Química: Nox, Reações Redox e Balanceamento de Equações

05/04/2015 Larissa Coelho

Segunda-feira é dia de Química! Uhul!! o/ Na aula de hoje os professores Allan Rodrigues e Alexandre Victer vão te contar tudo sobre Nox, Reações Redox e Balanceamento de Equações! Você não pode perder essa aula icon biggrin Geografia: Transportes e Comercio Mundial Confira abaixo o horário dessa aula imperdível e não deixe de baixar o material de apoio!

tumblr_Blog-320x320px_Allan-e-Victer-300x300Química: Nox, Reações Redox e Balanceamento de Equações
Turma da Manhã: 10:15 às 11:15, com o professor Allan Rodrigues
Turma da Noite: 19:45 às 20:45, com o professor Alexandre Victer

Faça download do material, é só clicar aqui embaixo! =)

Material de Aula ao Vivo
Lista de Exercícios

MATERIAL DE AULA AO VIVO

 

Muitas reações químicas não são acompanhadas de sinais visíveis que indiquem formação de um novo material. Assim, é possível confundir uma reação química com uma simples mistura. No entanto, existem diferenças que não deixam dúvidas: os componentes de uma mistura podem ser separados por meios físicos, como a destilação, a centrifugação ou a filtragem. Já numa reação química, os componentes originais em grande parte se transformaram e, portanto, não podem ser separados. Os componentes de uma mistura conservam suas propriedades específicas; numa reação, essas propriedades desaparecem e surgem novas. Na mistura, os componentes podem estar em qualquer proporção, enquanto numa reação as proporções entre reagentes e produtos são fixas, ou estequiométricas.
Uma equação química é uma representação abreviada de uma reação. Nela, cada fórmula pode vir acompanhada. Por um subíndice que indique o estado de agregação que a substância apresenta na reação.
Usaremos as indicações (s) para sólidos, (1) para líquidos, (g) para gases e (aq) para substâncias dissolvidas em água. No caso da reação ocorrer com o auxílio de aquecimento será usado o símbolo sobre a seta que separa reagente e produtos.

Vários aspectos podem ser avaliados quando se estuda uma reação. Vejamos alguns destes aspectos:
• Energia nas reações químicas

Nas reações químicas, além de haver uma transformação da matéria, ocorre também uma troca de energia com o ambiente. Geralmente, essa troca é de energia calorífica, mas também pode ser de energia elétrica, luminosa, acústica. As reações que ganham energia calorífica são chamadas endotérmicas e as reações que perdem são denominadas de exotérmicas.

qui1
• Velocidade de reação

Para que ocorra uma reação, é necessário que as entidades elementares das substâncias reagentes choquem-se com determinada energia cinética e na direção apropriada (teoria das colisões). Forma-se então um produto intermediário, o chamado complexo ativado. Ele se decompõe instantaneamente nos produtos de reação. A. energia necessária para que se forme o complexo ativado chama-se energia de ativação. Por exemplo, para que um palito de fósforo queime é preciso esfregá-lo na lixa da caixa para lhe fornecer a energia necessária; depois, ele queima espontaneamente, sem nossa intervenção.
De um modo geral para medir a velocidade de uma reação deve-se medir a quantidade de reagente que desaparece ou a quantidade de produto que se forma, por unidade de tempo.

Exemplos:
qui2

Fatores que modificam a velocidade de reação:

Segundo a teoria das colisões, a velocidade de reação pode ser modificada aumentando o número de choques efetivos ou diminuindo a energia de ativação dos mesmos. Vejamos alguns fatores capazes de interferir nessas condições:

Estado físico:
Como regra geral, os gases reagem mais facilmente e mais rapidamente do que os líquidos, e estes mais rapidamente que os sólidos. Líquidos miscíveis interagem melhor que líquidos imiscíveis e sólidos pulverizados reagem mais facilmente que sólidos em pedaços (no caso de um sólido, o choque é um fenômeno de superfície; se aumentarmos a superfície, aumentará o número de choques e, a superfície específica de um sólido é maior quanto mais finamente dividido ele está). Substâncias em solução aquosa, por possuírem suas entidades elementares livres, reagem muito mais facilmente.

Temperatura:
Um aumento da temperatura produz um duplo efeito: cresce a velocidade das moléculas e, com isso, sua energia cinética, facilitando as colisões efetivas e consequentemente há um aumento na velocidade da reação.

Eletricidade e luz:
Sua presença tende a aumentar a velocidade das reações devido à energia contida nas mesmas que aumentará o número de choques eficazes.

Concentração dos reagentes:
Um aumento na concentração das substâncias reagentes, ou da pressão, no caso das substâncias gasosas, aumenta o número de choques. Se houver mais choques, cresce também a probabilidade que um número maior deles seja eficaz, o que, por sua vez, aumenta a velocidade de reação.

Catalisador:
Catalisador é uma substância que abaixa a energia de ativação de uma reação, aumentando, assim, a sua velocidade, sem sofrer alteração qualitativa nem quantitativa no fim da reação Catálise é o aumento de velocidade da reação, provocado pelo catalisador.
Existem catalisadores produzidos por seres vivos, denominados enzimas, que aceleram reações importantes para o metabolismo do próprio ser vivo. Podemos afirmar que sem a colaboração das enzimas seria impossível a vida dos vegetais e animais tal como a conhecemos em nosso planeta.
• Reversibilidade das reações

Quando a reação não se completa e os reagentes e produtos mantêm-se em equilíbrio, ela é denominada de reversível e utiliza-se uma dupla seta para separar os membros da equação química. Quando as reações ocorrem num só sentido são denominadas irreversíveis.

Exemplos:
qui3
• Variação do nox durante a reação

Algumas reações ocorrem com transferência de elétrons entre as espécies reagentes. Diz-se que a espécie que perde elétrons se oxida e a que ganha se reduz; estas reações são denminadas de oxirredução, oxi-redução ou redoxi.

Exemplos:
qui4
1. Em um “sapato de cromo”, o couro é tratado com um banho de “licor de cromo”, preparado através da reação representada pela equação:

qui5

Depois de balanceada com os menores coeficientes inteiros possíveis, ela apresenta:
x y
a) 3 2
b) 2 3
c) 2 2
d) 3 3
e) 2 1

 

Gabarito

1. A

 

LISTA DE EXERCÍCIOS

1. Informe o nox do átomo destacado em cada molécula:
a) H2SO4
b) H2SO3
c) H3PO4
d) H3PO3
e) H3PO2
f) HIO
g) HIO2
h) HNO3
i) HNO2
j) O3
Balanceamento de equações químicas

O balanceamento consiste em acertar os coeficientes estequiométricos da equação química para que o número de átomos de cada elemento seja igual nos dois lados da equação.
O processo de balanceamento pode ser feito de muitas maneiras, sendo o método das tentativas o mais utilizado. Esse método consiste em:
• Iniciar o balanceamento pela espécie que aparece apenas uma vez em cada um dos lados da equação.
• Dar preferência ao elemento que possui maior índice.

Balancear, pelo método das tentativas, as equações químicas:
LISTAQUI1

 

Gabarito

1. a) +6
b) +4
c) +5
d) +3
e) +1
f) +1
g) +3
h) +5
i) +3
j) 0.Pois é uma subst. simples

 

2.

LISTAQUI2

Larissa Coelho

Larissa Coelho escreveu 3147 artigos

1 Comentário para este artigo

  • Maria Euclécia
    07/04/2015

    Boa Tarde,
    Gostaria de saber quando ficará disponível essa aula para quem não é assinante. Ficará no youtube?

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *