O que é Sisu

Tire todas as suas dúvidas sobre o Sisu 2018

O Sistema de Seleção Unificada (Sisu) é o sistema criado pelo Ministério da Educação (MEC) para te colocar dentro das melhores universidades públicas do país. O processo seletivo, que acontece duas vezes ao ano, é totalmente baseado na sua nota do Enem; ou seja, só quem é um candidato participante do Enem poderá usar o sistema!

Mas não para por aí! O Sisu oferece vagas em diferentes modalidades de concorrência e em inúmeras universidades. Cada uma delas pode adotar pesos diferentes para cada área do conhecimento do Enem ou até mesmo notas mínimas. Geralmente, esses são fatores determinantes para que os candidatos possam se inscrever nos cursos desejados.

Como funciona o Sisu

São duas edições do Sisu por ano: a primeira edição do processo seletivo costuma acontecer em janeiro. Em 2018, ele ocorrerá entre os dias 23 e 26 de Janeiro. A resultado será anunciado no dia 29 de Janeiro.

Na primeira edição de 2017 foram ofertadas 238 mil vagas, 4% a mais do que em 2016. Já na segunda edição, que aconteceu entre os dias 29 de maio até o dia 1º de junho, foram cerca de 20 mil vagas.

Atenção: Em 2017 rolaram algumas mudanças e as instituições passam a ter mais autonomia e flexibilidade para a utilização das notas do Enem! Isso quer dizer que as universidades que utilizam o Sisu agora podem exigir uma nota mínima para cada prova e/ou para uma média.

As universidades que optam por usar o sistema do Sisu para selecionar seus alunos oferecem um certo número de vagas e, ao fim do processo seletivo, serão escolhidos os alunos mais bem classificados, ou seja, com as melhores notas dentro desse certo número de vagas.

E vale lembrar: as duas edições do Sisu são de graça. 🙂

Quando o Sisu abrir de novo em 23 de Janeiro de 2018, você deverá fazer login no site do Sisu informando seu número de inscrição e senha do Enem (não dá pra fazer nada sem essas duas informações! Perdeu, esqueceu? Confira aqui como recuperar!). Depois disso, você poderá escolher duas opções entre os cursos e universidades disponíveis. Não esquenta, não é difícil, e nós ainda vamos te dar o passo a passo!

Durante todo o período de inscrição, você poderá fazer quantas alterações quiser na escolha do curso e da universidade. Só a sua última inscrição será considerada!

Na hora de selecionar suas opções no Sisu, fique atento aos detalhes. Você tem que definir se deseja concorrer às vagas de ampla concorrência ou às vagas reservadas para ações afirmativas. Não sabe o que elas significam? Calma, a gente te explica tudo sobre as modalidades de concorrência do Sisu aqui embaixo!

Quando o período de inscrição acabar, chegará o momento de tensão: o Sisu selecionará os candidatos com as melhores classificações de cada curso dentro do número de vagas disponíveis. A notícia boa é que, como você concorre a duas vagas, as suas chances de entrar na universidade aumentam!

Fique de olho no resultado e não dê bobeira: caso você arrase na primeira opção, a segunda passa a não contar mais, ok? Para não rolar nenhuma surpresa, não deixe de entender todos os detalhes sobre o processo de inscrição do Sisu!

Quem pode se inscrever no Sisu

Quem fez a última edição do Enem, tirou uma nota acima de zero na redação e não é treineiro. Apenas isso!

Sim, você pode utilizar o Sisu mesmo que já tenha tentado no ano anterior. E, sim, você também pode utilizar o Sisu mesmo que já esteja na faculdade. Mas fique atento se você estiver cursando uma universidade pública. Caso você passe para outra universidade pública, deverá escolher apenas uma.

Quem se inscreveu como treineiro (ou seja, não concluiu o ensino médio e/ou ainda não tem 18 anos) só costuma receber as notas do Enem 60 dias em média depois da divulgação do resultado oficial, e não poderá participar do Sisu! Mas essa data a gente conta pra você assim que for divulgada!

