• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

3 situações em que Ímãs e Magnetismo estiveram presentes em sua vida e você nem percebeu

Magnetismo estuda os fenômenos relacionados com as propriedades dos ímãs.

ímã

Magnetismo é a parte da Física que estuda os fenômenos relacionados às propriedades dos ímãs. Os fragmentos magnéticos foram observados, inicialmente, há pelo menos 2500 anos, em fragmentos de minério de ferro imantados nas proximidades da antiga cidade de Magnésia (daí o nome Magnetismo).

Como o Magnetismo está presente em boa parte de nossas vidas (e coisas desse tipo costumam aparecer no Enem), o Descomplica preparou uma lista com 3 exemplos de aplicação dos conceitos de Magnetismo.

 

1. Ímãs de geladeira

Claro que numa lista sobre magnetismo não poderia faltar os ímãs de geladeira, né? Talvez você tenha o costume de olhar para os ímãs da sua casa e nunca tenha se perguntado uma coisa: o ímã de geladeira pode sofrer atração ou repulsão por outro ímã, já que existe uma relação de atração entre o ímã de geladeira e a própria geladeira, mas, então, por que uma geladeira não atrai ou repele outra? Bom, o ímã de geladeira é chamado de ímã permanente, ou seja, seus domínios magnéticos estão alinhados de tal forma que acabam atraindo ou repelindo algumas superfícies. A geladeira é apenas uma superfície metálica que pode ter parte de seus domínios magnéticos alterados por algum tempo para ter essa relação de atração-repulsão com o ímã.

ímã

Você pode se sentir atraído pela geladeira, mas isso não é pela força magnética, é a fome…

2. Disco Rígido – HD

Provavelmente você tem um computador em casa e já deve ter ouvido falar num tal de HD, uma das peças fundamentais para um computador. É lá onde são guardados todos os vídeos, fotos, documentos, enfim, todo tipo de dados do seu computador.

Durante o processo de gravação, um campo magnético é gerado, fazendo com que moléculas de óxido de ferro, presentes na superfície magnética dos discos, se reorganizem, alinhando os polos positivos com os polos negativos. A polaridade dos eletroímãs presentes nas cabeças de leitura e gravação pode ser alternada constantemente, permitindo que as moléculas da superfície magnética do disco rígido variem livremente.

Dependendo da direção de cada polo, pode-se obter um bit 1 ou 0. Quando chegar a hora de ler os dados, a variação dos sinais magnéticos gera um corrente que será interpretada por uma placa lógica do HD, formando os vários arquivos diferentes.

ímã

Esquema de funcionamento de um HD

 

3. Televisão e monitor antigos (CRT)

Hoje em dia, a moda é encontrar televisões e monitores cada vez mais finos e elegantes, com imagem em alta definição, etc. Mas, há um tempo atrás, as coisas não eram bem assim: os monitores e televisões eram bem mais robustos e pesados. Isso se dá pelo fato de que eles tinham um Canhão de Elétrons, um dispositivo que solta um feixe de elétrons, que, por sua vez, passa por dentro de um tubo com vácuo parcial e chega à tela. Porém, para que ocorra a formação de imagem, existem algumas boninas, que são eletroímãs, que formam um campo magnético nesse tubo para controlar a direção do feixe de elétrons. Sem a existência desses eletroímãs, veríamos apenas um círculo brilhante no meio da tela.

ímã

Se fosse um monitor daqueles CRT, isso iria doer mais ainda…

Quer dar uma revisada nos conceitos de Magnetismo? Clique aqui e veja as vídeo-aulas mais legais de internet!