• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Conceitos básicos em taxonomia e saúde

Conceitos básicos em taxonomia

A taxonomia  é um ramo da Biologia que lida com a descrição, identificação e classificação dos organismos. Vejamos alguns dos principais conceitos importantes para a compreensão da taxonomia. Os seres vivos são agrupados em grupos naturais monofiléticos, ou seja, grupos que possuem um ancestral em comum para todos seus descendentes. A classificação deve ser padronizada, para ser entendida em todo o mundo.

O sistema de classificação de Lineu

Em 1735, Carl Von Linné (Lineu) publica o Systema Naturae, onde agrupa os seres vivos de acordo com categorias taxonômicas, sendo essas: Reino, Filo, Classe, Ordem, Família, Gênero e Espécie. Quanto mais próximo da espécie, maior o grau de parentesco entre os indivíduos; quanto mais próximo do reino, maior é a diversidade de entre os seres. Essa classificação é utilizada até hoje.

taxonomia

Categorias taxonômicas básicas de classificação

De acordo com a classificação de Whittaker, existem cinco reinos: o reino Monera, o reino Protoctista, o reino Fungi, o reino Animalia e o reino Plantae.

O reino Monera é o único com organismos procariontes, e os outros quatro são eucariontes.

A categoria de domínio foi criada por Woese, e fica acima da categoria de Reino. Os três domínios são o Archea (formado pelos seres procariontes, como as arqueas), o Bacteria (formado pelos seres procariontes, como bactérias e cianobactérias) e o Eukarya (formado pelos seres eucariontes).

Como escrevemos o nome de uma espécie?

De acordo com a classificação de Lineu, todos os nomes científicos devem ser escritos em latim, pois é uma língua morta, ou seja, não sofrerá alterações com o tempo, e as descrições e nomes não precisam ser alteradas. Ao escrever o nome de uma espécie, devemos seguir algumas regras:

1. A língua utilizada para escrever nomes científicos é o latim e eles devem estar destacados no texto (sublinhados ou em itálico);

2. É obrigatório o uso de duas palavras para designar o nome científico de uma espécie. A primeira deve ser escrita com letra inicial maiúscula e a segunda com letra inicial minúscula;

3. A primeira palavra indica o gênero (epíteto genérico), enquanto a segunda palavra indica o nome específico (epípeto específico). A primeira e a segunda palavra juntas formam o nome da espécie.

taxonomia-gato-domestico

Classificação taxonômica do gato doméstico

A subespécie segue as mesmas regras de nomenclatura que a espécie, porém possui três nomes: um epípeto genérico, um epípeto específico e um epípeto subespecífico.

Conceitos básicos em saúde

Parasitoses

Os principais organismos causadores de doenças são os vírus, as bactérias, os protozoários e os vermes (achatados ou cilíndricos).

Existem alguns conceitos básicos comuns sobre conteúdos relacionados a doenças e a saúde que são necessários para o entendimento deste tema. Vejamos quais são eles.

Agente etiológico

É o agente causador da doença. Exemplos: o agente etiológico da dengue é um vírus e o da Esquistossomose é o verme platelminto Schistossoma mansoni.

schistossomamansoni

O Schistossoma mansoni é o agente etiológico da Esquistossomose

Vetor

É o agente transmissor da doença. Exemplo: o vetor da dengue é o mosquito Aedes aegypti.

a_aegypti_0

O vetor da dengue é o mosquito Aedes aegypti

Hospedeiro definitivo

Hospedeiro no qual o parasita se reproduz de maneira sexuada. Exemplo: na Esquistossomose e na Teníase, o homem é o hospedeiro definitivo, onde o Schistossoma mansoni e a Taenia sp. reproduzem-se sexuadamente.

Hospedeiro intermediário

Hospedeiro no qual o parasita somente amadurece e realiza reprodução assexuada. Exemplo: na Esquistossomose, o caramujo é o hospedeiro intermediário, onde a larva do Schistossoma mansoni amadurece. Na Teníase, o boi ou o porco podem atuar como hospedeiros intermediários, onde a tênia reproduz-se assexuadamente.

teníase

Relembrando o ciclo da Teníase

Esquistossomose-ciclo

Relembrando o ciclo da Esquistossomose

Doenças

As doenças podem ser congênitas, adquiridas ou hereditária. As doenças adquiridas são doenças que são adquiridas ao longo da vida, como resfriado, AIDS, raiva, entre outras. As doenças congênitas são adquiridas no período do desenvolvimento embrionário, dentro do útero materno. As doenças hereditárias são doenças genéticas, ou seja, a informação da doença está contida nos genes, como a miopia.

As doenças também podem ser diferenciadas por sua dispersão: na endemia a doença possui um número de casos constante em um determinado local; na epidemia é quando ocorre o surto de uma doença em um determinado local; na pandemia ocorre um surto de uma doença em escala global.

 

Imunização

Estar imune é possuir anticorpos específicos contra determinado antígeno, ou seja, possuir células de defesa que agem contra um organismo estranho no corpo.

Pode-se adquirir anticorpos de duas maneiras:

1. O próprio indivíduo produz seus anticorpos (imunização ativa). É possível produzir anticorpos de forma natural, após contrair uma doença, ou de forma artificial, ao fazer uso de vacinas. As vacinas estimulam o corpo a produzir anticorpos, pois possuem antígenos mortos ou enfraquecidos. Portanto, possuem ação preventiva e devem ser tomadas antes de se entrar em contato com a doença.

