Quer ficar por dentro das novas questões do Enem?

Cadastre-se e receba um aviso sempre que novas questões estiverem disponíveis!

Questão

Radioisótopos são frequentemente utilizados em diagnósticos por imagem. Um exemplo é aplicação de iodo-131 para detectar possíveis problemas associados à glândula tireoide. Para o exame, o paciente incorpora o isótopo radioativo pela ingestão de iodeto de potássio, o qual se concentrará na região a ser analisada. Um detector de radiação varre a região e um computador constrói a imagem que irá auxiliar no diagnóstico. O radioisótopo em questão apresenta um tempo de meia-vida igual a 8 minutos e emite radiação gama e partículas beta em seu decaimento radioativo.

Química nuclear na medicina. Disponível em: www.qmc.ufsc.br.
Acesso em: 28 jul. 2010 (adaptado).

No decaimento radioativo do iodo-131, tem-se a

  1. produção de uma partícula subatômica com carga positiva.
  2. possibilidade de sua aplicação na datação de fósseis.
  3. formação de um elemento químico com diferente número de massa.
  4. emissão de radiação que necessita de um meio material para se propagar.
  5. redução de sua massa a um quarto da massa inicial em menos de meia hora.

Comentário da questão

Para a resolução desta questão era necessário saber que a partícula beta (elétron) possui carga negativa, a emissão de radiação beta e gama não gerará um composto com diferente número de massa, pois a massa dessas são desprezíveis. Além disso, a questão abordou o conceito de tempo de meia-vida, que nada mais é, do que o tempo necessário para que o elemento radioativo perca 50% de sua massa. Logo, como o tempo de meia-vida da amostra de é 8 minutos, em meia hora, a massa já estará reduzida a menos de  ⅛ da amostra inicial.

Equipe Descomplica
A melhor equipe de professores do Brasil ;)

Gabarito da questão

Opção E

Questões correspondentes

0 0 69 0

Assunto