Voltar

Quer assistir esse e todo conteúdo do Descomplica?

Assine agora o SUPER TÓPICOS DO VESTIBULAR e comece a estudar agora!

90% OFF

De 12x R$ 79,00 por

12x de R$ 7,90

Termoquímica
Prof. Carlos Vitorino
Sem material de apoio

Termoquimica Reações Endotérmicas e Reações Exotérmicas

Termoquímica - Termodinâmica e Entalpia

Termoquímica - Entalpia e Energia de Ligação

Termoquímica - Complexo Ativado

Termoquímica - Cinética

Termoquímica - Teoria dos Choques

Termoquímica - Velocidade Média e Velocidade Instantânea

00:00:00 Descomplica – Termoquímica: Velocidade Média e Velocidade Instantânea - Carlos Vitorino 00:00:19 Assim como em física, na química existem duas noções de velocidade: velocidade média e velocidade instantânea. 00:00:24 Na tela: Velocidade instantânea não necessita de um intervalo de tempo para ser determinada. 00:00:29 No quadro, o professor desenvolverá a fórmula da velocidade média e instantânea, repetindo os exemplos mostrados em vídeos anteriores. 00:01:16 Para a velocidade ser igual à concentração dos reagentes, é necessário manter uma proporção. Daí obtém-se que a velocidade V é igual a concentração dos produtos vezes uma constante k. Essa constante não é necessário conhecê-la, pois cada reação terá um coeficiente diferente. Logo, V = k.[Reagentes] 00:01:33 A reação ainda é válida até em sistemas heterogêneos. A velocidade NUNCA dependerá da concentração de um sólido. A concentração dos reagentes SEMPRE será elevada ao número de mols estequiométrico presentes na equação balanceada da reação. Por exemplo: Zn(s) + 2 HCl -> ZnCl2 + H2; V = [HCl]2 00:02:11 Na tela: Equação elementar é aquela que ocorre em apenas uma etapa. 00:03:12 No quadro, há um desenvolvimento para o estudo cinético de uma reação que ocorre em mais de uma etapa, onde o professor desenvolverá a dedução das fórmulas de velocidade de cada uma, explicando o conceito de ordem de reação. 00:03:55 Na primeira etapa da reação, ocorre uma formação de um produto intermediário que, logo após, reage novamente com um dos reagentes para formar o produto final. 00:04:36 Para processos que ocorrem em mais de uma etapa, a equação global não fornece qual é a velocidade real do processo. Daí, utiliza-se uma das equações fornecidas. Há sempre uma etapa rápida e uma etapa lenta, no qual, o enunciado te dirá qual que é qual. No exemplo, o professor diz que a primeira etapa é a lenta e a segunda é rápida. 00:05:06 Para acelerar o processo como um todo, basta preocupar-se com a etapa lenta. Caso queira retardar o processo, também é necessário preocupar-se com a etapa lenta. Por isso que, entre as duas etapas, a que realmente interfere na velocidade de uma reação é a etapa mais lenta.