Exclusivo para alunos

Bem-vindo ao Descomplica

Quer assistir este, e todo conteúdo do Descomplica para se preparar para o Enem e outros vestibulares?

Saber mais

Etapas de produção

A professora Carolina Achutti descomplica o uso da coletânea de textos. Confira!

Leitura da coletânea

Recorte temático

ENEM 2018

ENEM 2018 continuação

Em toda prova de redação, independente da banca examinadora e do gênero textual a ser escrito, apresenta além da frase-tema, uma coletânea de textos que ajuda a nortear o candidato na hora de escrever a redação. Mesmo que você não utilize as informações dos fragmentos apresentados, eles servem para dar um direcionamento do caminho que a banca gostaria que você seguisse e isso nos auxilia muito visto que diminui as chances de tangenciar ou fugir do tema. Esses textos também são importantes para que você possa se posicionar a respeito do tema e a partir da leitura, você possa acessar seu conhecimento de mundo e apresentar outras referências e leituras que você tenha, trazendo novos aspectos a partir de recursos como interdisciplinaridade, intertextualidade e originalidade para sua prova. 

Como ler a expectativa da banca?

Em primeiro lugar, você deve se atentar à frase-tema e selecionar as palavras-chave. Todo tema proposto por uma banca foi pensado de modo que o candidato possa refletir sobre determinado assunto. Assim, é necessário, em um primeiro momento, diferenciar dois aspectos principais: o assunto e o tema. 

O assunto é sempre uma questão ampla que serve como pano de fundo para o tema. Já a proposta de tema vai ser um recorte que a banca examidadora dará para o aluno. Por exemplo, o tema do Enem 2019 tinha a seguinte proposta “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. Note que a questão ampla por trás dessa discussão era o cinema no Brasil. No entanto, a particularização que a banca direcionava ao candidato era a abordagem acerca da democratização do acesso às salas de cinema. Dessa forma, é de suma importância tanto a identificação das palavras-chave quanto o assunto. Além disso, a partir dessa análise fica mais fácil entender o que a banca gostaria que você escrevesse.

Como ser original na redação?

A Cartilha do Participante do Enem apresenta as competências que são analisadas nas provas de redação. A competência 3, por exemplo, avalia que o aluno selecione, relacione, organize e interprete informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista. Mas qual é a relação, então, com a originalidade da redação?

Essa competência, portanto, avalia as habilidades integradas de leitura e escrita, ou seja, como o candidato consegue refletir sobre o tema proposto, a partir da leitura da coletânea de modo produtivo – sem a cópia de fragmentos – e relacionar com informações de diversas áreas do conhecimento, em defesa de um ponto de vista. Essas informações devem ter ligação com o tema proposto e serem usadas de forma produtiva e organizada, de modo que evidenciem que foram utilizadas para um propósito bem definido: ajudar na validação da tese. Pode-se dizer, então, que a autoria está relacionada ao planejamento do projeto de texto e organização das ideias. 

Além disso, na leitura na coletânea é interessante sintetizar as informações mais importantes para que posteriormente você possa utilizá-las na seleção de ideias e relacionar com outros tipos de conhecimento. Observe atentamente a fonte dos fragmentos de texto, o ano, analise se os fragmentos de texto são leis, se foram retirados de jornais ou revistas. Essas etapas servem para entender também o meio de divulgação de cada texto.