• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

4 tirinhas que irão acabar com suas dúvidas entre ambiguidade e polissemia!

Ainda tem dúvidas sobre ambiguidade e polissemia? Vem dar uma olhada nessas quatro tirinhas para ficar por dentro de tudo!

4 tirinhas que irão acabar com suas dúvidas entre ambiguidade e polissemia!

 

1. Sobre trocar as roupas

4 tirinhas que irão acabar com suas dúvidas entre ambiguidade e polissemia!

No quadrinho acima, verificamos a polissemia do verbo “trocar”. Pelo fato do verbo ter a representação semântica de mudança de uma coisa por outra, mantem-se o mesmo contexto sobre trocar as próprias roupas íntimas ou, por se tratar de uma loja, trocar as peças compradas pelos clientes por outras de escolha dos mesmos. Uma vez que ocorre o mesmo sentido semântico do verbo “trocar”, ocorre a polissemia, os vários significados atribuídos a uma mesma palavra.

 

2. Sobre recheio de pastéis

4 tirinhas que irão acabar com suas dúvidas entre ambiguidade e polissemia!

A ambiguidade na tirinha acima ocorre por conta da preposição de, em “pastel de…”. A ideia semântica da preposição é indicar o material com o qual é feito o pastel, como em “pastel de carne” ou “pastel de queijo”. Ao receber o pastel com o recheio de uma nota de um Real, foge-se ao campo semântico. Não é o que se espera, por isso, dizemos que o vendedor compreendeu de forma ambígua o pedido do cliente.

 

3. Sobre alianças e circulação

4 tirinhas que irão acabar com suas dúvidas entre ambiguidade e polissemia!

Na tirinha acima, quando o General Dureza reclama que a aliança não sai do dedo, a Srta. Tetê pergunta se ele não tem medo que isso prejudique sua circulação (sanguínea). Pelo fato de “circulação” indicar movimento, Sargento Dureza responde que sua circulação foi interrompida quando se casou, ou seja, seus bordejos, suas voltas, seus passeios e diversão. Como nas duas situações a palavra “circulação” indica movimento, dizemos que houve polissemia.

 

4. Sobre a porca

4 tirinhas que irão acabar com suas dúvidas entre ambiguidade e polissemia!

Ao consertar o caminhão, o pai pede ao filho que, para finalizar, precisa que busque uma porca (peça que fixa o parafuso). Pelo fato de o menino interpretar a palavra como indicando o animal, suíno, dizemos que houve ambiguidade, uma vez que não há relação lógica entre os dois termos.

 

Agora ficou molezinha, certo? Quando existe relação entre as interpretações de um mesmo termo, ocorre polissemia. Quando a interpretação é distinta do que foi pretendido enunciar, ocorre ambiguidade. 😉