal é que sempre disponibilize uma forma de contato pra tirar dúvidas e dar orientações sobre casos específicos ou urgentes.

4. Comunicação

Quando uma equipe trabalha de forma remota, é comum que as comunicações sejam breves e sucintas. Entretanto, isso pode gerar dúvidas, má interpretação e, como resultado, falhas no trabalho. Por isso, o líder deve estimular a comunicação, os questionamentos e os feedbacks. Isso também contribui muito pra colaboração e união do time.

5. Descentralização das tomadas de decisões

A autonomia é o grande segredo pra agilizar os processos, pois reduz a burocracia da parte operacional. Na gestão de equipes remotas, o repasse de decisões deve ser mais flexível pra otimizar o fluxo de trabalho. Assim sendo, é essencial confiar na capacidade de cada profissional.

Isto é, dar mais liberdade pra desempenhar suas funções sem que ele seja supervisionado a cada instante. Aliás, essa descentralização das tomadas de decisões diminui a sobrecarga de trabalho do gestor.

6. Treinamentos

Pra ter uma equipe formada por profissionais bem qualificados, proativos e que tenham a mesma visão e valores da empresa, é muito importante realizar treinamentos periódicos. Além disso, estimule também o desenvolvimento profissional de cada um. 

Ou seja, incentive o crescimento individual de cada membro da equipe, seja por meio de cursos livres, seja por meio de uma especialização na área.

Como você viu, realizar uma boa gestão de equipes remotas é imprescindível pra que a empresa conquiste resultados cada vez melhores. 

Pra isso, além de investir em soluções tecnológicas, o líder deve adotar as práticas deste post pra conseguir extrair o melhor de cada membro e, assim, ajudar a melhorar o desempenho da equipe.

Que tal se tornar um especialista no assunto? É bem simples, basta estudar com a gente. O curso de pós MBA em Gestão de Times Remotos tem tudo o que você precisa pra se tornar um gestor de sucesso!