Questão 16

Iniciou-se em 1903 a introdução de obras de arte com representações de bandeirantes no acervo do Museu Paulista, mediante a aquisição de uma tela que homenageava o sertanista que comandara a destruição do Quilombo de Palmares. Essa aquisição, viabilizada por verba estadual, foi simultânea à emergência de uma interpretação histórica que apontava o fenômeno do sertanismo paulista como o elo decisivo entre a trajetória territorial do Brasil e de São Paulo, concepção essa que se consolidaria entre os historiadores ligados ao Instituto Histórico e Geográfico de São Paulo ao longo das três primeiras décadas do século XX.

MARINS, P. c. G. Nas matas com pose de reis: a representação de bandeirantes e a tradição da retratística monárquica européia. Revista do LEB, n. 44, tev. 2007.

A prática governamental descrita no texto, com a escolha dos temas das obras, tinha como propósito a construção de uma memória que

  1. afirmava a centralidade de um estado na política do país.
  2. resgatava a importância da resistência escrava na história brasileira.
  3. evidenciava a importância da produção artística no contexto regional.
  4. valorizava a saga histórica do povo na afirmação de uma memória social.
  5. destacava a presença do indígena no desbravamento do território colonial.

Comentário da questão

Na busca pelo fortalecimento de identidade nacional, conveniente para a atuação da política no país, cria-se a imagem do Herói Bandeirante, que desbravou as matas no Brasil, expandindo nosso território e absorvendo novos conhecimentos. Atualmente sabemos que a atuação dos bandeirantes não caminhava muito nesse sentido, pois foram eles responsáveis pela escravização de índios e geração de conflitos internos.

Equipe Descomplica
A melhor equipe de professores do Brasil ;)

Gabarito da questão

Opção A

Questões correspondentes

10 33 37 0

Assunto

Bandeirantismo

Brasil República

Heróis Nacionais

Identidade Nacional

Primeira República