• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Entenda de uma vez por todas a química por trás da camada de ozônio

A Camada de Ozônio exerce uma proteção à biosfera; ele filtra (ou absorve) radiação energética, impedindo que essa radiação (que é prejudicial) chegue à Troposfera!

O que devemos saber sobre a química da camada de ozônio

 

As moléculas de Ozônio são formadas e destruídas predominantemente em duas reações:

Reação de formação: O + O2 → O3 + calor     (reação exotérmica)

Reação de destruição: O3 + UV (λ< 320 nm) → O2* + O*    (reação fotoquímica)

Onde O2* e O* estão em um estado excitado (de energia maior do que a do estado fundamental).

A combinação das duas reações (de formação e destruição do O3) é chamado de Ciclo de Chapman.

 

O que devemos saber sobre a química da camada de ozônio

Se o ciclo continuasse sem nenhuma intervenção não teríamos problema algum. Todo o Ozônio produzido seria consumido. Porém, ao longo dos anos, foram liberados na atmosfera gases como HCl, ClONO2 (proveniente da reação entre o óxido de cloro e o dióxido de nitrogênio) e CFCs (substâncias de cloro, flúor e carbono), espécies cataliticamente não ativas que ao reagirem com energia são fotoconvertidas em radicais Cl• e ClO•.

 

Ao reagir com o Ozônio, esses radicais formam um mecanismo complexo que

o destrói, criando o que se convencionou chamar pelos cientistas de ‘buraco na camada de ozônio’.

 

Cl• + O3 → ClO• + O2

 

OH• + O3 → HOO• + O2

 

ClO• + HOO → HOCl + O2

 

HOCl (luz solar) → OH• + Cl

 

Com esse buraco na camada de ozônio, toda a radiação que ficaria retida passa para a biosfera, causando malefícios ao mundo de forma geral!

 

O que devemos saber sobre a química da camada de ozônio

E esse buraco não dá pra tapar com a peneira, nem com uma bolinha de golf.

Até a próxima, Galerinha 😉