Quais as características do texto propagandístico e texto jornalístico?

17/07/2017 debora-bianco

Não tenha mais dúvidas sobre o texto jornalístico e propagandístico! Confira este resumo que vai salvar a sua prova de português!

Saiba tudo sobre o texto jornalistico e propagandistico!

Características do texto propagandístico

Os textos propagandísticos/publicitários, como o próprio nome já diz, têm como objetivo principal a propaganda. Através desta, anuncia-se um determinado produto, ideia, benefício, movimento social, partido, entre outros. Como seu objetivo é convencer, é natural que a função apelativa da linguagem se destaque neste gênero textual.

ORGANIZE SEUS ESTUDOS: INCLUA ESSE RESUMO NO SEU PLANEJAMENTO SEMANAL 😉

Sendo o objetivo persuadir o receptor, o texto publicitário, a fim de chamar a atenção, apresenta um produto ou serviço ao consumidor, promove sua venda ou garante a boa imagem da marca explicando por que o produto é bom e, ao mesmo tempo, estimulando a possuí-lo e depois comprar. No entanto, isso não é feito aleatoriamente.

Toda propaganda tem um público-alvo, sempre voltado para uma pessoa ou coletividade, com base em dados como idade, condição socioeconômica, escolaridade, costumes e hábitos de consumo.

Para atingir o seu propósito, os textos publicitários costumam utilizar verbos no modo imperativo e contam com outras estratégias argumentativas. A boa propaganda trabalha com uma linguagem sugestiva por meio da ambiguidade, da ironia, do jogo de palavras e de subentendidos, ou seja, vários formatos conotativos que fazem com que o público perceba a sutileza da inteligência dos textos.

Estrutura do texto propagandístico

Título: É composto de pequenas frases atrativas, com o objetivo de chamar a atenção do leitor.

Imagem: Apresentam uma imagem, cuidadosamente trabalhada e selecionada, que vai muito além do mero papel de ilustração. Nesse gênero textual, a imagem tem um papel persuasivo importante e dialoga com a parte escrita.

Corpo do texto: Nele, o anunciante desenvolve melhor sua ideia, demonstrando um pouco mais as qualidades e vantagens do produto. Normalmente, o vocabulário é adequado ao público para o qual é destinado, contendo frases também atraentes.

Identificação do produto ou marca: A maioria dos anunciantes desenvolve um slogan para que o consumidor identifique a marca. Certamente você conhece inúmeros exemplos, como músicas que ficam na cabeça.

Características do texto jornalístico

O texto jornalístico é de grande importância na era da informação, pois é um meio de comunicação de massa. O objetivo desse veículo é informar, entreter, apresentar uma interpretação competente sobre determinada informação, etc. Assim, no texto jornalístico, duas características se destacam: a interação com o leitor e a intencionalidade de quem escreve.

Dependendo de seu propósito e da intenção de quem escreve, pode ser imparcial ou não. No entanto, normalmente, as ideias são trabalhadas de forma objetiva, apresentando um caráter informativo. Logo, a função da linguagem predominante costuma ser a referencial.

Basicamente, podemos dividir o texto jornalístico em informativo e opinativo. Uma notícia, por exemplo, tem um caráter informativo, ou seja, geralmente é escrita com uma linguagem objetiva e não apresenta qualquer parcialidade. Um exemplo de texto jornalístico opinativo seria o editorial, que expressa o ponto de vista do veículo de comunicação sobre determinado assunto. Ao folhear um jornal, encontramos gêneros textuais variados, cada um com uma função comunicativa específica.

Texto jornalístico informativo

NOTÍCIA

Relata acontecimentos recentes que despertam a atenção do público. Para que seja notícia, o assunto precisa ser relevante, ou seja, trata de um assunto que deve chamar a atenção do leitor, digno de ser noticiado, um acontecimento que foge à normalidade. Assim, pode-se dizer que a notícia é um texto de caráter temporal, diretamente ligado aos fatos recentes e que traz um assunto relevante e atraente para o leitor.

A escolha da linguagem mais adequada vai depender do veículo de comunicação em que a notícia será publicada. Cada jornal tem seu público-alvo. Portanto, podemos encontrar notícias com uma linguagem mais informal e outras mais formais. Em geral, os textos prezam pela objetividade, usando períodos curtos e orações diretas. Os textos são escritos em 3ª pessoa para garantir o distanciamento do autor e o caráter meramente informativo. A função da linguagem que prevalece é a referencial.

