• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Classes Gramaticais: Pronomes Demonstrativos e Indefinidos

O resumo sobre Pronomes Demonstrativos e Indefinidos que vai salvar a sua prova da escola ou do vestibular está te esperando bem aqui.

Classes Gramaticais: Pronomes Demonstrativos e Indefinidos

Já vimos, no resumo anterior, que pronomes são palavras variáveis responsáveis por acompanhar, substituir ou fazer referência ao nome. Contudo, nele só detalhamos os pronomes pessoais e os possessivos. Caso você não tenha visto, procure no nosso arquivo de materiais e dê uma olhada, pois é bem importante.

Agora vamos falar sobre os outros pronomes que são os demonstrativos, indefinidos, interrogativos e relativos.

1. Pronomes Demonstrativos

São utilizados para indicar a posição de certa palavra em relação a outras ou ao contexto. Tal relação pode ocorrer em termos de espaço, tempo ou discurso. São eles:

1ª pessoa: esta(s), este(s), isto – se refere a algo que está perto da pessoa que fala.

2ª pessoa: essa(s), esse(s), isso – se refere a algo que está perto da pessoa com quem se fala.

3ª pessoa: aquela(s), aquele(s), aquilo – se refere a algo que está distante de quem fala e de quem ouve.

Vamos entender melhor vendo os exemplos?

a) Essas canetas e estas folhas devem ser guardadas naquele armário.

Nesse exemplo, a relação ocorre em termos de espaço. As canetas estão perto de quem ouve; as folhas, de quem fala; e o armário está distante de ambas.

b) Este ano está sendo ótimo. (ano presente)

Esse ano que passou poderia ter sido melhor. (Passado próximo)

Aquele foi o melhor ano de nossas vidas. (Passado distante)

Nesses exemplos da letra (b), verificamos os demonstrativos estabelecendo uma relação temporal. Podemos perceber que o pronome “este” foi utilizado para indicar o presente; o “esse”, um passado próximo; e o “aquele”, um passado distante.

c) João e Pedro são amigos íntimos. Este solteiro, aquele casado.

Nesse caso, a relação ocorre em termos de discurso. É imprescindível saber que o pronome “este” refere-se à pessoa mencionada em último lugar (Pedro) e o “aquele” à mencionada em primeiro lugar (João), a fim de evitar ambiguidade.

Obs.: Também aparecem como pronomes demonstrativos: o(s), a(s) quando estiverem antecedendo o que e puderem ser substituídos por aquele(s), aquela(s), aquilo.

Obs.*: É importante não confundir o uso do pronome “este”(e suas variações) com o do pronome “esse”(e suas variações), pois, como dito anteriormente, muitas vezes pode levar à ambiguidade.

2. Pronomes Indefinidos

São palavras que se referem à terceira pessoa do discurso, dando-lhe sentido vago (impreciso) ou expressando quantidade indeterminada.

  • Pronomes indefinidos invariáveis: alguém, ninguém, outrem, tudo, nada, cada, algo.
  • Pronomes indefinidos variáveis em gênero e número: algum, alguns, alguma(s), nenhum, nenhuns, nenhuma(s), todo(s), toda(s), outro(s), outra(s), muito(s), muita(s), pouco(s), pouca(s), certo(s), certa(s), tanto(s), tanta(s), quanto(s), quanta(s).
  • Pronomes indefinidos variáveis em número: qualquer, quaisquer, bastante, bastantes
  • Locuções pronominais indefinidas: cada qual, cada um, seja quem for, quem quer que, qualquer um

Os pronomes indefinidos são classificados em substantivos e adjetivos.

  • Pronomes indefinidos substantivos: assumem o lugar do ser ou da quantidade aproximada de seres na frase. São eles: algo, alguém, fulano, sicrano, beltrano, nada, ninguém, outrem, quem, tudo.
  • Pronomes indefinidos adjetivos: qualificam um ser expresso na frase, conferindo-lhe a noção de quantidade aproximada. Funcionam, na maioria das vezes, como adjetivos, mas também podem atuar como pronomes indefinidos substantivos. São eles: cada, certo(s), certa(s), algum, alguns, alguma(s), bastante(s) (= muito, muitos), demais, mais, menos, muito(s), muita(s), nenhum, nenhuns, nenhuma(s), outro(s), outra(s), pouco(s), pouca(s), qualquer, quaisquer, qual, que, quanto(s), quanta(s), tal, tais, tanto(s), tanta(s), todo(s), toda(s), um, uns, uma(s), vários, várias.