É importante lembrar que algumas instituições exigem notas mínimas para inscrição em seus cursos! Durante o processo seletivo, se a nota do candidato não for suficiente para concorrer a uma vaga, o próprio sistema emitirá uma mensagem. Não deixe de se informar sobre os requisitos do curso e universidade desejados. 🙂

Documentos necessários para inscrição no Sisu

Para fazer a sua inscrição no Sisu, você só precisa de:

  • Seu número de inscrição no Enem
  • Sua senha de inscrição no Enem.

E um computador com internet. Simples assim!

Ou seja, não há documentos propriamente ditos para realizar inscrição no Sisu, mas é sempre bom ficar de olho nos documentos exigidos pelas universidades no dia da matrícula, caso você tenha sido selecionado.

Esqueceu sua senha ou número de inscrição? Veja aqui como recuperar!

Modalidades de inscrição: ampla concorrência, cotas ou ações afirmativas

Ao selecionar um curso no Sisu, você encontrará três modalidades de concorrência: ampla concorrência, lei de cotas e ação afirmativa:

  • Vagas para a ampla concorrência contemplam qualquer um que tenha feito o Enem. Não é exigido nenhum outro pré-requisito!
  • Vagas para políticas de ação afirmativa sempre vão depender da universidade. Diferente da lei de cotas, políticas de ação afirmativa não são obrigatórias, por isso algumas instituições têm e outras não. Elas podem ser uma outra categoria de reserva de vagas, ou apenas um bônus na nota do vestibulando. Exemplo: A FURG reserva 5% das vagas oferecidas de ampla concorrência para candidatos com deficiência comprovada.
  • De acordo com a Lei de Cotas, as instituições que participam do Sisu devem ter metade das suas vagas direcionadas para as cotas, que podem ser raciais ou para quem estudou em escola pública.

Entenda melhor quem pode concorrer a uma vaga no Sisu pela Lei de Cotas:

  • Candidatos com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio e que tenham cursado todo o Ensino Médio em escolas públicas.
  • Candidatos autodeclarados negros, pardos ou indígenas, com renda familiar bruta per capita igual ou inferior a um salário mínimo e meio e que tenham cursado todo o Ensino Médio em escolas públicas.
  • Candidatos cotistas que, independente da renda, tenham cursado integralmente o Ensino Médio em escolas públicas.
  • Candidatos cotistas autodeclarados negros, pardos ou indígenas que, independente da renda, tenham cursado todo o Ensino Médio em escolas públicas.

A primeira coisa que é preciso ter em mente é que ao escolher uma modalidade, você só vai concorrer com pessoas dessa mesma modalidade! O que isso quer dizer? Se você se inscrever para uma vaga de ampla concorrência, quem se inscreveu na vaga de ação afirmativa não vai disputar com você!

Cada candidato é o responsável por provar que atende a todos os requisitos necessários para concorrer a uma vaga pela Lei de Cotas! Fique atento na época de fazer sua matrícula: esse é o momento de apresentar os documentos. Não é o Sisu que confere sua documentação, mas a instituição onde você irá se matricular! Então, tenha certeza de que está selecionando a modalidade correta.

Está se perguntando quais são os documentos necessários para comprovar os requisitos? A gente te ajuda:

  • Se você tem direito a cotas por critérios de raça ou cor, a autodeclaração é suficiente.
  • Se o seu caso envolve renda abaixo de um salário mínimo e meio, você deverá apresentar a Folha Resumo do Cadastro Único (CadÚnico), obtida nos CRAS das Prefeituras Municipais, ou Declaração da composição e renda bruta familiar que prove a sua renda.
  • Quem cursou o ensino médio em escola pública precisará apresentar o histórico escolar ou Declaração de Conclusão do Ensino Médio emitida pela Instituição de Ensino Pública Federal, Estadual ou Municipal que frequentou!

Você perderá o direito à vaga caso não comprove essas informações, por isso fique extremamente atento para não esquecer nenhum documento!