Observe agora a estrutura da notícia, que é dividida em duas partes:

Lead: É a abertura da notícia e traz as principais informações. Geralmente, respondem-se as seguintes perguntas em um lead: o quê (fatos), quem (personagens/pessoas), quando (tempo), onde (lugar), como e por quê.

Corpo do texto: É a parte do texto responsável por detalhar as informações do Lead, aprofundando o assunto e trazendo novas informações para o leitor. Normalmente, as informações são relatadas por ordem cronológica ou se importância.

REPORTAGEM

A reportagem é definida pela intenção comunicativa, pois sua função é, primeiramente, informar, ou seja, levar a notícia ao leitor e, por isso, sua proposta se baseia em fatos.  Para abordá-los, a reportagem se apresenta por meio de elementos relevantes: o que aconteceu, onde, por quê, quando, com quem.

Para ser considerada satisfatória, a reportagem deve responder a esses questionamentos com uma linguagem clara, concisa e, na maioria dos casos, objetiva.

Diferentemente da notícia, a reportagem não precisa tratar, necessariamente, de assuntos recentes. Enquanto a notícia trata de um caso específico, a reportagem fala de um tema mais amplo. Esse tipo de gênero apresenta informações mais aprofundadas sobre temas que despertam a atenção do público. Geralmente, trazem pontos de vista variados, investigam e interpretam os acontecimentos e trabalham o fato de maneira exaustiva. Podem apresentar tabelas, dados estatísticos, mapas e entrevistas. Antes de serem publicadas, as reportagens passam por uma apuração detalhada das informações.

Texto jornalístico opinativo

Além dos textos informativos, o jornal também traz os textos de opinião. Cartas dos leitores, artigos de opinião, editoriais, colunas, resenhas críticas e até mesmo as charges são gêneros textuais que trazem um posicionamento claro. Por possuírem um caráter argumentativo, o foco é o interlocutor, ou seja, o leitor.

As diferenças de estrutura são bem visíveis,  alguns podem gerar certo tipo de confusão. O artigo de opinião e o editorial, por exemplo, apresentam basicamente a mesma estrutura. Entretanto, enquanto o primeiro representa a opinião do autor, o segundo traz o ponto de vista do veículo de comunicação. Por essa razão, os artigos são assinados e os editoriais não. Nos gêneros opinativos é comum o uso da primeira pessoa.

Exercícios

1. (ENEM 2010) Choque a 36 000 km/h

A faixa que vai de 160 km de altitude em volta da terra assemelha-se a uma avenida congestionada onde orbitam 3000 satélites ativos. Eles disputam espaço com 17 000 fragmentos de artefatos lançados pela Terra e que desmancharam – foguetes, satélites desativados e até ferramentas perdidas por astronautas. Com um tráfego celeste tão intenso, era questão de tempo para que acontecesse um acidente de grandes proporções, como o da semana passada. Na terça-feira, dois satélites em órbita desde os anos 90 colidiram em um ponto 790 km  acima da Sibéria. A trombada dos satélites chama a atenção para os riscos que oferece a montanha de lixo espacial em órbita. Como os objetos viajam a grande velocidade, mesmo um pequeno fragmento de 10 centímetros poderia causar estragos consideráveis no telescópio Hubble ou na estação espacial Internacional — nesse caso pondo em risco a vida dos astronautas que lá trabalham.

Revista Veja. 18 set. 2009 (adaptado).

Levando-se em consideração os elementos constitutivos de um texto jornalístico, infere-se que o autor teve como objetivo:
a) Exaltar o emprego da linguagem figurada
b) Criar suspense e despertar temor no leitor
c) Influenciar a opinião dos leitores sobre o tema, com as marcas argumentativas de seu posicionamento.
d) Induzir o leitor a pensar que os satélites artificiais representam um grande perigo para toda a humanidade.
e) Exercitar a ironia ao empregar “avenida congestionada”; “tráfego celeste tão intenso”; “montanha de lixo”.