Veremos alguns exemplos aproveitando para entender os valores de alguns pronomes indefinidos:

a) Nenhuma pessoa veio à festa. (sentido negativo)

Pessoa alguma veio à festa. (sentido negativo)

Algumas pessoas vieram à festa. (sentido positivo)

b) Não queria nada. (sentido negativo)

Sempre queria tudo. (sentido positivo)

c) Certas pessoas permanecem em nossa memória para sempre. (só é pronome indefinido quando anteposto ao substantivo, particularizando algo. Caso o contrário, é um adjetivo).

d) Qualquer elogio é bem vindo. (sentido generalizador)

Ele é só um qualquer. (sentido depreciativo)

3. Pronomes Interrogativos

São usados para formular perguntas diretas ou indiretas. Podem ser:

  • Variáveis: qual, quais, quanto(s), quanta(s)
  • Invariáveis: que, onde, quem

Exemplos:

a) Quem fez a comida? (direta)

Diga-me quem fez a comida. (indireta)

b) Qual é seu doce preferido. (direta)

Não sei qual doce preferes. (indireta)

 

4. Pronomes Relativos

Representam nomes já mencionados anteriormente e com os quais se relacionam. Introduzem as orações subordinadas adjetivas. São essenciais para evitar repetição de termos. Podem ser variáveis ou invariáveis.

Exemplo: Esta é a casa. Eu moro na casa. / Esta é a casa onde eu moro.

  • Invariáveis: que, quem, onde.
  • Variáveis: o qual, a qual, os quais, as quais, cujo(s), cuja(s), quanto(s), quanta(s)

Vamos ver, nos exemplos a seguir, o uso de alguns pronomes relativos.

a) QUE: Refere-se a coisas ou a pessoas e pode ser substituído por: o qual, a qual, os quais e as quais.

Exemplo: Acabei de lavar o prato que estava sujo.

b) QUEM: Refere-se somente a pessoas, nunca a coisas. Vem sempre antecedido de preposição quando tem um antecedente explícito.

Exemplo: Esse é o menino de quem eu falei.

c) ONDE: É utilizado para indicar um lugar, podendo ser substituído por: em que, no qual, na qual, nos quais e nas quais.

Exemplo: Essa é a cidade onde eu vivi na infância.

d) QUAL (e suas flexões): Vem sempre precedido de um artigo. Emprega-se depois de preposições com duas sílabas ou mais e de locuções prepositivas.

Exemplo: Vi um filme sobre o qual não tinha ouvido falar.

e) QUANTO (e suas flexões): Aparece depois dos pronomes indefinidos tudo, tanto, todos, bem como suas flexões.

Exemplo: Coma o tanto quanto for preciso.

f) CUJO (e suas flexões): Aparece entre dois substantivos e transmite uma ideia de posse, sendo equivalente a: do qual, da qual, dos quais, das quais, de que e de quem. Deve concordar em gênero e número com a coisa possuída.

Exemplo: Escolheram os candidatos cujas notas foram mais altas.

 

EXERCÍCIOS

1. (MACK) “Este inferno de amar – como eu amo! – / Quem mo pôs aqui n’alma … quem foi? / Esta chama que alenta e consome, / Que é a vida – e que a vida destrói – / Como é que se veio a atear, / Quando – ai quando se há-de apagar? (Almeida Garret)

No texto, os pronomes eu – quem – este, são, respectivamente:

a) indefinido – pessoal – indefinido
b) pessoal – interrogativo – demonstrativo
c) pessoal – indefinido – demonstrativo
d) interrogativo – pessoal – indefinido
e) indefinido – pessoal – interrogativo

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

 

2. (UNIRIO) Assinale o item que completa convenientemente as lacunas do trecho:

“A maxila e os dentes denotavam a decrepitude do burrinho; ………., porém, estavam mais gastos que ………. .”

a) esses, aquela
b) estes, aquela
c) estes, esses
d) aqueles, esta
e) estes, esses

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

 

3. (UEPG-PR) Toda pessoa deve responder pelos compromissos assumidos.” A palavra destacada é:

a) pronome adjetivo indefinido
b) pronome substantivo indefinido
c) pronome adjetivo demonstrativo
d) pronome substantivo demonstrativo
e) nenhuma das alternativas acima é correta

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

 

4. (FIUBE-MG) Assinale o item em que não aparece pronome relativo:

a) O que queres não está aqui.
b) Temos que estudar mais.
c) A estrada por que passei é estreita.
d) A prova que faço não é difícil.
e) A festa a que assisti foi ótima.

VEJA COMO RESOLVER PASSO-A-PASSO ESTA QUESTÃO!

 

5. (TRT) A desigualdade jurídica do feudalismo ….. alude o autor se faz presente ainda hoje nos países ….. terras existe visível descompasso entre a riqueza e a pobreza.

Tendo em vista o emprego dos pronomes relativos, completam-se corretamente as lacunas da sentença acima com:
a) a qual / cujas
b) a que / em cujas
c) à qual / em cuja as
d) o qual / por cujas
e) ao qual / cuja as

 

GABARITO

1. B

2. B

3. A

4. B

5. B