• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Está passando muito calor nesse verão? Que tal um pouco de “vento”? Estude a Energia Eólica!

Seguindo uma série de resumos que estamos criando aqui no Desconversa, vamos falar hoje sobre outra forma de energia: a eólica. Para ilustrar o assunto, podemos começar com uma frase de um grande químico do século XVIII, Lavoisier, que disse: “Na natureza nada se cria, tudo se transforma”. Pois é: vamos falar sobre um “transformador” de energia!

Saiba mais sobre a Física presente na Energia Eólica

Grande Lavoisier! 😀

Nos anos 70 começou, no mundo inteiro, o que chamamos “Crise do Petróleo”. Os pesquisadores começaram a perceber que o petróleo, alguma hora, não iria mais ser viável, pois não é uma fonte renovável de energia – lembrando que petróleo é derivado de fosseis. Por conta dessa constatação, foi necessário pensar em novas formas de energia, que fossem autossustentáveis. Você já deve ter lido isso em outros lugares, mas sabe o que quer dizer?

Saiba mais sobre a Física presente na Energia Eólica

Quer dizer o seguinte: usamos muito mais da natureza do que o meio ambiente pode repor pra usarmos de novo. Entendeu?

Mas calma, que agora vem a parte boa!

Saiba mais sobre a Física presente na Energia Eólica

A ideia da energia eólica é a seguinte: todo mundo sabe que o vento de uma tempestade pode fazer estragos por onde passar. Ou seja, o vento pode carregar coisas, certo? Essa é a base da energia eólica!

Saiba mais sobre a Física presente na Energia Eólica

Colocamos grandes hélices em lugares onde sabemos que vai ventar bastante e, a partir disso, conseguimos fazer com que o vento bata nas hélices e as faça girar, exatamente como aqueles cata-ventos que você fazia na escolinha da Tia Teteca.

Saiba mais sobre a Física presente na Energia Eólica

Uma vez que movimentos a hélice, estamos transportando a energia do vendo para energia cinética da hélice e, depois que você consegue capturar a energia do vento, é só transformar uma na outra. Se você leu o resumo anterior, sabe que  poderíamos dar um jeito de, a partir dessa energia cinética, fazer girar uma turbina que transformasse a energia cinética que você tinha em forma de vento em energia elétrica para ser utilizada na sua casa.

Saiba mais sobre a Física presente na Energia Eólica

Aluno Padawan pergunta: “Mas ó, Venerável Mestre da Física, por que não suamos energia eólica para alimentarmos nossa cidade inteira? Poderíamos colocar várioscata-ventos espalhados pela cidade e eles alimentariam nossa devastadora sede por energia!”.

Não usamos a energia eólica o tempo todo, pois ainda temos alguns ajustes a fazer. Aqui estão algumas desvantagens da energia eólica:

  • Como é preciso um fenômeno da natureza para funcionar, às vezes a energia não é gerada em momentos necessários, o que torna difícil a integração da produção dessa tecnologia.
  • Os parques eólicos geram um grande impacto visual devido aos aerogeradores. Ou seja, a paisagem estaria repleta de cata-ventos gigantes!
  • Causa impacto sonoro, pois o vento bate nas pás produzindo um ruído constante de aproximadamente 43 decibéis, tornando necessários que as habitações mais próximas estejam a, no mínimo, 200 metros de distância.
  • Pode afetar o comportamento habitual de migração das aves.

Gostou? Quer ver algum assunto específico de Física aqui nos resumo semanais? Deixe seu comentários! 😀