• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Aula ao Vivo: Classes Gramaticais – Palavras Invariáveis

Hoje teremos aula sobre Classes Gramaticais – Palavras Invariáveis com os professores mais fofos do Descomplica: Rafael Cunha e Eduardo Valladares! 😀 Para não perder essa aula incrível, confira os dias e horários aqui no post! E não esqueça de aproveitar para baixar o material de apoio 😀

 tumblr_Blog-320x320px_Rafael-e-Valladares
Português: Classes Gramaticais – Palavras Invariáveis
02/06 TERÇA-FEIRA
Turma da Manhã: 10:15 às 11:15, com o professor Rafael Cunha
05/06 SEXTA-FEIRA
Turma da Noite: 18:30 às 19:30, com o professor Eduardo Valladares

Baixe o material de apoio, é só clicar aqui embaixo icon razz Aula ao Vivo: Anabolismo Nuclear e Síntese Proteica

Material de Aula ao Vivo
Lista de Exercícios

 MATERIAL DE AULA AO VIVO

Advérbio

Conceito
• Palavra que caracteriza circunstâncias (tempo, causa, lugar, modo, afirmação, negação) em que uma ação expressa pelo verbo pode ocorrer.
• Os advérbios de intensidade também se referem a um adjetivo ou a outro advérbio.
• É invariável.

Ex.: Você me compreendeu mal.
Fique completamente imóvel!
Moro bem perto de você.
Observações

I. Às vezes, um conjunto de duas ou mais palavras pode funcionar como um advérbio. É a locução adverbial.
Ex.: Rafael chorou em silêncio.
Ex.: Ela partirá com certeza.

II. Como o advérbio tem função caracterizadora, é muito fácil confundi-lo com o adjetivo. Para eliminar qualquer dúvida, basta lembrar que o primeiro se refere, principalmente, a um verbo; e o segundo, a um substantivo (ou palavra equivalente). Ademais, o adjetivo flexiona-se; o advérbio, não.

Nosso tio saiu com fome. (loc. adj.)
Nosso tio saiu às pressas. (loc. adv.)

A ema orgulhosa pisa vaidosa. (adjetivo)
A ema orgulhosa pisa vaidoso. (advérbio)

III. Existe um único advérbio que pode ser flexionado. É o advérbio “todo”. Assim, diz-se:

Ela é toda complicada. (advérbio)

IV. O advérbio, assim como os adjetivos, pode ter valor neutro ou emotivo.

Infelizmente, ela veio. (emotivo)
Ontem, ela veio. (neutro)

V. Um mesmo advérbio pode apresentar classificações distintas, de acordo com o contexto de inserção:

Ana mora bem. (modo)
Ana mora bem mal. (intensidade)

VI. Atenção aos advérbios interrogativos – aqueles que surgem em interrogações diretas ou indiretas.

Onde estou?
Como ele pulou o muro?
Não cogito como ele pulou o muro.
Informe onde o documento se encontra. .

Aspecto Relevante

Quando ocorre uma enumeração de advérbios terminados em “-mente”, é usual que se utilize o sufixo apenas no último:
Fiquei calmo e tranquilamente esperando a decisão.

No entanto, alguns autores, para atender a um fim expressivo, acabam escrevendo, por exemplo:
Avançou lentamente, vagarosamente para a cozinha.
Nessa frase, reforça-se a lentidão da ação.
Exercício

1. Compare, morfologicamente, as duas palavras destacadas nas frases abaixo:
a) Ana comeu muito bolo.
b) Ana comeu muito ontem.

Resposta:
Na primeira frase, o vocábulo “muito” refere-se a bolo – por isso, é pronome indefinido. Na segunda frase, o mesmo vocábulo refere-se ao verbo “comer” – trata-se de um advérbio, portanto.
Interjeição

Conceito
• É a palavra com que traduzimos as nossas emoções (alegria, impaciência, terror, dor, desejo).
• Não é trabalhada a sua flexão.
• São acompanhadas, em geral, por exclamação.

Observações
I. As expressões que indicam emoções são as locuções interjetivas.
ai de nós!, vá pro inferno!, ora bolas!