 

2) (ENEM 2009) DIGA NÃO AO NÃO

Quem disse que alguma coisa é impossível?
Olhe ao redor. O mundo está cheio de coisas que, segundo os pessimistas, nunca teriam acontecido.
“Impossível.”
“Impraticável.”
“Não”.
E ainda assim, sim.
Sim, Santos Dumont foi o primeiro homem a decolar a bordo de um avião, impulsionado por um motor aeronáutico. Sim, Visconde de Mauá, um dos maiores empreendedores do Brasil, inaugurou a primeira rodovia pavimentada do país. Sim, uma empresa brasileira também inovou no país. Abasteceu o primeiro voo comercial brasileiro. Foi a primeira empresa privada a produzir petróleo na Bacia de Campos.
Desenvolveu um óleo combustível mais limpo, o OC Plus.

O que é necessário para transformar o não em sim? Curiosidade. Mente aberta. Vontade de arriscar.
E quando o problema parece insolúvel, quando o desafio é muito duro, dizer: vamos lá.

Soluções de energia para um mundo real.

Jornal da ABI. nº 336, dez. de 2008 (adaptado).

O texto publicitário apresenta a oposição entre “impossível”, “impraticável”, “não” e “sim”,”sim”, “sim”. Essa oposição, usada como um recurso argumentativo, tem a função de

a) minimizar a importância da invenção do avião por Santos Dumont.

b) mencionar os feitos de grandes empreendedores da história do Brasil.

c) ressaltar a importância do pessimismo para promover transformações.

d) associar os empreendimentos da empresa petrolífera a feitos históricos.

e) ironizar os empreendimentos rodoviários de Visconde de Mauá no Brasil.

 

3) (ENEM 2011)

Saiba tudo sobre o texto jornalistico e propagandistico

Disponível em: http://www.ccsp.com.br. Acesso em: 27 jul. 2010 (adaptado).

O texto é uma propaganda de um adoçante que tem o seguinte mote: “Mude sua embalagem”. A estratégia que o autor utiliza para o convencimento do leitor baseia-se no emprego de recursos expressivos, verbais e não verbais, com vistas a:

a) ridicularizar a forma física do possível cliente do produto anunciado, aconselhando-o a uma busca de mudanças estéticas.
b) enfatizar a tendência da sociedade contemporânea e buscar hábitos alimentares saudáveis, reforçando tal postura.
c) criticar o consumo excessivo de produtos industrializados por parte da população, propondo a redução desse consumo.
d) associar o vocábulo “açúcar” à imagem do corpo fora de forma, sugerindo a substituição desse produto pelo adoçante.
e) relacionar a imagem do saco de açúcar a um corpo humano que não desenvolve atividades físicas, incentivando a prática esportiva.

 

4) (ENEM 2009 – cancelado)

Saiba tudo sobre o texto jornalistico e propagandistico

Disponível em: http://www.heliorubiales.zip.net.

A figura é uma adaptação da bandeira nacional. O uso dessa imagem no anúncio tem como principal objetivo

a) mostrar à população que a Mata Atlàntica é mais importante para o país do que a ordem e o progresso.

b) criticar a estética da bandeira nacional, que não reflete com exatidão a essência do país que representa.

c) informar à população sobre a alteração que a bandeira oficial do país sofrerá.

d) alertar a população para o desmatamento da Mata Atlântica e fazer um apelo para que as derrubadas acabem.

e) incentivar as campanhas ambientalistas e ecológicas em defesa da Amazônia.

 

5) (ENEM 2009)

Em Touro Indomável, que a cinemateca lança nesta semana nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro, a dor maior e a violência verdadeira vêm dos demônios de La Motta

– que fizeram dele tanto um astro no ringue como um homem fadado à destruição. Dirigida como um senso vertiginoso do destino de seu personagem, essa obra-prima de Martin Scorcese é daqueles filmes que falam à perfeição de seu tema (o boxe) para então transcendê-lo e tratar do que importa: aquilo que faz dos seres humanos apenas isso mesmo, humanos e tremendamente imperfeitos.

Revista Veja, 18 fev. 2009 (adaptado).

Ao escolher este gênero textual, o produtor do texto objetivou:

a) Construir uma apreciação irônica do filme.
b) Evidenciar argumentos contrários ao filme de Scorcese.
c) Elaborar uma narrativa com descrição de tipos literários.
d) Apresentar ao leitor um painel da obra e se posicionar criticamente.
e) Afirmar que o filme transcende o seu objetivo inicial e, por isso, perde sua qualidade.

 

GABARITO

1- C
2- D
3- D
4- D
5- D

debora-bianco

debora-bianco escreveu 6 artigos

1 Comentário para este artigo

  • Mariana Cristina
    31/03/2015

    Jornalismo *-* Já amei a aula de hoje rsrs

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *