• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

O que foi o movimento literário denominado Naturalismo?

A prosa Naturalista introduziu uma nova maneira de retratar a sociedade e, principalmente, a condição humana e a dispersão de classes sociais. Combatendo a vertente romântica, o movimento naturalista buscava uma explicação materialista para os fenômenos da vida e do espírito.

Imagem de um cortiço, no início do século XX. A prosa naturalista descrevia a condição humana e o ambiente social em que ela estava inserida.

A PROSA NATURALISTA

A narrativa naturalista reflete a condição sócia, que irá definir como homens e mulheres devem agir, de acordo com o meio em que estão inseridos. Em outras palavras, essa influência é chamada de Determinismo, baseado nas ideias de Hippolye Taine; que defendia que o ser humano resultava do meio físico e social em que este consistia, isto é, as personagens são retratadas como consequências de forças preexistentes, como a raça, o meio e o momento histórico.

Além disso, o narrador valorizava os preceitos científicos, como, por exemplo, as ideias de Darwin e também fazia analítica diante da realidade. Além disso, como a narração naturalista era altamente descritiva e minuciosa, a narrativa tornava-se lenta, de caráter impessoal e visava um equilíbrio e harmonia na sua composição. Como a maioria das obras voltava-se ao cotidiano das classes mais humildes, a linguagem das obras era simples e objetiva.

Os grandes nomes dessa época eram Júlio Ribeiro, Domingos Olímpio, Adolfo Caminha, Raul Pompeia e Aluísio Azevedo. Esse último é o principal autor da época, e as obras que mais se destacam são “O mulato”, “Casa de pensão” e “O cortiço”.

cortic3a7o-11

“O cortiço” narra a vida de um grupo de pessoas, que habitam um cortiço e a condição de vida e subsistência dos moradores. Para enfatizar o modo degradante que esses viviam, é muito comum nas obras naturalistas uma animalização do ser humano. Além disso, o autor destaca uma variedade de personalidades que compõem o cenário, como trabalhadores, malandros, lavadeiras, prostitutas e homossexuais.

Leia um trecho retirado de “O cortiço, que aborda sobre o personagem Libório, ‘um homem avarento, mas que vive como um miserável, um mendigo:

“O velho Libório, que jamais ninguém sabia ao certo onde almoçava ou jantava, surgiu do seu buraco, que nem jabuti quando vê chuva. 
Um tipão, o velho Libório! Ocupava o pior canto do cortiço e andava sempre a fariscar os sobejos alheios, filando aqui, filando ali, pedindo a um e a outro, como um mendigo, chorando misérias eternamente, apanhando pontas de cigarro para fumar no cachimbo, cachimbo que o sumítico roubara de um pobre cego decrépito. Na estalagem diziam todavia que Libório tinha dinheiro aferrolhado, contra o que ele protestava ressentido, jurando a sua extrema penúria. E era tão feroz o demônio naquela fome de cão sem dono, que as mães recomendavam às suas crianças todo o cuidado com ele, porque o diabo do velho, quando via algum pequeno desacompanhado, punha-se logo a rondá-lo, a cercá-lo de festas e a fazer-lhe ratices para o engabelar, até conseguir furtar-lhe o doce ou o vintenzinho que o pobrezito trazia fechado na mão.
Rita fê-lo entrar e deu-lhe de comer e de beber; mas sob condição de que o esfomeado não se socasse demais, para não rebentar ali mesmo.
Se queria estourar, fosse estourar para longe!
Ele pôs-se logo a devorar, sofregamente, olhando inquieto para os lados, como se temesse que alguém lhe roubasse a comida da boca. Engolia sem mastigar, empurrando os bocados com o dedo, agarrando-se ao prato e escondendo nas algibeiras o que não podia de uma só vez meter para dentro do corpo.”

A obra de Aluísio foi adaptada a um filme de Francisco Ramalho Jr.

 

EXERCÍCIOS

1. (USF-SP) Pode-se entender o Naturalismo como uma particularização do Realismo que:
a) se volta para a Natureza a fim de analisar-lhe os processos cíclicos de renovação.
b) pretende expressar com naturalidade a vida simples dos homens rústicos nas comunidades primitivas.
c) defende a arte pela arte, isto é, desvinculada de compromissos com a realidade social.
d) analisa as perversões sexuais, condenando-as em nome da moral religiosa.
e) estabelece um nexo de causa e efeito entre alguns fatores sociológicos e biológicos e a conduta das personagens.


2. (MACK-SP) Assinale a alternativa incorreta sobre a prosa naturalista:

a) As personagens expressam a dependência do homem às leis naturais.
b) O estilo caracteriza-se por um descritivismo intenso, capaz de refletir a visualização pictórica dos ambientes.
c) Os tipos são muito bem delimitados, física e moralmente, compondo verdadeiras representações caricaturais.
d) Tem como objetivo maior aprofundar a dimensão psicológica das personagens.
e) Comportamento das personagens e sua movimentação no espaço determinam-lhe a condição narrativa.

 

3. (PUC) Assinale a alternativa que contém a afirmação correta sobre o Naturalismo no Brasil.
a) O Naturalismo, por seus princípios científicos, considerava as narrativas literárias exemplos de demonstração de teses e ideias sobre a sociedade e o homem.
b) O Naturalismo usou elementos da natureza selvagem do Brasil do século XIX para defender teses sobre os defeitos da cultura primitiva.
c) A valorização da natureza rude verificada nos poetas árcades se prolonga na visão naturalista do século XIX, que toma a natureza decadente dos cortiços para provar os malefícios da mestiçagem.
d) O Naturalismo no Brasil esteve sempre ligado à beleza das paisagens das cidades e do interior do Brasil.
e) O Naturalismo do século XIX no Brasil difundiu na literatura uma linguagem científica e hermética, fazendo com que os textos literários fossem lidos apenas por intelectuais.

 

4. (FUVEST) “E naquela terra encharcada e fumegante, naquela umidade quente e lodosa, começou a minhocar, e esfervilhar, a crescer, um mundo, uma coisa viva, uma geração, que parecia brotar espontânea, ali mesmo, daquele lameiro, a multiplicar-se como larvas no esterco.”

O fragmento de “O cortiço”, romance de Aluísio Azevedo, apresenta uma característica fundamental do Naturalismo. Qual?
a) Uma compreensão psicológica do Homem.
b) Uma compreensão biológica do Mundo.
c) Uma concepção idealista do Universo.
d) Uma concepção religiosa da Vida.
e) Uma visão sentimental da Natureza.

 

5. Analise o seguinte fragmento e responda:
“A primeira que se pôs a lavar foi a Leandra, por alcunha a Machona, portuguesa feroz, berradora, pulsos cabeludos e grossos…”
(Aluísio Azevedo)

Descrição de personagens pela acentuação de caracteres biológicos e raciais é característica do:
a) Romantismo.
b) Realismo.
c) Modernismo.
d) Impressionismo.
e) Naturalismo.

GABARITO 

1. E
2. D
3. A
4. B
5. E