II. Por derivação imprópria, muitas palavras se tornam interjeição.
Socorro!, Cruzes!
III. Além da exclamação, as reticências, e até mesmo a vírgula, podem acompanhar a interjeição.
Hum… você foi lá…
Ah, que vontade de te ver!

IV. Uma mesma interjeição, dependendo do contexto, pode representar mais de uma emoção.
Ai! Que susto/ surpresa/ dor/ alegria/ prazer!

V. As interjeições tanto podem caracterizar a função emotiva da linguagem (centrada no emissor) quanto a função apelativa (centrada no receptor).
“Oh! Que saudades que tenho…” – linguagem emotiva
“Ó mãe do cativo[…]! ” / “Ô marinheiro!” – linguagem apelativa

Exercícios

1. Se são eles que vêm até aqui, não há dúvida de que são muito mais desenvolvidos do que nós (l. 16)
O vocábulo que melhor representa o sentido da expressão sublinhada é:
a) Certamente
b) Provavelmente
c) Prioritariamente
d) Fundamentalmente
2. Leia o seguinte texto, extraído de uma biografia do compositor Carlos Gomes.

No ano seguinte [1860], com o objetivo de consolidar sua formação musical, [Carlos Gomes] mudou-se para o Rio de Janeiro, contra a vontade do pai, para iniciar os estudos no conservatório da cidade. “Uma idéia fixa me acompanha como o meu destino! Tenho culpa, porventura, por tal cousa, se foi vossemecê que me deu o gosto pela arte a que me dediquei e se seus esforços e sacrifícios fizeram-me ganhar ambição de glórias futuras?”, escreveu ao pai, aflito e cheio de remorso por tê-lo contrariado. “Não me culpe pelo passo que dei hoje. […] Nada mais lhe posso dizer nesta ocasião, mas afirmo que as minhas intenções são puras e espero desassossegado a sua bênção e o seu perdão”, completou.

http://musicaclassica.folha.com.br

a) Sobre o advérbio “porventura”, presente na carta do compositor, o dicionário Houaiss informa: usa-se em frases interrogativas, especialmente em perguntas delicadas ou retóricas.
Aplica-se ao texto da carta essa informação? Justifique sua resposta.
b) Cite duas palavras, também empregadas pelo compositor, que atestem, de maneira mais evidente, que, daquela época para hoje, a língua portuguesa sofreu modificações.
3. “Duma feita os canhamboras perceberam que não tinham mais escravos…” A locução sublinhada denota nesse contexto:
a) tempo
b) oposição
c) conclusão
d) comparação
e) conseqüência
4. A expressão assinalada tem valor adverbial em:
a) “A história do casamento de Maria Benedita é curta”.
b) “Se não fosse a epidemia das Alagoas talvez não chegasse a haver casamento.”
c) “não contendo o respeito que aquele bêbado tinha ao princípio da propriedade.”
d) “não é preciso estar embriagado para acender um charuto nas misérias alheias.”
e) “Sem pedir licença à dona das ruínas.”
5. Assinale a opção em que a expressão sublinhada NÃO tem o mesmo valor gramatical identificado em:
“Nunca mais andarei de bicicleta.”
a) Ela percorreu a estrada a pé.
b) Encontrei meu inimigo cara a cara.
c) Nosso tio vagava pelas ruas com fome.
d) Enfrentamos sempre o perigo de frente.
e) João terminou a pesquisa às pressas.
6. Assinale a frase em que as palavras destacadas correspondem, pela ordem, a substantivo, adjetivo, advérbio.
a) FELIZ a NAÇÃO que emprega BASTANTES recursos na educação.
b) As ESCOLAS organizadas fazem um EXTRAORDINÁRIO BEM à educação.
c) O GOVERNO que acultura SEU povo passa à HISTÓRIA.
d) Educação e CULTURA fazem FORTE um país BEM promissor.
e) A PREPARAÇÃO da JUVENTUDE forja o AMANHÃ de um país.
Você só… mente

Não espero mais você,
Pois você não aparece.
Creio que você se esquece
Das promessas que me faz…
E depois vem dar desculpas
Inocentes e banais.
É porque você bem sabe
Que em você desculpo
Muita coisa mais…

O que sei somente
É que você é um ente
Que mente inconscientemente,
Mas finalmente,
Não sei por que
Eu gosto imensamente de você.

