Quer ficar por dentro das novas questões do Enem?

Cadastre-se e receba um aviso sempre que novas questões estiverem disponíveis!

Questão

Pérolas absolutas

Há, no seio de uma ostra, um movimento – ainda que imperceptível. Qualquer coisa imiscuiu-se pela fissura, uma partícula qualquer, diminuta e invisível. Venceu as paredes lacradas, que se fecham como a boca que tem medo de deixar escapar um segredo. Venceu. E agora penetra o núcleo da ostra, contaminando-lhe a própria substância. A ostra reage, imediatamente. E começa a secretar o nácar. É um mecanismo de defesa, uma tentativa de purificação contra a partícula invasora. Com uma paciência de fundo de mar, a ostra profanada continua seu trabalho incansável, secretando por anos a fio o nácar que aos poucos se vai solidificando. É dessa solidificação que nascem as pérolas.

As pérolas são, assim, o resultado de uma contaminação. A arte por vezes também. A arte é quase sempre a transformação da dor. […] Escrever é preciso. É preciso continuar secretando o nácar, formar a pérola que talvez seja imperfeita, que talvez jamais seja encontrada e viva para sempre encerrada no fundo do mar. Talvez estas, as pérolas esquecidas, jamais achadas, as pérolas intocadas e por isso absolutas em si mesmas, guardem em si uma parcela faiscante da eternidade.

SEIXAS, H. Uma ilha chamada livro. Rio de Janeiro: Record, 2009 (fragmento).

Considerando os aspectos estéticos e semânticos presentes no texto, a imagem da pérola configura uma percepção que

  1. reforça o valor do sofrimento e do esquecimento para o processo criativo.
  2. ilustra o conflito entre a procura do novo e a rejeição ao elemento exótico.
  3. concebe a criação literária como trabalho progressivo e de autoconhecimento.
  4. expressa a ideia de atividade poética como experiência anônima e involuntária.
  5. destaca o efeito introspectivo gerado pelo contato com o inusitado e com o desconhecido.

Comentário da questão

No texto, o autor relaciona o ato de escrever à formação da pérola, que acontece de maneira involuntária. A comparação é feita, principalmente, pelo fato de a ostra ser contaminada para poder produzir a pérola, assim como a dor faz com que o artista produza. Além disso, muitas obras são anônimas, assim como as pérolas que ficam no fundo do mar.

Equipe Descomplica
A melhor equipe de professores do Brasil ;)

Gabarito da questão

Opção C

Questões correspondentes

110 127 119 113

Assunto

Interpretação Textual

Poesia