• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Modelo de Redação: Como lidar com o sedentarismo infantil no Brasil?

sedentarismo-infantil

Como lidar com o sedentarismo infantil no Brasil?

Sabe aquele tema de redação que nós indicamos para você na semana 32? Agora, ele virou um modelo de redação aqui no blog, feito pelo monitor Bernardo Soares. Aproveite para se inspirar e comparar com sua próprias dissertação. Você também pode nos enviar sua redação para ser corrigida!

CONFIRA 40 CITAÇÕES PARA USAR NA REDAÇÃO DO ENEM!


O Sedentarismo Infantil e a nova geração

Mexa-se: verbo no imperativo, associado à prática de atividades físicas, fundamental para aqueles que almejam uma vida longa e saudável. Estar em movimento é um hábito que deve ser cultivado desde cedo na vida das pessoas. Por isso, é importante que os pais incentivem a prática de atividade física já na infância.

Entretanto, o que vemos nos dias de hoje vai, justamente, na contramão dessa ideia. Um dos grandes desafios do século XXI é encontrar maneiras de combater a apatia e o sedentarismo que tomou conta das crianças do Brasil e do mundo e que as faz serem partes de estatísticas preocupantes, como o aumento da obesidade infantil e de crianças com Diabetes.

Em primeiro lugar, é válido destacar que o comportamento inerte dos menores tem diversas causas. Isso é nítido quando, ao andar na rua, avistamos mais crianças com tablets e smartphones do que com bolas, cordas e bicicletas. Fazer essa observação não é tentar tornar a tecnologia a grande vilã da questão, pois existem outros fatores que as fazem serem inseridas cada vez mais cedo em nossas visas, como o aumento da violência, por exemplo. Na verdade, a questão é que necessitamos assumir que seu desenvolvimento tem impactado de forma negativa a vida daqueles que não têm discernimento suficiente para saber a hora de sair da frente da telinha e colocar o corpo em movimento.

Outro ponto que deve ser observado são os malefícios à saúde que o sedentarismo infantil traz. Segundo dados extraídos de uma pesquisa realizada na Cidade do México, a falta de atividades físicas é um dos principais fatores que desencadeiam a obesidade ainda nessa fase da vida, influenciando, também, na diminuição da expectativa de vida e no aumentando do risco de problemas cardiovasculares. Isso porque, quando uma criança troca atividades físicas pelo simples fato de ficar inerte diante de uma televisão ou jogos online, deixa de interagir com outras pessoas e de se exercitar Com isso, acaba prejudicando o funcionamento de seu metabolismo, assim como o desenvolvimento sócio-emocional e motor.

Nesse sentido, providências precisam ser tomadas, buscando garantir uma melhor qualidade de vida para essa geração engaiolada. Em primeiro lugar, é importante destacar a função da família. Cabe aos pais o papel de estipular e ensinar os filhos a terem limites, estimulando, também, atividades ao ar livre. Além disso, os pais precisam ser o modelo das crianças. De nada adianta ordenarem que els se mexam e ir ao espaços públicos se continuam em seus smartphones e não interagem com os próprios filhos.

Precisamos entender também que a grande mídia voltada para o público infantil, apesar de ser um dos fatores que desencadeiam o sedentarismo, já vem fazendo seu papel e pode continuar apresentando ainda mais conteúdo que incentive as crianças , promovendo anualmente corridas infantis, como a Corrida Cartoon Network e a Disney Magic Run, excelente iniciativas que incentivam as crianças a saírem de frente da TV. Apenas assim poderemos ajudar essa geração a superar a apatia e as expectativas criadas sobre ela.