Como fazer um cronograma de estudos para os vestibulares de SP

19/04/2018 Isadora Bombonatti
Entrada do campus de Ribeirao Preto da Universidade de Sao Paulo. Fonte: Revide.

Entrada do campus de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Fonte: Revide.

Agora que você já sabe como estudar para os vestibulares de São Paulo, chega mais. Vamos te ensinar a montar um cronograma incrível para organizar todo esse conteúdo que cai na prova. Afinal, USP, Unesp e Unicamp tem provas próprias para selecionar seus próximos bixos, e elas são bem concorridas por estudantes do país inteiro. É super possível passar. E, para isso, você tem que estar preparadíssimo.

SE LIGA NESSES TEMAS DE REDAÇÃO QUE SÃO A CARA DAS PROVAS DE SP!

Antes de partir para as dicas, lembre-se de que as provas de São Paulo ainda são vestibulares. Como todos os outros! Não se intimide pelo volume de conteúdo cobrado. Nem pela relação candidato/vaga. Para passar, você precisa sentar e estudar como em qualquer outro processo seletivo. Mas, como bom aluno que você é, dá para usar algumas estratégias pensadas nas particularidades de cada vestibular. Chamou a gente no probleminha, chegamos com a solução! Vamos nessa?

Antes de fazer o cronograma para valer, tem algumas coisas que você precisa ter em mente. São elas:

Discursivas já!

A segunda fase dos vestibulares de São Paulo são compostas por provas abertas. Ou seja, avaliações em que a resposta é discursiva. Você vai precisar expor com as suas próprias palavras o que você sabe sobre o que é cobrado na questão. Pensou que tinha que treinar esse modelo de resposta só se passasse para a segunda fase? Pensou errado!

Um candidato que se garante começa a estudar desde cedo! Claro, primeiro, o candidato precisa passar na primeira fase – só com questões objetivas. Para isso, você tem que estar craque nesse modelo de enunciado. Mas não dá para esquecer completamente as questões abertas. Por isso, no período de fazer exercícios, intercale. Faça uma questão discursiva para cinco questões objetivas, por exemplo.

Tenha suas específicas no 💗

Cada curso de graduação tem as suas matérias específicas do Ensino Médio relacionadas com sua grade curricular cobradas no vestibular – no caso de vestibulares paulistas. Isso quer dizer que se você for prestar para Economia na USP, terá que fazer provas de Matemática e História na segunda fase. Essas provas vão demandar um conteúdo mais aprofundado do candidato.

Isso pede uma atenção maior na hora do estudo. Você vai precisar se dedicar mais nessas matérias para conseguir sua vaga. Assim que o edital sair, vá correndo conferir quais são as específicas do curso que você pretende fazer. Reserve algumas janelinhas – já vamos explicar o que é isso – no seu cronograma para focar nas suas específicas. Geralmente, esse tempo costuma ser no final de semana. 😉

Carinho com as leituras obrigatórias

Essas são super especiais! Tanto USP quanto Unicamp escolhem uma lista de obras literárias nacionais que são cobradas nos seus vestibulares. Primeira e segunda fase, hein? Os candidatos precisam ir para a primeira avaliação com os livros na ponta da língua! Também não caia no papo de que resumo resolve. As questões que abordam os enredos dos livros são bem aprofundadas.

Além de demandarem conhecimento da história, os enunciados também vão exigir que os candidatos tenham conhecimento sobre a escola literária de cada um. Isso sem falar que a banca pode incluir questões que relacionam duas obras. Se quiser usar resumos, que seja só depois de ler tudo. Como uma forma de complementar seu conhecimento sobre os livros ou de revisar o que você já leu.

Este é outro ponto de atenção para você ficar ligado no edital. De tempos em tempos, a lista de livros cobrados pela Fuvest e pela Unicamp muda. Por isso, certifique-se das obras que serão cobradas no que ano em que você for prestar esses vestibulares.

Montando o cronograma

Aqui não tem mistério. O processo é o mesmo para fazer qualquer cronograma de estudos.

  • Escolha sua plataforma. Pode ser desde uma folha de papel a uma planilha no Excel. Vale o que ficar melhor para você;
  • Divida o espaço disponível em lacunas. Uma para cada dia da semana – não esqueça sábado e domingo;
  • Dentro de cada espaço, faça pequenos retângulos para representar as horas do dia. Por exemplo, de 11h às 12h é um retângulo, e assim por diante. Comece a estimar seu dia a partir das 6h e vá até às 23h;
  • Primeiro distribua suas tarefas diárias no espacinhos. Ponha tudo que você faz durante a semana, até o tempo que você gasta no transporte público!
  • Depois, nos espaços restantes, inclua sua tarefas destinadas ao estudo. Leve em conta as dicas que falamos acima, beleza?

Pronto! O cronograma está feito! Tenha em mente que, provavelmente, você terá que refazer o seu planejamento. Afinal, imprevistos acontecem na vida de qualquer um, não é mesmo? Nesse caso, faça quantos ajustes você achar necessário até o cronograma ficar o mais próximo possível do perfeito.

Anote todas as dicas e faça o seu planejamento o quanto antes! Agora é hora de estudar para valer! Estamos aqui por você para o que der e vinher nessa corrida pelo posto de bixo ano que vem! Vamos juntos?

Isadora Bombonatti

Isadora Bombonatti escreveu 55 artigos

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *