• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Tudo que você precisa saber sobre Cálculo Estequiométrico!

Nós te ajudamos a entender tudo sobre cálculo estequiométrico com este resumo que vai salvar sua prova de química! Vem ver!

Derivada do grego, a palavra estequiometria significa em sua raiz: stoicheia = partes mais simples e metreim = medida. Basicamente pode-se resumir este conceito inicial como sendo: os cálculos realizados dentro de uma reação química em proporção, ou simplesmente: cálculos químicos.

Reagente Limitante e em Excesso

Existem alguns cálculos em reações que necessitam de uma análise anterior antes que a regra de três seja construída. Mas quando isso ocorre? Sempre que em sua análise ocorrer de os dados de dois (ou mais) reagentes forem fornecidos. Sendo assim, necessita-se avaliar quem é o limitante e qual está em excesso. Uma observação importante é: sempre utilize em seus cálculos, os dados do reagente limitante.

Reações Consecutivas

 

Reações consecutivas são aquelas que ocorrem em mais de uma etapa, é quando se tem uma sequência de reações e se interliga elementos de etapas diferentes. Em uma análise desse tipo, necessita-se identificar os envolvidos e montar uma equação global (geral) que faça uma relação direta entre as duas substâncias.

 

CNTP

A Hipótese de Avogrado (foto acima), enunciada em 1811 por Amadeo Avogrado, diz que um mesmo volume de diferentes gases, à mesma temperatura e pressão, contêm o mesmo número de moléculas.

Mas você sabe o que significa este sigla? CNTP significa: Condições Normais de Temperatura e Pressão. Mas quais são estas condições? São as seguintes:

 

Gases fora das CNTP

Em cálculo estequiométrico simples geralmente se trabalha com gases nas CNTP, ou seja, o volume padrão utilizado não pode ser mais o 22,4L. Em análises desse tipo, utiliza-se o recurso da equação de Clapeyron, a saber:

PV = nRT, em que:

Geralmente, o que se encontra na estequiometria da reação é o número de mol (n) sendo este aplicado na fórmula. Contudo, algumas análises podem propor que se encontre a massa, para isto utiliza-se a seguinte relação massa-mol:

n = m/MM, em que:

Exercícios

1 – (UFF – 1ª Etapa) Uma das técnicas de produção de KMnO4 requer duas reações características. Na primeira, o MnO2 é convertido a K2MnO4, por reação com KOH fundido na presença de O2:

MnO2 + KOH + O2 → K2MnO4 + H2O

Na segunda, K2MnO4 é convertido a KMnO4 por reação com Cl2:

K2MnO4 + Cl2 → KMnO4 + KCl

Que massa de Cl2 é necessária para produzir KMnO4, partindo-se de 10,0g de MnO2?

a) 4,1g

b) 9,1g

c) 10,1g

d) 18,3g

e) 36,5g

2 – (PUC-MG) A amônia (NH3) é uma substância química muito importante para a indústria. Ela é utilizada na preparação dos produtos de limpeza, dos explosivos, dos fertilizantes, das fibras de matéria têxtil, etc. A síntese de NH3 é realizada em fase gasosa, à temperatura de aproximadamente 450°C, de acordo com a seguinte reação:

N2 + 3H2 → 2NH3 + energia

Se a mistura inicial é de 30mols de N2 e 75mols de H2 que quantidade de NH3 será produzida, em mols, teoricamente, se a reação de síntese for completa?

a) 30

b) 50

c) 60

d) 75

3 – (UERJ – Exame de Qualificação 2014) Uma das técnicas empregadas para separar uma mistura gasosa de CO2 e CH4 consiste em fazê-la passar por uma solução aquosa de Ba(OH)2. Uma amostra dessa mistura gasosa, com volume total de 30L, sob temperatura de 27ºC e pressão de 1atm, ao reagir com a solução aquosa de Ba(OH)2, produz a precipitação de 98,5g de BaCO3. A fração gasosa remanescente, nas mesmas condições de temperatura e pressão, contém apenas CH4. O volume, em litros, de CH4 remanescente é igual a:

a) 10

b) 12

c) 15

d) 18

 

Gabarito

1 – A

2 – B

3 – D