E invariavelmente,
Sem ter o menor motivo,
Em um tom de voz altivo,
Você, quando fala, mente
Mesmo involuntariamente.
Faço cara de contente,
Pois sua maior mentira
É dizer à gente
Que você não mente.
O que sei somente

É que você é um ente
Que mente inconscientemente,
Mas finalmente,
Não sei por que
Eu gosto imensamente de você.

(In: Noel pela primeira vez. Coleção organizada por Miguel Jubran. São Paulo: MEC/FUNARTE/ VELAS, 2000, Vol. 4, CD 7, faixa 01.)

7. Demonstre o caráter irônico do emprego do adjetivo “inocentes” no sexto verso da letra de Noel Rosa.
8. Aponte o efeito expressivo, relacionado com o tema e com a rima, que o emprego de advérbios como somente, inconscientemente, etc., produz na letra de Noel Rosa.
9. Explique por que razão não se pode determinar o sexo da pessoa amada em “Você só…mente”.
Gabarito

1. A. O termo “prioritariamente” sugere uma ordem de importância. Já “provavelmente” possui o sentido de probabilidade (ser provável, então certo). Por sua vez, “fundamental” é aquilo que se revela como fundamento, ou seja, base. Se não há dúvida, podemos então pensar que não há questionamento, portanto, o valor semântico do termo é de certeza, afirmação. Portanto, certamente, advérbio de afirmação, é a resposta.

2. a) Sim. O advérbio “porventura” está presente em uma pergunta delicada e retórica. Retórica porque já contém em si a resposta, isto é, o enunciador não se sente culpado por ter contrariado o pai ao mudar-se para o Rio de Janeiro, mas se sente afetivamente condoído, daí a delicadeza. Percebe-se que, na verdade, o propósito do enunciador é afirmar delicadamente que seu ato foi, no fundo, motivado pelo próprio pai, ao dar-lhe “o gosto pela arte” e ao dedicar-lhe “esforços e sacrifícios” que, por sua vez, geraram a “ambição de glórias futuras” e a necessidade de mudar-se para o Rio de Janeiro.
b) Gabarito: As duas palavras que atestam mais evidentemente modificações na língua portuguesa são “cousa” e “vossemecê”, variantes históricas de “coisa” e “você”, respectivamente.
3. A
4. D
5. C
6. D
7. No poema, “mente” ocorre como verbo e como sufixo formador de advérbio de modo e de intensidade (“inconscientemente”, “imensamente”, “invariavelmente”, “involuntariamente”), e o efeito expressivo é reforçar a mentira: “so/mente”, “inconsciente/ mente”.
8. O poeta usa, para se referir à pessoa amada, o pronome de tratamento você , que pode ser usado para ambos os sexos.
9. Modo, tempo e intensidade.

 

LISTA DE EXERCÍCIOS

1. Os advérbios terminados em –mente são formados pela junção desse sufixo à forma feminina de adjetivo; os dois exemplos abaixo em que não é possível indicar formalmente o gênero do adjetivo é:
a) simplesmente / aproximadamente
b) aproximadamente / diariamente
c) diariamente / normalmente
d) normalmente / simplesmente
e) simplesmente / diariamente
2. Nos quatro segmentos a seguir há advérbios terminados pelo sufixo – mente.