Neste tipo de imunização, é gerada uma memória imunológica, permitindo uma produção maior de anticorpos nos próximos contatos do indivíduo com o mesmo antígeno.

vacina

A vacina contém antígenos que estimulam a produção de anticorpos pelo organismo

2. O indivíduo recebe anticorpos que foram produzidos por outro indivíduo (imunização passiva). Pode ocorrer de forma natural, como na transmissão de anticorpos que ocorre entre a mãe e o feto através da placenta e do leite materno, ou de forma artificial, ao fazer uso de soros. O soro possui uma grande quantidade de anticorpos e é utilizado quando o indivíduo já entrou em contato com o antígeno, agindo de forma curativa. Exemplo: soros contra venenos de animais peçonhentos. Este tipo de imunização não possui capacidade de gerar memória imunológica.

04025697800-300x235

A amamentação é uma forma natural de imunização passiva, onde anticorpos da mãe são transferidos para o bebê através do leite

produçãodesoro

Produção de soro antiofídico

Exercícios

1. (UFC) Leia o texto a seguir. “A recente infecção de pessoas pelo Trypanossoma cruzi, em Santa Catarina, com três mortes, chamou a atenção de todo o país para a Doença de Chagas. (…). Triatomídeos foram triturados juntamente com os caules de cana-de-açúcar e ingeridos diretamente pelos seres humanos, ocorrendo a infecção pela via digestiva. (…). Historicamente, no estado de Santa Catarina, foram identificadas três espécies silvestres de triatomídeos e uma espécie doméstica, esta última erradicada do estado no início dos anos 80”.
                                                                                     (M. Steindel, J.C.P. Dias, A.J. Romanha 2005)
Considerando o texto acima, responda
I. Qual o reino do agente infectante?
II. Levando-se em consideração que o estado de Santa Catarina não é uma região de endemismo da doença em seres humanos, como se explica o surgimento de triatomídeos contaminados?
III. Analise o ciclo de vida do agente infectante ilustrado abaixo.
unnamed
Com base no local de infecção do parasito, explique o porquê das diferenças morfológicas entre as formas epimastigota e amastigota.
2. (Mack)
unnamed
Assinale a alternativa que preenche, correta e respectivamente, as lacunas I, II, III e IV da tabela acima.
a) protozoário; vírus; Anopheles; sim
b) vírus; bactérias; Aedes; não
c) protozoário; vírus; Anopheles; não
d) protozoário; vírus; Aedes; sim
e) vírus; vírus; Aedes; sim
3. (Unicamp-1998) De acordo com o sistema binomial de nomenclatura estabelecido por Linnaeus, o nome científico Felis catus aplica-se a todos os gatos domésticos como angorás, siameses, persas, abissínios e malhados. O gato selvagem (Felis silvestris), o lince (Felis lynx) e o puma ou suçuarana (Felis concolor) são espécies relacionadas ao gato.
a) A que gênero pertencem todos os animais mencionados?
b) Por que todos os gatos domésticos são designados por um mesmo nome científico?
c) Qual dos nomes a seguir designa corretamente a família a que pertencem esses animais: Felinaceae, Felidae, Felini, Felinus ou Felidaceae? Justifique.
GABARITO
1.
I) O agente infectante, Tripanossoma cruzi, pertence ao Reino Protista e é um protozoário flagelado.
II) Estudos iniciados nos anos 60, em Santa Catarina (SUCAM, UFSC), constataram a existência do ciclo silvestre do T. cruzi. Foram identificadas três espécies silvestres e uma doméstica de triatomídeos, esta última erradicada na década de 80. O Tripananossoma cruzi infecta mamíferos marsupiais, como gambás e cuícas, e ainda roedores e morcegos. O índice de infecção natural encontrado em gambás foi de 23,5%. Os triatomídeos silvestres foram triturados juntamente com os caules da cana-de-açúcar e ingeridos diretamente pelos seres humanos, ocorrendo a infecção pela via digestiva.
III) O T. cruzi apresenta três formas distintas, denominadas epimastigota, tripomastigota e amastigota. As duas primeiras formas são alongadas e têm um longo filamento com função motora, o flagelo, enquanto que a forma amastigota é em geral ovóide e sem flagelo. O T. cruzi vive no interior do intestino do barbeiro na forma epimastigota e se multiplica por fissão binária. Posteriormente, diferencia-se na forma infectante ou epimastigota. A forma infectante invade os tecidos do hospedeiro, torna-se amastigota e multiplica-se por fissões binárias. Após cinco dias, a forma amastigota sofre um alongamento e se transforma em tripomastigota, a qual, por sua motilidade, provoca rompimento da célula e a conseqüente liberação do parasito para o meio extracelular e a corrente sanguínea, disseminando-se pelo organismo.
2. D.
3.
a) Gênero Felis.
b) Porque todas as raças de gatos domésticos pertencem à mesma espécie.
c) Felidae (felídeos, em português). De acordo com o sistema de nomenclatura, reserva-se a terminação latina idae para a categoria de classificação família.