Modelo de Redação Sobre Redução da Maioridade Penal no Brasil

13/04/2018 Camila Paula

Sabe aquele tema de redação que nós indicamos para você no Plano de Estudos da Semana 16? Ele virou o modelo de redação sobre redução da maioridade penal aqui no blog, feita pelo monitor Bernardo Soares, para você se inspirar e comparar com a sua própria redação. Confira!

Tema da redação sobre redução da maioridade penal no Brasil: Mais uma lição de Pitágoras

Impunidade. Esse é o sentimento que leva grande parte dos brasileiros a defender a redução da maioridade penal para 16 anos. O estado de violência no qual estamos inseridos, somado à frequente associação de menores aos atos de violência expostos pela mídia, gera um desejo de vingança, que se consuma com a prisão desses transgressores das regras morais que regem a sociedade. Entretanto, estudiosos e entidades internacionais condenam essa proposta, alegando que não reduz a criminalidade. Devemos, então, analisar os dois extremos para resolver esse impasse e encontrar a melhor forma de mostrar que diminuir a maioridade não é o caminho mais interessante.

Em primeiro lugar, é importante considerar os principais pontos levantados por quem é favorável a esse projeto de lei. É relevante entender isso, pois grande parte da população tem se mostrado simpática à proposta. Esse grupo aponta que em vários países do mundo a idade para ser julgado como adulto é inferior à do Brasil. Além disso, destaca que, se um jovem de 16 anos é consciente para votar, também o é para responder criminalmente por seus atos, principalmente aqueles cometidos contra a vida. Os defensores da redução, porém, se esquecem de alguns dados importantes nessa discussão, levantados por quem é contrário ao projeto.

Quem discorda da ideia, então, rebate esses argumentos se baseando em estatísticas do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e da Unesco, provando, respectivamente, que o sistema prisional é ineficiente – possui índice de reincidência de 70% – e não reduz a violência, pois nenhum país teve queda nas taxas de criminalidade depois de reduzir a maioridade. Além disso, ainda segundo o CNJ, menos de 10% das infrações cometidas por menores são atentados à vida – os mais apontados pelos defensores. Destaca-se, também, que o cidadão brasileiro é responsabilizado penalmente a partir dos 12 anos e que aos 16 o voto é facultativo, não sendo critério definidor de “consciência plena”. Apontam, ainda, a tendência de se elevar a maioridade em vários países no mundo, inclusive em alguns pontos dos EUA. Tais dados confirmam a necessidade de manutenção da atual lei e a inconsistência dos argumentos dos favoráveis à mudança.

Torna-se claro, portanto, que a redução não é a solução mais adequada e que, a fim de resolver os problemas e extinguir de vez essa possibilidade, algo precisa ser feito a curto prazo. Quanto à questão emergencial, é importante que as autoridades responsáveis façam valer as medidas presentes no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), que preveem, inclusive, a privação de liberdade, mas visam à reeducação social desses infratores. A escola também tem papel fundamental na formação de cidadãos que respeitem os valores de sua sociedade. Por isso, o governo deve observar os ensinamentos de Pitágoras e “educar as crianças para que não precisemos punir os adultos”. Assim, poderemos vislumbrar um futuro mais esperançoso e seguro para todos.

 Gostou de conhecer essa redação sobre redução da maioridade penal no Brasil? Compare com a sua e veja o que está adequado o que ainda precisa melhorar. Prepare-se e esteja afiado para o próximo ENEM!

Camila Paula

Camila Paula escreveu 2655 artigos

16 Comentários para este artigo

  • Yunnie Oliveira
    22/05/2015

    Maravilhosa!! Fiz a minha redação usando o mesmo dado da reincidência, só depois vi.

  • Stefhany
    23/05/2015

    Ave maria, como uma redação exemplar pode ter 7 quês em um só parágrafo? Sdds outros mecanismos coesivos. No segundo parágrafo me perdi com tanta informação.

  • Stêvão
    24/05/2015

    Achei a tese subjetiva, pois a opinião do autor não é contra nem favorável. Somente na conclusão (pelo menos para mim), deu pra ver que ele é contrário à redução.

