• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Acabou o ENEM! E agora? Saiba o que muda e o que fica na conclusão da sua redação!

Calma, não se assuste. Nós não vamos mandar você esquecer tudo o que foi aprendido até agora e começar uma nova forma de redigir, mas precisamos mudar alguns pontinhos, a fim de que o seu texto, que foi nota 1000 no ENEM, seja nota 10 nos outros vestibulares. A principal mudança acontece no parágrafo de conclusão e no título. Mas vamos com calma, tá? São dois passos bem simples, confie em mim!

 

1. Agora ele é obrigatório

Em 99,9% dos editais de vestibulares específicos, o título será exigido na redação dissertativa-argumentativa. Sim, aqui ele realmente precisa aparecer. Mas isso não é problema pra você, né? Lembre-se: o título é uma síntese sugestiva do seu texto. Seu objetivo é deixar o corretor com água na boca, interessado pelo restante da redação. Para isso, nada melhor do que um título bem sugestivo. Mas sem spoiler dos argumentos, né?

Pós-ENEM: como escrever a redação  de outros vestibulares

Os corretores também. Acredite.

 

2. Propostas de intervenção? Chega disso!

Se as propostas de intervenção apareciam como monstros que puxavam o seu pé durante a noite, pode ficar tranquilo: nos vestibulares específicos, as propostas de intervenção não são obrigatórias. Mas há outras formas de concluir o seu texto – e as propostas também são bem-vindas. Dê uma olhada nessa listinha – que você já deve começar a treinar:

Pós-ENEM: como escrever a redação  de outros vestibulares

Calma! É pouca coisa! Prometo!

 

a) Circularidade

Você já deve ter ouvido falar sobre circularidade nas aulas, plantões e monitorias do Descomplica. De fato, essa estratégia traz certa criatividade à sua dissertação. Se você iniciou seu texto de maneira mais histórica, nada melhor do que retomar essa contextualização na sua conclusão, trazendo elementos que te ajudem a fechar com chave de ouro o texto. Sim, as estratégias de introdução são as mesmas. O que você vai fazer aqui é reaproveitá-las na introdução. Há 3 ou 4 linhas sobrando, ou seja, você pode fechar como quiser!

Pós-ENEM: como escrever a redação  de outros vestibulares

 

b. Ressalva

As ressalvas têm um papel importantíssimo na construção de um texto dissertativo. Construir ressalvas ajuda a evitar questões muito maliciosas por parte do corretor, evita críticas que possam aparecer em uma correção. Utilizar expressões como “resta saber se (…)” ou “(…), desde que (…)” é a estratégia perfeita para evitar o ceticismo do leitor. Dessa forma, se você estiver falando sobre qualquer tema e pensar em qualquer solução, é interessante mostrar que sua intervenção depende da ação de muitos setores da sociedade, por exemplo. Isso ajuda muito a desconstruir ideias chatas de corretores!

Pós-ENEM: como escrever a redação  de outros vestibulares

 

c. Ironia

Sim, você pode usar ironia na sua redação. Em textos mais específicos, como os dos vestibulares que estamos trabalhando, a análise dos textos é muito mais detalhada, aprofundada do que no ENEM. Sendo assim, criar textos que dependam de uma maior interpretação não vai ser ruim pra você. A ironia, humor crítico, inteligente e sutil, mas com a clareza necessária, pode tornar seu texto mais criativo e conseguir pontos extras. Lembre-se disso! Ah, claro, não vai fazer ironia em temas graves, né? Não cai bem usar ironia, por exemplo, em uma discussão sobre a fome no mundo. Já pensou? Bom senso é fundamental!

Pós-ENEM: como escrever a redação  de outros vestibulares

 

d. Reflexão

Uma ótima forma de fechar seu texto é aprofundando as discussões, as fronteiras da redação. Explorar a questão de fundo de tema é uma estratégia interessantíssima na busca pela nota 10. Experimente trazer uma nova abordagem na conclusão, mostrando um pouco mais do que você sabe sobre esse assunto. Tente!

Pós-ENEM: como escrever a redação  de outros vestibulares

Essa é a cara do corretor quando encontra uma reflexão na conclusão!

 

e. Analogia

Essa é ótima! Sabe quando você começa o seu texto com alguma metáfora interessante? Retomá-la na conclusão pode ser uma ferramenta muito boa! Se você, por exemplo, ligou a ideia de problemas ambientais a sintomas de um câncer, que seria o descuido com o meio ambiente, nada como retomar essas analogias lá no último parágrafo! Seu texto ficará lindo! Mas cuidado com os exageros, ok?

Pós-ENEM: como escrever a redação  de outros vestibulares

Exageros nunca são bem-vindos.

 

f. Propostas de intervenção

Ué, mas não podíamos esquecer as propostas? Não preciso repetir o que você já sabe, né? Aqui, as propostas não são obrigatórias, mas uma estratégia interessante dependendo da temática. Em temas mais problemáticos, em que talvez seja importante trazer soluções, as propostas são muito bem-vindas e contam como criatividade. Se você já tá acostumado, não há motivos pra mudar! 😛

 

Pós-ENEM: como escrever a redação  de outros vestibulares

Ok, ainda temos cinco estratégias aí em cima! Calma!

 

Viu como não dói? Em poucos pontinhos, você aprendeu tudo o que precisava sobre a conclusão do parágrafo dissertativo! Ah, claro, não se esqueça do ínicio básico do último parágrafo: além de apresentar o conectivo, você precisa retomar a tese, que foi apresentada lá na introdução. Depois disso, você é livre pra escolher qualquer uma das 6 estratégias que mostramos e, claro, é livre pra criar seu título. Treino é fundamental, ok?

Pós-ENEM: como escrever a redação  de outros vestibulares

 

Passou o ENEM e a vontade de fazer redação não acaba, né? Agora vamos rumo ao 10!

Bom texto e boa nota! 😀