Voltar

Quer assistir esse e todo conteúdo do Descomplica?

Assine agora o SUPER TÓPICOS DO VESTIBULAR e comece a estudar agora!

90% OFF

De 12x R$ 79,00 por

12x de R$ 7,90

Resumo para o Enem: Estrutura Atômica
Prof. Carlos Vitorino
Sem material de apoio

Modelos atômicos, átomos e íons

Nº atômico, Nº de massa, Isótopos, Isótonos

Distribuição Eletrônica

Radioatividade 1

Radioatividade 2

00:00:00 Descomplica - Química Radioatividade 2, Carlos Vitorino 00:00:18 Além de saber montar a equação do decaimento radioativo, temos que ter uma noção de quanto que dura esse decaimento radioativo. Descobrimos esse tempo através da chamada constante de desintegração, que é uma constante para cada átomo radioativo. Mas a constante radioativa dá uma ideia de tempo de desintegração da chamada de meia-vida. 00:00:44 Meia-vida: tempo necessário para que a massa da amostra radioativa desintegre pela metade. No quadro, vemos que, se considerar que 100% da amostra radioativa existe no início do decaimento radioativo, passando um período de meia vida (T1/2), a amostra cai para 50%. Isto é, sobram 50% da massa inicial da amostra para serem desintegradas. 00:01:12 Passando outro período de meia vida, a amostra cai para 25% da massa inicial. Então, depois de um período de duas meias-vidas, você desintegra 75% da sua amostra. 00:01:55 No quadro, vemos que, dentro da radioatividade, há duas reações que são importantes: Fissão nuclear e Fusão nuclear. O nome é autoexplicativo: Fissão é pegar um núcleo grande e quebrar em núcleos menores. Fusão é o contrário: é pegar núcleos menores e juntá-los, fazendo um núcleo maior. Em ambos os casos, há desprendimento de energia (processos que liberam energia). Daí vem o uso da chamada energia nuclear. 00:02:34 Nas usinas nucleares, existem a fissão nuclear para gerar energia. Em uma bomba nuclear existem as bombas de fissão e fusão. No caso das bombas, a mais famosa é a bomba de fusão, que é a bomba de hidrogênio. A energia liberada na fissão não é tão grande quanto a energia liberada na fusão. Mas não temos ainda tecnologia para controlar essa energia liberada da fusão. Por isso, nas usinas nucleares, usamos a fissão. E o principal núcleo utilizado é o de 23892U, que acontece por bombardeamento de nêutrons para conseguir quebrar o núcleo. 00:03:35 Em relação ao acidente que aconteceu em uma usina do Japão recentemente, as pessoas calculam mais ou menos quanto tempo possível, com base na quantidade de material radioativo foi exposta ao meio ambiente, pode se voltar para aquela região. Por isso a importância do tempo de meia vida, que sabemos assim a quantidade de tempo e de substância presente. 00:03:57 Lembrando que tempo de meia vida é o tempo para que haja o decaimento da metade da mostra original. Então, se tenho 100 gramas de uma amostra radioativa hoje, daqui um período de meia vida, teremos 50 gramas dessa amostra inicial. Depois de mais um período de meia vida, teremos 25 gramas da amostra inicial. 00:04:18 Cada elemento radioativo tem um período específico de meia vida.

Questões