    • Kleber Alves
      12/06/2015

      Sinceramente, desde o primeiro parágrafo “( …) encontrar a melhor forma de mostrar que diminuir a maioridade não é o caminho mais interessante.” fica claro o posicionamento do autor. A redação foi construída sob bases dialéticas (um dos métodos de raciocínio lógico mais indicados para esse tipo de texto), na qual se mostra a opinião contrária e, em seguida, a “destrói” retomando a tese original. Trata-se de um recurso denominado “contra-argumentação”, muito utilizado pelos profissionais que dominam a arte da oratória, a fim de demonstrar conhecimento factual e corroborar com sua argumentação. Acredito que o texto foi muito bem contruído e serviu para a inspiração de muitos estudantes.

      • Tatiane
        01/07/2015

        Concordo com você! Texto muito bom!

  • Wesley Sanches
    26/05/2015

    Muita informação, parece q to conversando com o meu avo essa redação, n consegui identificar o que nos vêm sendo ensinados. Conclusao mt no plano das ideias

  • Jônatas
    26/05/2015

    Ele fez dois parágrafos de desenvolvimento, cada qual com um ponto de vista diferente, na conclusão ele coloca a sua opinião de forma mais explicita. O correto não seria ele deixar sua opinião mais explicita em um terceiro parágrafo de desenvolvimento?? Seguindo assim um método de desenvolvimento de dialética.

    • Bernardo Soares
      29/05/2015

      Oi, Jônatas! Não necessariamente. Como o ponto de vista do texto é uma síntese reafirmadora (veja isso na aula de dialética!), posso começar a apresentá-la já no segundo parágrafo de desenvolvimento. O papel da antítese, nessa síntese reafirmadora, é preparar o campo para a conclusão do método, que vai destruir o argumento da tese. Isso foi feito! Viu? Entendeu? 😀

  • tma
    27/05/2015

    Como assim proposta de intervenção? Você não citou a maioria das coisas que colocou nela, tipo o papel da escola na vida desses jovens.

    • Larissa
      25/08/2015

      Simplesmente genial! Para quem não percebeu esta redação é só um caminho de referência, portanto , nós (alunos) nos damos ao “trabalho” (se é que existe) de selecionarmos aquilo que será útil para a nossa respectiva redação.É óbvio que se você tem habilidade de argumentar conhecendo os limites, utilize-se dessa capacidade que nem o autor da redação. Muita gente reclama dos argumentos, mas desculpe-me desde quando se convence o “mundo” com simplórias frases? Um tema como este requer discurso altamente capaz! Parabéns a equipe!

  • Fabiana
    29/05/2015

    Não parece uma redação coerente ! Os parágrafos não desenvolve a ideia principal e o escritor não deixa claro seu posicionamento, me parece que ele tentou copiar o modo como o professor Rafael elabora suas propostas de redação.

  • vanessa leandro
    05/06/2015

    Eu posso está errada mas essa redação é confusa.Expôs as idéias de maneira inadequada sempre se referindo ao que as pessoas a favor ou contra acham,e se posicionou parcialmente na conclusão,sem falar no inico do segundo paragrafo: ”em primeiro lugar”, esse termo é tão clichê.Eu nao usaria isso nuuunca na redação do enem :/

  • sinara
    05/06/2015

    cadê a redação da proposta 15 desconversa sobre “publicidade na internet: os limites entre o estímulo ao consumo e a perseguição inconveniente…..

  • Erika
    04/07/2015

    É uma redação clara, dialética e conclusiva.
    O primeiro paragrafo está claramente em concordância com a conclusão, e a intercessão também está em concordância com a opinião do autor.
    Muito bem estruturada. com informações polêmicas, porém predomina sua opinião.
    Não vejo nenhuma deficiência, inclusive me pareceu muito criativo citar o Pitágoras esse grego estraordináriamente inteligente e sábio. “Educai as crianças e não será preciso punir os homens”.
    Ta show!

  • Wander Carlos de Aguiar Neto
    13/07/2015

    Não entendi os usos da primeira pessoa !!! Pode usá-la em dissertações argumentativas ?

  • Ana Beatriz Cavalcante
    25/07/2015

    Redação excelente, pois além de trazer muitas informações relevantes, domina as competências do ENEM e transmite perfeita clareza das ideias.

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *