• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Faculdade e saúde mental: como proteger seu psicológico?

Nem sempre parece óbvio, mas faculdade e saúde mental estão diretamente relacionadas. Ou seja, seu psicológico precisa ser resistente pra viver essa fase e aproveitar ao máximo, sabia?

Pra muitas pessoas, a pressão de um curso de graduação ou de pós-graduação as levam ao limite. E se não tiver uma válvula de escape, fica mais fácil surgir crises e problemas.

No entanto, evitar que isso aconteça não é impossível. Entenda melhor no artigo a seguir!

Entenda como equilibrar faculdade e saúde mental

Uma pesquisa publicada pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil em 2019 mostrou que 83% dos alunos já passaram por algum tipo de questão mental. Conforme o resultado, a ansiedade chegou ao topo da lista com 63% de ocorrências, seguido por desânimo e insônia.

Convém dizer que muitos desses problemas tendem a ser naturalizados e colocados em segundo plano. Entretanto, o chamado adoecimento mental pode piorar ao longo do tempo. Por isso, é importante tomar ações que ajudem a proteger o psicológico.

Confira exemplos!

Diminuir a autocobrança

Especialmente pra quem acaba de sair do ensino médio, a vivência da faculdade convencional pode ter um peso maior. Por isso, a autocobrança precisa ser equilibrada. É importante ter metas, porém, não a ponto de comprometer a qualidade de vida. 

Controlar os horários

Um dos benefícios das aulas do ensino a distância (EaD) está na facilidade em organizar os horários. Ter uma agenda menos intensa ou com menos exigências pode garantir mais liberdade e motivação pra estudar.

Determinar limites próprios

Estudar por horas e horas pra uma prova pode ser necessário. Mas você já parou pra pensar até que ponto vai o seu rendimento? Determinar esse tipo de limite ajuda a liberar um pouco da sua carga mental.

Criar vínculos

No momento, poucas pessoas estão optando pelas aulas presenciais. No entanto, é possível criar vínculos e estabelecer laços emocionais mesmo assim. Essa rede de suporte contribui pra faculdade e saúde mental ao mesmo tempo.

Escutar os sinais do corpo

A insônia costuma ser muito relativizada. No entanto, quando o organismo desenvolve esse tipo de distúrbio, pode estar enviando um sinal de que há algo errado. Evite subestimar sintomas que estão prejudicando a sua qualidade de vida. 

Saiba quando buscar ajuda especializada

Outro ponto importante é buscar ajuda sempre que sentir necessidade. Dentro do ambiente de estudo, há instituições que oferecem esse tipo de ajuda. Apesar disso, de acordo com a pesquisa citada acima, 70% dos alunos nunca buscam algum tipo de auxílio.

Na dúvida sobre precisar de apoio especializado, considere sempre:

  • qual é a sua situação mental atual;
  • quando foi a última vez que se sentiu feliz com a faculdade;
  • que tipo de reação tem sentido no seu organismo desde o começo das aulas.

Ao se sentir sobrecarregado ou em uma parcela de desânimo maior que a de ânimo, não hesite em buscar ajuda. Afinal, psicólogos, terapeutas e psiquiatras são profissionais preparados pra te oferecer suporte.

Em resumo, a relação entre faculdade e saúde mental pode ser muito mais simples e equilibrada. O importante é tomar uma atitude e não deixar sinais e sintomas se acumularem.

Então, você já tinha ouvido falar sobre esse assunto? Que tal estudar em uma faculdade que se importa com a sua saúde mental? Conheça agora mesmo a Faculdade Descomplica!