• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

A política pode bombar na sua prova de literatura de 5 maneiras diferentes. Você sabe quais são?

Nesse período de alta movimentação política, devido às eleições, você já deve ter acompanhado muitas discussões nas redes sociais. Claro, sempre tem uma “sementinha da discórdia” no facebook e muitos barracos engraçados também. Porém, todas essas pessoas não deixam de exercer a liberdade de expressão, por meio de suas opiniões políticas. Na literatura também tivemos manifestações sobre o poder público, situados em seu contexto histórico. Quem quer dar uma olhadinha? =)

A política pode cair na sua prova de Literatura de 5 maneiras

 

1. Inconfidência Mineira no período árcade.

No século XVIII, baseado nas ideias iluministas propagadas na Europa, a Inconfidência Mineira lutava contra a opressão do governo português no período colonial. Erroneamente, muitas pessoas dizem que o arcadismo não relacionava aspectos políticos ao contexto artístico. Entretanto, grandes escritores árcades participaram ativamente do movimento, como Tomás Antônio Gonzaga, Alvarenga Peixoto e Cláudio Manuel da Costa. Inclusive, eles não só contribuíram para a organização do grupo inconfidente, como também ajudaram a divulgar os sonhos de um Brasil independente.

A política pode cair na sua prova de Literatura de 5 maneiras

A personagem Daenerys, da série Game of Thrones, também acredita que os povos possam ser livres

 

2. A Independência do Brasil no Romantismo.

Wow! Não é que sonhos se tornam realidade? O Brasil havia deixado de ser colônia. Com tanta animação perante o fato, os autores brasileiros viram a necessidade de construir a identidade brasileira por meio da literatura. Assim: no meio artístico, não temos um sentimento político engajado, muito pelo contrário: ele é altamente idealizado pela natureza brasileira e a figura nativa do índio. Porém, é importante que você saiba que a Independência foi o grande “pontapé” para a criação da grande escola literária romântica.

A política pode cair na sua prova de Literatura de 5 maneiras

Finalmente, deixamos de ser colônia e seremos independentes… será?

 

3. Opa: preocupação política na 3ª geração do Romantismo!

Já na 3ª Geração do Romantismo, conhecida como Condoreira, já temos um apelo mais social, mediante aos acontecimentos históricos da época: denúncia contra a escravatura no Brasil, com sentimento abolicionista e feições republicanas! O principal autor dessa geração, Castro Alves, soube expressar perfeitamente em suas poesias esse sentimento de reforma social, sem permitir que sua obra fosse um mero panfleto político.

A política pode cair na sua prova de Literatura de 5 maneiras

No filme “Os Miseráveis” é retratada a Revolução Francesa, que traria para o Brasil os anseios republicanos

 

4. Anos 30 e 40: instabilidade política na 2ª fase do Modernismo

Essas décadas foram muito impulsionadas politicamente, movidas por uma profunda mudança social. Eis alguns acontecimentos: ascensão do nazi fascismo, guerra na Espanha, Intentona Comunista, Ditadura de Vargas e 2ª Guerra Mundial. Nessa fase, o eu lírico dos poemas manifesta interesse pelos problemas sociais e pela condição humana. Carlos Drummond de Andrade escreveu um poema, “E agora, José”, durante a 2ª Guerra Mundial, relatando os problemas de seu tempo e o sentimento de solidariedade diante das frustações e das esperanças por um futuro melhor.

 

A política pode cair na sua prova de Literatura de 5 maneiras

Tiro, porrada, e muita bomba durante a 2ª Guerra Mundial

 

5. Golpe Militar de 1964 presente na literatura contemporânea

Esse ano completamos 50 anos que o período ditatorial acabou. Ainda parece tão perto de nós, né? Impressionante como as coisas mudaram rápido. Como você já sabe, esse opressor período censurou violentamente a liberdade de expressão e colocou os militares no poder. Para driblar a censura, muitos autores e músicos abusaram do jogo de palavras, para passar sua mensagem de denúncia aos atos violentos, por meio de poemas e música. Ferreira Gullar, Thiago de Mello, Chico Buarque, Geraldo Bandré e Caetano Velozo são grandes nomes que impulsionaram o engajamento político contra o regime militar.

A política pode cair na sua prova de Literatura de 5 maneiras

Na música de Chico Buarque, “Cálice”, perceba que há um jogo de palavras com a intenção da construção “cale-se”, que faz referência a censura

Tá vendo como política pode cair na sua prova de literatura? Fique atento ao contexto histórico das escolas literárias e analise se houve influência direta em relação ao meio artístico! Não esqueça de deixar seu comentário! 🙂