Resumo para o ENEM - Tabela Periódica
Prof. Carlos Vitorino
Sem material de apoio

Introdução

00:00:00 Descomplica - Química Introdução, Carlos Vitorino 00:00:31 No quadro, pelo esboço da tabela periódica, vemos que ela encontra-se dividida em metais, ametais e gases nobres. A última coluna é a mais importante da tabela periódica em relação à suas propriedades, pois é o nosso referencial. Os gases nobres são elementos estáveis, isto é, tendem a não se combinar quimicamente com outros elementos. Já os outros elementos (metais e ametais) não apresentam essa estabilidade. E essa estabilidade é em relação ao número de elétrons que eles apresentam na última camada. 00:01:04 É importante saber essa divisão de número de elétrons na última camada. Estudaremos os elementos representativos da tabela periódica, que são os elementos situados na 1a, 2a, e nas seis últimas colunas da tabela periódica. As duas primeiras colunam terminam a distribuição eletrônica em s e os seis últimos terminam a distribuição eletrônica em p. Quem termina a distribuição eletrônica em s ou p é chamado de elementos representativos. Quem termina a distribuição eletrônica em d ou f são chamados de elementos de transição, que não tendem a se estabilizar como gases nobres. 00:01:47 Os grupos são as colunas da tabela periódica. A IUPAC recomenda que eles sejam chamados por números de 1 a 18. Mas existem uma notação antiga de subgrupos da tabela periódica em subgrupo A (elementos representativos) e subgrupo B (elementos de transição). O numero à frente do subgrupo A indica quantos elétrons cada item deste grupo contém na última camada. Logo, quem está no grupo 1A apresenta apenas um elétron na última camada. Quem está no grupo 2A apresenta dois elétrons na última camada, etc. 00:02:39 É válido ressaltar que, no grupo 8A, o primeiro elemento é o Hélio (He). Ele não contém 8 elétrons na última camada, ele contém apenas 2 elétrons. Ele é o único gás nobre com 2 elétrons na última camada. Como a maioria dos gases nobres apresentam 8 elétrons na última camada, cria-se uma regra, a regra chamada Regra do Octeto: A estabilidade é conseguida ao se ter 8 elétrons na última camada. Os outros elementos que não contém 8 elétrons na última camada tendem a ganhar ou a perder elétrons para conseguir ficar estável. 00:03:13 Para saber a tendência a ganhar ou perder elétrons, basta olharmos na tabela periódica a distancia em relação ao grupo dos gases nobres. Os ametais, como estão mais próximos aos gases nobres, tendem a ganhar elétrons para ganhar a estabilidade. Os metais, como estão mais afastados do grupo dos gases nobres, tendem a perder elétrons. 00:04:06 Por exemplo, grupo 7A já contém 7 elétrons na camada de valência. Por isso, quem encontra-se no grupo 7A tende a ganhar 1 elétron para conseguir a estabilidade. Grupo 6A tende a ganhar 2 elétrons. No outro extremo: grupo 1A tende a perder 1 elétron para conseguir a estabilidade. Grupo 2A tende a perder 2 elétrons para conseguir a estabilidade. O hidrogênio é exceção da regra. Ao contrário dos outros membros da primeira família, ele não tende a perder um elétron para se estabilizar. Ele tende a ganhar um elétron, para que ele fique com a mesma distribuição eletrônica do He. Ele encontra-se no grupo 1, mas ele não é semelhante quimicamente ao restante do grupo. 00:05:00 Família é um grupo de elementos com propriedades químicas semelhantes. O grupo 1 e o grupo 2 são importantes em relação ao nome de famílias. O grupo 1 é a família dos metais alcalinos e o grupo 2 é a família dos metais alcalinos terrosos. Sendo que o Hidrogênio não faz parte da família dos metais alcanilos. As 3 últimas famílias também são importantes: Família dos gases nobres (8A ou grupo 18), Família dos Halogênios (7A ou grupo 17), Família dos Calcogênios (6A ou grupo 16).

Ligações Moleculares

progress

Polaridade

progress

Exercícios

progress
  1. Raiva
  2. Socorro
  3. Tédio
  4. HaHaHa
  5. Demais