• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Comentários UFF 2010

2011? Ainda não, tem a UFF!

Oi, Galera!

Tudo bem?! E a UERJ, tranquilo?

Como vocês puderam notar já no título, chegamos à última prova; por isso, respirem fundo e vamos trabalhar.

Começaremos pelo exame de 2010. Deem uma olhada e reparem que há cinco questões, algumas com letras (a) e (b). As questões, diferentemente das questões da UERJ, por exemplo, são diretas e objetivas tanto em relação à gramática quanto em relação à literatura. Análise dos textos, identificação de elementos gramaticais e aspectos dos textos literários se misturam.

Basta olharmos a questão 4 sobre um poema de Casimiro de Abreu: a letra (a), que considera, além do poema, o texto da Telamazon, pede exemplos de interlocução; falou em interlocução, observem a presença de pronomes de 2ª pessoa; a letra (b), que se refere ao poema, pede ao aluno que explique por que o texto de Casimiro de Abreu pertence ao Romantismo; para responder bem a esta questão, é necessário saber pelo mesmo a característica central desse estilo literário: o subjetivismo.

É importante ressaltar que, embora a banca da UFF construa enunciados objetivos os quais buscam respostas claras e objetivas também, é uma prova conteudista, ou seja, não tem como “enrolar” muito, não é suficiente apenas relacionar os temas dos textos  mas também é importante  saber o que marca linguisticamente essa relação.  A última questão da prova de 2010 marca bem isso que acabei de falar para vocês. Observem.

Havia um trecho de Grande sertão: veredas de João Guimarães Rosa e um trecho da revista Terra; um fragmento literário e outro não literário, respectivamente. Antes mesmo de ler a questão, anotem esses aspectos que percebemos com a leitura, pois facilita o caminho das pedras para a resposta. Uma vez identificadas as características de um texto literário e de um não literário, vamos à pergunta: apresentar uma diferença de linguagem que marca os gêneros dos textos. O primeiro caracteriza-se pela  estilização da linguagem e do vocabulário e por uma liberdade linguística; o segundo, por ser tratar de um texto informativo, é construído com uma linguagem padrão (culta) e objetiva.

Diante dessas duas questões da prova de 2010, percebemos que há um equilíbrio na cobrança de gramática, propriamente dita, análise de texto e literatura.  No próximo post, vamos estudar uma prova mais antiga a fim de desvendarmos mais alguns segredos para vocês obterem sucesso na UFF.

Até mais!