Exclusivo para alunos

Bem-vindo ao Descomplica

Quer assistir este, e todo conteúdo do Descomplica para se preparar para o Enem e outros vestibulares?

Saber mais

O que é filosofia?

A professora Larissa Rocha fala sobre o surgimento da filosofia na Grécia Antiga. Confira!

Transição do mito para razão

Fatores sociais e econômicos

Democracia direta (polis)

Importância da filosofia

O surgimento da filosofia na Grécia Antiga

As origens da filosofia remontam ao século VII a.C., nascida na Grécia Antiga, ela surge como um contraponto ao pensamento mitológico vigente. O termo filosofia, atribuído a Pitágoras, deriva da junção de duas palavras gregas philo ("amizade", "amor") e sophia ("sabedoria"). O filósofo seria, portanto, um "amigo da sabedoria". Mas antes de passarmos à filosofia propriamente dita, convém que façamos um breve retrocesso a fim de entendermos em que consistia o pensamento mitológico.

O pensamento mitológico

Mito, do grego mithos, é uma narrativa de origem, isto é, um relato que busca explicar, geralmente recorrendo ao sobrenatural, a origem dos fenômenos naturais e das coisas que nos cercam. Essas narrativas eram construídas coletivamente e, portanto, não tinham uma autoria definida. Uma vez que, na antiguidade, pouquíssimas pessoas tinham acesso à leitura e à escrita, as narrativas míticas eram difundidas, principalmente, por meio da oralidade. 

Embora associemos imediatamente a mitologia à religião dos povos antigos, num contexto mais amplo, o pensamento mitológico vai muito além da nossa concepção atual de religião. Os mitos estavam na base da educação do povo grego, sobretudo aqueles narrados por Homero e Hesíodo. Através deles eram transmitidos os costumes, os conhecimentos, a cultura e os valores populares. Cada narrativa, permeada por esses elementos, contribuía para a formação moral e intelectual do indivíduo.

A passagem do mito ao logos

Porém, num dado momento, as explicações mitológicas se tornaram insuficientes e o homem sentiu a necessidade de buscar respostas mais racionais para as questões que o afligiam. Diversas transformações no âmbito da cultura grega contribuíram para o surgimento do pensamento filosófico, tais como: a redescoberta da escrita, o surgimento da moeda, a formulação da lei escrita, a consolidação da democracia, entre outras. A partir dessas transformações, surgiram, no século VII a.C., os primeiros filósofos, que ficaram conhecidos como filósofos pré-socráticos. Esses pensadores, buscavam explicar a natureza (physis) através da razão (logos), isto é, sem recorrer aos seres sobrenaturais, como deuses, titãs ou monstros mitológicos. Sua grande tarefa era encontrar, na natureza, o elemento primordial (arché), que teria dado origem a tudo que existe.