• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Como uma moeda de R$0,25 pode te ajudar a entender a Proclamação da República

Que tal falarmos um pouco da proclamação da nossa República? Como a gente bem sabe nada acontece por acaso, nem mesmo a Proclamação da República! Então vamos ver as causas do fim da monarquia brasileira? A princípio houve uma crise na monarquia, que podemos chamar também de isolamento da monarquia. Isso ocorreu um pouco devido a um descontentamento da Igreja Católica com o Estado, de modo que havia muita intervenção do Estado nos assuntos da Igreja – o tal do Beneplácito, lembrou? Tudo bem, a gente chega lá. O Beneplácito foi uma espécie de lei que determinava que as Bulas Papais (um tipo de lei da Igreja) só podiam ser aprovadas se o imperador quisesse. E você imagina a cara do Papa com uma dessas?

O que moedas têm a ver com a Proclamação da República?

Papa Francisco. (Reprodução: G1)

E mais que isso, gente, a monarquia já tinha saído de moda nessa época. Mas por quê? Porque a maioria dos países, principalmente europeus, já havia adotado a república, com participação política de “todos” os cidadãos. Além disso, os militares também deixaram de apoiar a monarquia. Jura? Juro, e ainda te mostro o porquê. Sabe aquela guerra que conhecemos como Guerra do Paraguai então, o Brasil ganhou! Mas, não pagou indenizações às famílias de militares mortos e nem mesmo àqueles que se feriram em serviço e nem podiam mais trabalhar, fala sério, né D. Pedro II? E mais que isso, os militares de baixa patente nem participavam da política. Quer mais? Então tá, tenho mais duas causas pra vocês! Temos a questão da classe média burguesa ou burguesia industrial. A classe média burguesa? Isso mesmo, a classe média burguesa queria um Brasil consolidado na industrialização e a monarquia que era escravocrata impedia que aumentasse o mercado consumidor, já que não libertava os escravos. Além de tudo isso, a monarquia estava “brincando com gente” grande, as oligarquias, ou seja, a elite fundiária do Oeste Paulista e de Minas. Eles queriam melhoria nas infraestruturas e a monarquia nada de investir nisso. Então, finalmente em 1889, foi proclamada a República por Deodoro da Fonseca, vamos lembrar um pouquinho da primeira fase dessa república.

O que moedas têm a ver com a Proclamação da República?

“Proclamação da República”, 1893, óleo sobre tela, de Benedito Calixto. (Reprodução: Wikipédia)

A primeira fase ficou conhecida como República das Espadas e sabe o porquê desse nome? Porque foi composta por militares, dois marechais. O primeiro foi Deodoro da Fonseca, numa espécie de governo provisório, com ausência de leis. Foi ele também que tornou o Brasil um país laico, ou seja, sem religião oficial. O outro presidente foi Floriano Peixoto, que foi eleito indiretamente, desrespeitando a Constituição. Conhecido como “Marechal de Ferro”, por enfrentar uma Revolução Federalista no Sul, já que era centralizador e a Revolta Armada com uma força supressora. Sabia que você vê Deodoro da Fonseca quase todo dia e que pode relembrar todo o seu conhecimento sobre Proclamação da República de um modo muito fácil? Não? Olha só então!

O que moedas têm a ver com a Proclamação da República?

Sim, Deodoro da Fonseca, um dos líderes da Proclamação, te dá um “oi” toda vez que você manuseia uma moeda dessas! É bom saber que até mesmo os elementos mais cotidianos podem nos ensinar um pouco de História, né?

Por hoje, é só! Até a próxima, galera, e não deixem de comentar! 🙂