• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

O que é Neoliberalismo?

O Neoliberalismo vai entrar na sua cabeça de uma vez por todas! Leia esse resumo, resolva exercícios de vestibular sobre o tema e prepare-se para o ENEM!

Você já deve ter escutado bastante por ai, visto em um post no Facebook, ou até mesmo já dado em aula. Mas você saberia dizer quais as principais características do Neoliberalismo? Ou o que foi o Consenso de Washington? Para você saber tudo sobre esse tópico, para arrasar no vestibular ou no ENEM, ou mesmo para poder se situar nas discussões políticas e econômicas do país, ai vai um ótimo resumo sobre esses dois assuntos super importantes!

Neoliberalismo

O termo neoliberalismo foi cunhado por estudiosos a partir dos anos 80. Sua etimologia vem do latim, neo, novo, e liberalis, generoso, nobre, digno de uma pessoa livre. O sentido original de “neoliberalismo” designa, em termos de economia, diferentes escolas liberais do século XX, como a escola austríaca e ou a de Chicago. Essa corrente também é chamada de “neoclássica”.

O termo propriamente “neoliberalismo” é utilizado principalmente por seus detratores, para designar as políticas de:

O que é Neoliberalismo?

Thatcher, Pinochet e Reagan, políticos “neoliberais” dos anos 80.

  •  Margaret Thatcher (Reino Unido) e Ronald Reagan (Estados Unidos), do ditador Pinochet (Chile), nos anos de 1980
  • Instâncias internacionais como o Fundo Monetário Internacional (FMI), a Organização Mundial do Comércio (OMC) e o Banco Mundial da União Européia de hoje em dia

As principais características do Neoliberalismo são:

  • Um limite do papel do Estado no que diz respeito a sua atuação econômica, social e jurídica;
  • Uma abertura de novos espaços e setores da economia às leis do Livre Mercado;
  • Uma visão de indivíduo como um “empreendedor dele mesmo”, ou “capital humano”, que se desenvolverá e ficará próspero se ele souber se adaptar, se inovar, etc..;
  • Aliado com medidas do modelo de produção Toyotista, como terceirização do trabalho, diminuir os encargos trabalhistas, para garantir maior competitividade para as empresas;

Os partidários do neoliberalismo o apresentam como objeto de um consenso, e como sendo a única alternativa viável na nossa realidade atual. Suas conseqüências devem ser percebidas e entendidas como fenômenos inevitáveis que é necessário aceitar. As idéias opostas ao neoliberalismo são qualificadas como arcaicas e obsoletas.

As principais críticas ao Neoliberalismo são:

  • Aumento significativo das desigualdades sociais e da precariedade do trabalho;
  • Redução da soberania nacional, ante as grandes corporações multinacionais;
  • Freio no desenvolvimento econômico dos países mais pobres;
  • Transformação do homem em mercadoria;
  • Pouco controle da população sobre a economia, gerando maiores possibilidades de crises, como a de 2008.

 

O Consenso de Washington

“O Consenso de Washington “deriva de um artigo do economista John Williamson de 1989, onde ele formula e expõe dez recomendações endereçadas mais particularmente para os países da América Latina. As recomendações eram:

  • Disciplina orçamentária rígida (equilíbrio entre receita e gastos governamentais);
  • Reorientação dos gastos públicos (primar pelos setores de forte retorno econômico, preterindo gastos sociais);
  • Reforma fiscal ( Diminuição das taxas marginais);
  • Estabilidade monetária (Inflação baixa, redução dos déficits do mercado, controle das reservas de moeda);
  • Adoção de uma taxa de câmbio única e competitiva;
  • Aumento da liberdade do comércio externo;
  • Eliminação de barreiras fiscais ao investimento de capital estrangeiro;
  • Privatização das empresas públicas (para aumentar sua eficácia, assim como para diminuir os encargos públicos);
  • Desregulamentação dos mercados (fim de barreiras alfandegárias tanto na saída quanto na entrada dos produtos);
  • Evidenciar e proteger os direitos de propriedade privada (incluindo a de propriedade intelectual;

O “Consenso de Washington” embasou um acordo do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial (BM), com o apoio financeiro do Tesouro Americano, para somente ajudar financeiramente os países em desenvolvimento que estivessem passando por dificuldades (endividamento público, hiperinflação, grandes déficits orçamentários, etc..) a condição que estes adotassem políticas públicas inspiradas na tese de John Williamson.

