• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Dicas de Introdução

Olá, pessoal!

Hoje eu vim dar dicas de uma parte da redação que costuma causar calafrios em vários vestibulandos: a Introdução. Você já se viu em uma situação na qual você até sabe os seus argumentos, ou seja, o que você vai defender na dissertação, mas “empacou” para começar? Para que isso não aconteça, é preciso ter em mente as características principais de uma introdução de uma dissertação argumentativa. Assim, listando essas características na sua cabeça, é mais fácil seguir o passo a passo e saber o que fazer! Preste bastante atenção:

  • É necessário contextualizar o tema na introdução. Como assim? Embora seja redundante, procure colocar aquela problemática no contexto, na maioria das vezes, atual. Faça perguntas na sua cabeça: Que assunto é esse? Por que ele está sendo discutido? Qual a sua relevância na contemporaneidade?
  • A introdução deve ter: contextualização do tema e sugestão da tese. Mas atenção! Você não deve começar a argumentar logo na introdução, somente deixar claro para o leitor o que ele deve esperar do texto.
  • Um tipo de introdução muito legal é a Introdução por Flashes. A Introdução por flashes consiste em colocarmos palavra que possam ser facilmente identificáveis com o tema. Por exemplo, em um tema sobre Violência no Brasil, pode-se começar a redação com: “Tiros. Assaltos. Sofrimento. Medo. Essas são constantes que acompanham a rotina do brasileiro”
  • Outro tipo bem legal de Introdução é a  Introdução por base histórica, que consiste em contextualizar historicamente o tema, para mostrar a recorrência dele em nossa sociedade, ou até mesmo a gravidade de um problema que persiste por tanto tempo. Mostra conhecimentos gerais do candidato.

Bem, no próximo post eu volto com mais uma redação pronta.

Até a próxima!