Redação Pronta – Intolerância no Brasil

07/02/2018 Camila Paula

Hoje trouxemos um modelo de redação com um tema bem atual e importante : intolerância no Brasil.Acompanhe abaixo e aprenda mais sobre a estrutura desse gênero textual.

Título : Intolerância no Brasil Pós-Moderno

Ataques a monumentos históricos. Repressão. Massacres. Esses são alguns aspectos que trazem à luz uma discussão bastante importante na atual conjuntura contemporânea: a intolerância no Brasil.

A humanidade como um todo já está acostumada a assistir episódios políticos, religiosos e sociais e demonstram essa atitude mas essa questão pede uma análise mais profunda .

Em primeiro lugar, é necessário analisar a “cultura do eu”, cada dia mais enraizada em nossa sociedade. Na contemporaneidade, o mercado de trabalho é extremamente acirrado e competitivo. Focando em si próprio, e no seu crescimento pessoal e profissional, o ser humano acaba por incentivar o individualismo. Este faz com que se aceite menos o outro, suas diferenças e especificidades.

Portanto, fica bem claro que há diversos aspectos no mundo contemporâneo que fazem com que algo tão antigo quanto a intolerância no Brasil tome formas catastróficas e até mortais. Cabe ao homem pós-moderno selecionar as informações que recebe, buscando saber o que é coerente ou não. Além disso, não devemos radicalizar nenhum movimento político, religioso ou social, pois os extremistas existem em todo lugar, mas são minoria, e não devem responder pelo todo que representam.

Entretanto para formar um país mais justo e inclusivo é necessário que os poderes políticos invistam em políticas públicas de integração e combate aos preconceitos raciais, sociais, culturais e de todo e qualquer outro gênero. Assim, formaremos uma sociedade mais integrada no Brasil!

Gostou do nosso tema de redação hoje? Aprenda a como fazer a redação do ENEM!

Camila Paula

Camila Paula escreveu 2657 artigos

0 Comentários para este artigo

  • Tainarasouza
    27/06/2012

    curtii

  • pikachu
    21/08/2013

    boa

  • Marcos
    09/09/2013

    A humanidade já esta acostumada a assistir episódios de
    repressão social. Desde a antiguidade houve a repressão de mais fraco pelo mais
    forte, o Holocausto é um grades exemplo desse tipo de intolerância. Atualmente o preconceito e o senso comum cria
    uma intolerância em diferentes classes sociais, isso reprime o individuo e o
    leva a fazer estereótipos sobre a sociedade.

    Se levarmos em conta os aspectos socioeconômicos que levam a
    essa intolerância; vemos que tudo gira em torno do poder, o povo repressor tem
    sempre as mesmas características: com maior poderio militar, econômico e sempre
    em busca da exploração do povo mais fraco. Isso é evidenciado, por exemplo, na escravidão
    o puro racismo pregava que, o homem europeu, branco, sendo mais inteligente que
    o homem negro, tem o direito de trata-lo como animal.

    Esse estereótipo atualmente, em forma de senso comum, está estabelecido
    no inconsciente humano, as pessoas não respeitam os direitos humanos, que
    estabeleceria a tolerância entre o individuo, até mesmo no humor se vê a
    repressão social. Vemos pessoas praticando o racismo, a xenofobia, a homofobia
    como forma de se sentir superiores ao outro indivíduo, como é o caso do
    preconceito com os imigrantes.

    Desse modo concluímos que, o homem reprime diferentes
    classes sociais, a fim de se sentir superior a outro individuo, e isso já está
    no inconsciente humano. Para acabar com esses preceitos, temos que reeducar o indivíduo,
    para que ele não seja levado a um senso comum de que, o “mais forte é quem
    manda”; ensinando assim a pessoa a respeitar os direitos humanos.

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *