• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Vídeo Aula: Uso da Coletânea

Olá, meus nerds!

Para complementar o post de ontem, que tal uma vídeo aula do Descomplica em que o prof. de redação Rafael Cunha começa o módulo de como fazer um melhor uso dos textos dados nas coletâneas das redações para vestibulares dando dicas de leitura.

Vamos começar!

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Hxc4hfgluk8[/youtube]

Transcrição:

00:00 Redação

Uso da coletânea de textos – Dicas de Leitura

Professor: Rafael Cunha

0:15 Olha pessoal, a gente vai dar continuidade, no módulo que vocês vão assistir agora, ao planejamento da redação. Não sei se você lembra, mas no módulo anterior a gente falou sobre as várias etapas para se planejar um texto. Lembra da primeira? Você tinha que ler e interpretar muito, mas muito bem o tema – ou o que seria frase tema para a redação. Só que muitas vezes essa frase tema é acompanhada de um série de textos, ou de fragmentos de textos, ou fotografias, ou poesias, ou letras de músicas, ou quadrinhos, ou tirinhas e todos esses textos, fragmentos de textos, tirinhas e afins são chamados de coletânea.

Juntamente com a leitura e interpretação do tema nós temos que saber fazer um bom uso da coletânea. Em outras palavras se você quiser escrever bem a sua redação, a tarefa de escrever propriamente dita deve ser precedida de uma tarefa de leitura. Quanto mais você for capaz de ler esses textos que a banca coloca lá para te ajudar a fazer a redação, melhor vai sar a sua escritura do texto. Como assim? Já, já eu vou te explicar.

1:28 Então agora eu quero que você saiba algumas premissas sobre a leitura e obom uso da coletânea na sua redação.

Primeira premissa: Você não pode ser preguiçoso, quando a banca coloca textos ou fragmentos de textos que devem ser lidos você não deve fazer essa leitura de forma descompromissada, displicente. Essa leitura tem que ser feita de forma muito cuidadosa. Pensa sempre o seguinte: se entre todos os textos que existem no mundo, é aquele que foi escolhido, é claro que esse texto significa alguma coisa para o entendimento da redação e pode ser muito útil na hora de você argumentar. Então, você vai ter que ao olhar para o texto tentar interpretá-lo de forma adequada. Essa interpretação vai ter que ser acompanhada de uma reciclagem das informações – que, aliás, vai ser a maior parte desse módulo. Se você souber reciclar e interpretar as informações você tem tudo para arrebentar.

2:25  A segunda premissa está totalmente associada a primeira. Repetindo a primeira: você não pode ser preguiçoso, tem que fazer uma leitura minuciosa, tem que ser capaz de interpretar e, acima de tudo, reciclar as informações. Associadamente, você não deve, em hipótese alguma, copiar techos dacoletânea. Quando eu falo copiar é cópia literal, cópia letra a letra. Isso jamais deve ser empregado, porque empobrece o seu texto, a banca sabe que aquilo ali já foi dado pela comissão do vestibular e sabe que você não está trazendo nenhuma informação nova, está só se limitando a reproduzir algo que eles mesmos deram.

Então, nada de copiar! A única exceção possível seria no caso de haver um trecho de uma lei, que seja realmente interessante para a sua argumentação,  ou uma definição dicionarizada. Às vezes, algumas bancas colocam uma definição tirada do dicionário. Às vezes, essas definições têm várias acepções, várias possibilidades e, de repente, uma delas pode ser útil para o seu texto. Mas, lembre, sempre tem que ser feito com muito cuidado, com muito bom senso, interpretando e com uma boa dose de senso crítico.

São essas as duas exceções à regra de nunca copiar a coletânea.

E aí? Curtiu? Deixe um comentário!

fonte Canal Descomplica