• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Renascimento – parte 1

Olá, pessoal!

Como andam os estudos?

Hoje começaremos o primeiro post sobre Renascimento! Para isso, contextualizaremos o final da Idade Média, período que antecedeu o Renascimento.

IDADE MÉDIA: A SOCIEDADE FEUDAL E A CRISE DO FEUDALISMO

1) Características gerais:

– Sociedade Estamental: sem ascenção social;

Sociedade feudal

– Unidade produtiva: feudo (autossuficiente);

– Economia amonetária (sem moeda, baseada em trocas);

– Poder político descentralizado: poder não se encontrava concentrado nas mãos do rei -> autonomia dos senhores feudais

Igreja Católica: única instituição com poderes sobre toda a europa -> grande proprietária de terras e com domínio sobre a cultura (cultura teocêntrica)

– Obrigação dos camponeses e servos: pagamento de impostos aos senhores feudais (corveia, talha, banalidades e etc.)

2) Transformações e inovações técnicas (a partir do séc. X):

– Aperfeiçoamento do arado, desenvolvimento da metalurgia e dos moinhos, decoberta da rotação trienal de culturas;

-Fim das Invasões Bárbaras (séc. X) e diminuição das guerras;

Expansão das áreas de cultivo (arroteamento);

CONSEQUENCIA: crescimento demográfico e aumento da produtividade ->ocorre a formação de excedente e o reaparecimento do comércio

3) Renascimento comercial e urbano

– Intensificação das trocas-> surgem as feiras medievais -> origem das cidades – os burgos e seus habitantes, os burgueses (artesãos, comerciantes, servos fugitivos)

Burgo medieval

– Novas práticas: corporações de ofício, as letras de câmbio, usura(lucro);

– As Cruzadas (sécs. XI ao XIII) -> expedições religiosas para retomada da Terra Santa pelos cristãos -> fracasso religioso e sucesso econômico: reabertura do comércio entre o Ocidente e Oriente;

4) A crise do séc. XIV:

-a peste (morte de 1/3 da população)

-a fome

-as guerras (a Guerra dos 100 anos e as rebeliões camponesas)

Desse modo, percebemos que as inovações técnicas que permitiram o incremento do comércio, as feiras medievais, o surgimento dos burgos e as rebeliões camponesas começam a alterar o cenário da Idade Média e sua típica divisão em feudos.

Começa, portanto, a formação dos Estados Modernos, que trataremos no próximo post e que está diretamente relacionada com o Renascimento.

Não percam o post de amanhã!

E aí, gostaram? Não deixem de comentar!

Bons estudos!