• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Resumo: Funções da palavra QUE II

Olá, meus amigos!

Conforme o prometido, aqui vai a continuação do post anterior, falando sobre as funções da palavra QUE. Boa leitura!

A conjunção QUE

O QUE pode ser conjunção coordenativa ou subordinativa.

Conjunção coordenativa

Como conjunção coordenativa, a palavra QUE liga orações coordenadas, ou seja, orações sintaticamente equivalentes.

Aditiva

Liga orações independentes, estabelecendo uma seqüência de fatos. Neste caso, o QUE não tem valor bastante próximo de conjunção e.

Ex1: Anda que anda e nunca chega a lugar algum.

Ex2: Fica lá o tempo com aquele chove que chove…!

Explicativa

A oração coordenada explicativa aponta a razão de se ter feito a declaração contida em outra oração coordenada. Quando introduz esse tipo de oração, o QUE tem valor próximo ao da conjunção pois.

Ex1: Mantenhamo-nos unidos, que a união faz a força.

Ex2: Deixe, que os outros pegam.

– Adversativa indica oposição, ressalva, apresentando valor equivalente a mas.

Ex1: Outro, que não eu, teria de fazer aquilo.

Ex2: Outro aluno, que não eu, deveria falar-lhe, professor!

Conjunção subordinativa

A conjunção QUE é subordinativa quando introduz orações subordinadas substantivas e adverbiais. Essas orações são subordinadas porque desempenham, respectivamente, funções substantivas e adverbiais em outras orações ( chamadas principais ).

Integrante

O  QUE é conjunção subordinativa integrante quando introduz oração subordinada substantiva.

Ex1: “E ao lerem os meus versos pensem que eu sou qualquer coisa natural.”( Alberto Caeiro)

Ex2: Parecia-me que as paredes tinham vulto.

Causal

Introduz as orações adverbiais causais, possuindo valor próximo a porque.

Ex1: Fugimos todos, que a maré não estava pra peixe.

Ex2: Não esperaria mais, que elas podiam voar

Final

Introduz orações subordinadas adverbiais finais, equivalendo a para que, a fim de que.

Ex1: “…Dizei que eu saiba.” ( João Cabral de Melo Neto)

Ex2: Todos lhe fizeram sinal que se calasse.

Consecutiva

Introduz as orações subordinadas adverbiais consecutivas.

Ex1: A minha sensação de prazer foi tal que venceu a de espanto.

Ex2: “Apertados no balanço Margarida e Serafim Se beijam com tanto ardor Que acabam ficando assim.” ( Millôr Fernandes)

Comparativa

Introduz orações subordinadas adverbiais comparativas.

Ex1: Eu sou maior que os vermes e todos os animais.

Ex2: As poltronas eram muito mais frágeis que o divã.

Concessiva

Introduz orações subordinada adverbial concessiva, equivalente a embora.

Ex1: Que nos tirem o direito ao voto, continuaremos lutando.

Ex2: Estude, menino, um pouco que seja!

Temporal

Introduz oração subordinada adverbial temporal, tendo valor aproximado ao de desde que.

Ex1: “Porém já cinco sóis eram passados que dali nos partíramos.” ( Camões)

Ex2: Agora que a lâmpada acendeu, podemos ver tudo.

Então, pessoal, por essa semana é só! Deixe seu comentário! Adoraremos saber sua opinião sobre os post, o blog…

Até semana que vem!