De fato, para essas instituições internacionais o desenvolvimento só poderia ocorrer em um quadro de trocas de natureza privada, dentro de um mercado mundial liberal, com pouquíssimos, ou nenhum, entrave. Essa política econômica se beneficia de um contexto internacional da queda do comunismo, e é guiada pela doutrina econômica neoliberal, ou ultraliberal.

O que é Neoliberalismo?

Críticos da política do FMI queima bandeira em protesto, no Brasil.

Realmente, esse “consenso” não é realmente um “consenso”, porque uma grande parte de suas propostas foram rejeitadas e duramente criticadas por diversos economistas, como Joseph Stiglitz e Maurice Allais. Ele também é criticado como fonte de aumento da desigualdade e da pobreza, e, como não é aplicado igualmente em todos os países, pelos mundialistas, que, depois da queda e desaparecimento do modelo comunista, tentam propor vias econômicas alternativas. Aqui no Brasil, diversos economistas e sociólogos criticaram duramente esse modelo imposto ao país, pois afetava duramente a soberania nacional e a capacidade gestora do Estado.

É somente a partir da crise de 2008 que o FMI e o BM ganham consciência da necessidade da intervenção do Estado na economia dos países, principalmente para salvar bancos e a estrutura financeira dos mesmos, e abrandam suas práticas.

 

EXERCÍCIOS

1. (UERJ 2011.1)

O que é Neoliberalismo?

A crise financeira que se intensificou no mundo a partir do mês de outubro de 2008 colocou em xeque as políticas neoliberais, adotadas por muitos países a partir da década de 1980.

A principal crítica ao neoliberalismo, como causador dessa crise, está relacionada com:

a) diminuição das garantias trabalhistas
b) estímulo à competição entre as empresas
c) reforço da livre circulação de mercadorias
d) redução da regulação estatal da economia

Veja como resolver passo-a-passo essa questão! 

 

2 . (UERJ 2011.1)

O que é Neoliberalismo?

A história em quadrinhos apresenta uma característica fundamental do modo de produção capitalista na atualidade e uma política estatal em curso em muitos países desenvolvidos.
Essa característica e essa política estão indicadas em:

a) liberdade de comércio – ações afirmativas para grupos sociais menos favorecidos
b) sociedade de classe – sistemas de garantias trabalhistas para a mão de obra sindicalizada
c) economia de mercado – programas de apoio aos setores econômicos pouco competitivos
d) trabalho assalariado – campanhas de estímulo à responsabilidade social do empresariado

Veja como resolver passo-a-passo essa questão! 

 

3. (UFC) A partir de 1989, a América Latina incorpora o neoliberalismo. Este modelo, contestado por diferentes grupos e movimentos sociais, caracterizou-se, neste continente, por

a) atenuar as diferenças sociais e a dependência em relação ao capital internacional, ofertando o pleno emprego.
b) estimular o desenvolvimento do campo social e político e implementar uma sociedade mais justa e igualitária.
c) diminuir o poder da iniciativa privada transnacional, mediante a intervenção do Estado a favor da burguesia nacional.
d) ter uma base econômica formada por empresas públicas que regularam a oferta e a demanda, assim como o mercado de trabalho.
e) instaurar um conjunto de idéias políticas e econômicas capitalistas que defendeu a diminuição da ingerência do Estado na economia.

Veja como resolver passo-a-passo essa questão! 

 

 

GABARITO

1. D

2. C

3. E