• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Modelo de Redação: Os efeitos da concentração de renda no mundo contemporâneo

Modelo de Redação: Os efeitos da concentração de renda no mundo contemporâneo

Os efeitos da concentração de renda no mundo contemporâneo

Sabe aquele tema de redação que nós indicamos para você na semana 6? Ele virou um modelo de redação aqui no blog, feito pela monitora Bruna Saad, para você se inspirar e comparar com a sua própria redação. Você também pode enviar sua redação para nós! Clique aqui!

Veja aqui a coletânea de textos completa para este tema e faça já a sua redação: Os efeitos da concentração de renda no mundo contemporâneo


PIB: Privilegiado investimento ao burguês

Valorização da industrialização. Concentração fundiária. Investimentos petrolíferos. Discriminação racial. Irregular estrutura tributária. Essas são as causas históricas para a má distribuição de renda no mundo e, na atualidade, ainda que as políticas públicas tentem reduzir tais desigualdades, são as classes baixas que mais sofrem com os impactos dessa marginalização.

Primeiramente, a miséria e a falta de oportunidades são problemas enfrentados por grande parte da população. Segundo dados do Banco Mundial, a América Latina tornou-se a região mais desigual do planeta. Desse modo, percebe-se que este reflexo é fruto do antigo conservadorismo político. No Brasil, por exemplo, a falha na inclusão do negro após o período abolicionista e o acúmulo de terras cultiváveis no poderio de pouquíssimos proprietários são fatores que explicam os erros na progressão social e a ausência de ações governamentais interventoras.

Em contrapartida, uma pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) confirmou que, nos últimos anos, houve uma redução da centralização de renda. Todavia, ainda são necessárias práticas que impulsionem as classes baixas à ascensão econômica. Nesse sentido, os programas “Bolsa Família” e “Brasil sem Miséria”, criados pelo governo federal, apresentaram eficiência na promoção ao auxílio saúde e alimentação; mas, o poder público não fomentou medidas que incluíssem esses grupos no mercado de trabalho ou, tampouco, propiciou investimentos de infraestrutura em todas as regiões, vide o cenário de muitas favelas do país, que contrastam com a urbanização das cidades.

Nessa perspectiva, portanto, a fim de que as classes desfavorecidas alcancem a justiça democrática, mudanças nas ações políticas são importantes. Para tal, a oferta de serviços básicos e de qualidade, vide a valorização de escolas e hospitais públicos, contribuiriam ao bem-estar e ao desenvolvimento cultural dos indivíduos, retirando-os da segregação. Ademais, o aumento de empregos entre as minorias, a efetuação de obras nas regiões carentes e uma nova redistribuição de impostos descentralizariam a renda, uma vez que os mais pobres gastam até 40% de seu ganho com esses pagamentos e não veem alterações em sua ascensão social. Assim, gradativamente, a frase de Mahatma Gandhi fará sentido para as mudanças que almejamos no mundo: “O futuro dependerá daquilo que fazemos no presente. ”