I. “… extirpou definitivamente o sebastianismo da vida nacional.”
II. “Finalmente, a superexposição das mazelas…”
III. “… que ajudou simbolicamente a desfraldar…”
IV. “… que os recursos públicos se destinem majoritariamente…”

Assinale o item que o comentário sobre seu emprego ou formação não esteja correto.
a) todos os advérbio apresentados foram formados a partir de adjetivos;
b) os advérbios se distribuem em advérbios de tempo e de modo;
c) todos os advérbios são formados a partir da forma feminina dos adjetivos primitivos;
d) nem todos os adjetivos primitivos mostram distinção formal de gênero de substantivo;
e) todos os advérbios se referem aos verbos das orações em que estão inseridos.
3. “Devagar se vai ao longe, mas quando se chega lá não se encontra mais ninguém.” Millôr Fernandes
Indique a circunstância apontada corretamente:
a) devagar – circunstância de modo
b) lá – circunstância de finalidade
c) mais – circunstância de intensidade
d) longe – circunstância de tempo
e) quando – circunstância de lugar.
4. Na palavra ansiosamente, o adjetivo que serve de base para a formação do advérbio está no gênero feminino; a que se deve esse fato?
a) porque todos os advérbios são formados com a forma feminina dos adjetivos;
b) porque historicamente corresponde a uma concordância com o substantivo “mente”;
c) porque mantém o gênero da palavra “ânsia”;
d) porque desse modo se evita a repetição desagradável do som da vogal “o”;
e) porque a forma feminina facilita a pronúncia pela inclusão de uma vogal entre duas consoantes.

5.De repente foi assaltada por um adolescente.” A expressão destacada tem valor de:
a) substantivo
b) adjetivo
c) adverbial
d) pronominal
e) verbal
6. A breve tira abaixo fornece um bom exemplo de como o contexto pode afetar a interpretação e até mesmo a análise gramatical de uma sequência linguística.

PORT2

a) Supondo que a fala da moça fosse lida fora do contexto dessa tira, como você a entenderia?
b) Se a fala da moça fosse considerada uma continuação da fala do rapaz, poderia ser entendida como uma única palavra, de derivação não prevista na língua portuguesa. Que palavra seria e o que significaria?
c) As duas leituras possíveis para a fala da moça não estão em contradição; ao contrário, reforçam-se. O que significará essa fala, se fizermos simultaneamente as duas leituras?
Texto 4

Longe de tudo

É livres, livres desta vã matéria,
longe, nos claros astros peregrinos
que havemos de encontrar os dons divinos
e a grande paz, a grande paz sidérea.

Cá nesta humana e trágica miséria,
nestes surdos abismos assassinos
teremos de colher de atros destinos
a flor apodrecida e deletéria.

O baixo mundo que troveja e brama
só nos mostra a caveira e só a lama,
ah! só a lama e movimentos lassos…

Mas as almas irmãs, almas perfeitas,
hão de trocar, nas Regiões eleitas,
largos, profundos, imortais abraços.

(SOUSA, Cruz e. Poesias completas. Florianópolis: Fundação
Catarinense de Cultura, 1981. p. 158)

7. O texto 4 confronta dois espaços para marcar a oposição “corpo e alma”.
a) Retire do texto os dois advérbios que explicitam esses dois espaços.
b) Transcreva duas expressões formadas por adjetivo(s) e substantivo que caracterizem esses espaços, identificando a que espaço cada uma se refere.
8. Explique a visão de corpo em relação à alma manifesta no texto 4.

Gabarito
1. D
2. C
3. A
4. B
5. C
6.

PORT1

7. a) Os dois vocábulos que explicitam os espaços para marcar a oposição “corpo e alma” apresentada no texto são “cá” e “longe”.
b) As expressões formadas por adjetivo(s) e substantivo que caracterizam esses espaços são as seguintes:
– Espaço do corpo (“cá”): vã matéria; humana e trágica miséria; surdos abismos assassinos; atros destinos; flor apodrecida e deletéria; baixo mundo; movimentos lassos. (OBS.: Apresentar apenas uma expressão.)
– Espaço da alma (“longe”): claros astros peregrinos; dons divinos; grande paz; grande paz sidérea; almas irmãs; almas perfeitas; regiões eleitas; largos, profundos, imortais abraços. (OBS.: Apresentar apenas uma expressão.)
8. A visão de corpo manifesta no texto 4 é caracterizada como inferior em relação à alma: o corpo constitui um obstáculo ao desenvolvimento dela.