• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Saiba tudo sobre a revisão de estequiometria!

A revisão de estequiometria nada mais é do que a realização de um cálculo que permite a análise de reagentes com produtos pra descobrir qual é a quantidade de cada item presente dentro da relação química pra que ela aconteça de forma plena. 

Em resumo, deve-se fazer cálculos que variam desde a pressão até a quantidade molecular de determinado item que está em uso dentro de um laboratório. 

Esse tipo de revisão e cálculo poderá ser utilizado por químicos, por pessoas que trabalham em tratamento de água e até por biomédicos ao criar medicamentos.  

Através dele, consegue-se descobrir, apenas fazendo o uso de alguns princípios, a quantidade de elemento que se terá ao final de cada uma das reações químicas

Muitas pessoas acreditam que este é um dos cálculos mais difíceis e complexos que a gente tem à disposição hoje em dia. Devido ao fato de que precisa saber de vários conceitos técnicos e que, em alguns casos, chegam a ser mais abstratos. 

A maior parte deles estão relacionados aos tipos de reações químicas, aos elementos de interação e vários outros aspectos antes de formar a sua revisão de estequiometria. 

Neste artigo, a gente vai falar um pouco mais sobre o que é estequiometria e pra que ela serve. Portanto, se quiser conhecer bem o assunto, basta ficar aqui com a gente e ler esse artigo até o final!

O que é estequiometria e para que serve?

análise bioquimica - estequiometria resumo

Esse tipo de cálculo te permite saber exatamente a quantidade de determinado reagente pra quantidade de produto que será utilizada. Ficou um pouco confuso? Calma!

Por exemplo, se você quiser fazer 1 ácido clorídrico, vai precisar de H2O + Cl. Nesta receita, como o H está sujeito a reagir com o cloro e formar íons soltos, teria-se o Hcl com a liberação de O. 

No entanto, pra que haja a reação perfeita, seria necessário que houvesse a reação de uma água com duas moléculas e CL visto que se teria duas moléculas de HCl e uma de O2. 

Achou o exemplo acima complexo? É porque você ainda não viu as relações que contam com mais de 10 moléculas interagindo entre si. Todas elas seguindo um princípio diferente do mundo da Química. 

E, claro, no exemplo acima foi só um pensamento lógico. Mas, em alguns casos, esse pensamento não consegue chegar ao resultado final. Por se tratar de uma molécula, precisa haver a realização do cálculo em si. 

Resumo de cálculo estequiométrico

Na revisão de estequiometria, deve-se fazer um cálculo de massa, volume e de mol que será utilizado de determinado produto. 

Pra facilitar o cálculo, os professores tendem a usar números menores e inteiros. Mas nada impede que você faça uma questão de vestibular e encontre alternativas “picadas” como 1,3 e 2,7. 

Um dos princípios básicos que se deve saber antes de começar a fazer o seu cálculo é sobre a Lei da Conservação da Massa de Lavoisier. 

Neste caso, deve-se sempre levar em conta a quantidade de massa de determinado item químico pra que a reação não seja falha ou não libere o que se precisava. 

A Lei volumétrica de Gay-Lussac também é aplicada. Nela, deve-se saber qual é o volume que determinado elemento químico terá durante a relação. Ela está bem presente dentro de empresas têxteis de forma indireta. 

Como fazer um cálculo estequiométrico?

A gente pode resumir este tópico em 4 passos.

Passo 1

Escreva a equação química pra saber quais serão as substâncias a serem geradas nesta reação e a quantidade de cada item que vai precisar ter em seu laboratório; 

Passo 2

Faça o balanceamento da equação química sempre usando a lei de Lavoisier. Neste caso, o balanceamento nada mais é do que saber quantos itens de cada molécula deverá ser usado no cálculo. 

Por exemplo, no cálculo que a gente mencionou acima, deve-se usar ao menos 2 moléculas de água pra formar 2 ácidos e um dióxido;

Passo 3 

Esse é um dos passos mais difíceis. Afinal, deve-se fazer a escrita dos valores das substâncias sempre seguindo o pedido no exercício químico ou no laboratório; 

Passo 4

Professores do ensino médio recomendam que se faça o uso da regra de três. Mas, se você estiver fazendo um curso de técnico em Química, vai ver que a regra de três nem sempre poderá ser aplicada. 

Devido a isso, deve-se fazer os cálculos maiores e de íons pra saber quanto de cada molécula vai ser necessário. 

Se você seguir sempre o que está previsto pela regra de três, vai correr o risco de errar a questão da prova. 

O que é preciso saber para estudar estequiometria?

laboratorio bioquimico - estequiometria resumo

Um dos primeiros pontos a saber antes mesmo de começar iniciar os estudos de estequiometria é em relação ao valor da massa atômica. Neste caso, o valor da massa atômica e de cátions ou íons vai fazer toda a diferença.

Como já foi dito acima, fazer a regra de três é o suficiente em reações mais simples, de até três produtos no máximo. Mas, se a relação for mais complexa, deverá fazer o uso de fórmulas que são indicadas por especialistas. 

Conclusões sobre revisão de estequiometria

Como você viu neste artigo, a revisão de estequiometria nada mais é do que a revisão de dados, que balanceiam uma reação química pra que seja liberado o produto que se espera dela.

Pra que isso aconteça é importante que haja um controle expressivo de cada reagente quanto à quantidade de mol. O que, posteriormente, vai determinar mais sobre a massa que deverá ser pesada em laboratório pro processo de reação. 

A estequiometria é um assunto que cai com bastante frequência em provas como o Enem, por exemplo. Logo, não dá pra ficar por fora do assunto, né? 

E é exatamente por isso que a gente tá por aqui! Além de te explicar como fazer esse “bendito” cálculo de Química e trazer outras informações importantes do assunto, também te damos espaço pra perguntar o que quiser e tirar todas as suas dúvidas. Conheça o Pré-Enem da Descomplica!