• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Descubra tudo sobre Mitose e Meiose

Está perdido em biologia? Saiba tudo sobre mitose e meiose com este resumo completo que vai te ajudar a arrasar na sua prova!

As células se reproduzem pelas mais diversas razões, e confiam em dois mecanismos básicos para realizar esse processo: a mitose e a meiose. A diferença básica entre os processos é que, na mitose, a célula em divisão (que chamaremos de célula-mãe) gerará duas células-filhas idênticas a ela e entre si, com a mesma carga genética, enquanto na meiose, uma célula 2n (diploide) gerará quatro células n (haploides), diferentes da célula-mãe. Enquanto a mitose é uma divisão equacional, a meiose é uma divisão reducional.

 

Período Pré-Divisional (Intérfase)

Esqueminha com interfase e mitose.

A mitose é precedida da interfase. Enquanto a célula exerce seu metabolismo normal, não focando em sua divisão, ela encontra-se em uma fase conhecida como G0, ou “Gap 0“, “Intervalo 0”. Quando sofre um estímulo para iniciar a divisão, a célula adentra o Gap 1, ou G1. Durante o G1, a célula sofre um aumento de tamanho, e tem intensa síntese de proteínas. A G1 se prolonga até a fase de replicação de DNA, conhecida como “S“, ou “Synthesis“.

A fase S realiza a duplicação das cromátides (filamentos de DNA) dos cromossomos,  que ficarão unidas em pares (cromátides-irmãs) por uma porção chamada centrômero.

A fase seguinte é conhecida como G2, ou Gap 2, e nela, ocorre a multiplicação de centríolos, que serão necessários na mitose, que seguirá a fase G2. Um par de centríolos forma um centrossomo.

É interessante analisar o gráfico da variação de DNA ao longo da interfase e da mitose.

Percebe-se que durante G1, a taxa de DNA permanece intocada, e para fins de exemplo, considere que essa taxa é X. Ao final da fase S, a taxa então será 2X, seguindo por G2 e parte da mitose, até que após a Anáfase a taxa voltará a ser X, com a mitose terminando com a Telófase.

 

Mitose

A mitose é o processo de divisão celular de uma célula-mãe em duas células-filhas idênticas a ela e entre si, com a mesma taxa de material genético. Ela é dividida nas seguintes fases: prófase, metáfase, anáfase e telófase, tendo fim na citocinese, que é a separação do citoplasma das novas células.

 

Prófase

Prófase é a fase de início da mitose (“pro”, antes).  Os cromossomos se espiralizam e o nucléolo vai desaparecendo, e os centrossomos originam o fuso mitótico ao redor do núcleo, formado por microtúbulos.

Prófase ao microscópio.

 

Metáfase

Metáfase (“meta”, meio) é a fase intermediária da mitose. Os cromossomos permanecem na região equatorial da célula, já totalmente espiralizados e condensados. Os centrossomos já migraram totalmente aos pólos da célula. Ao fim da metáfase, os centrômeros já começaram a se duplicar.

Metáfase ao microscópio.

 

Anáfase

Na anáfase, as fibras do fuso mitótico, aderidas aos cromossomos, começam a se encurtar. Deste modo, as cromátides-irmãs são puxadas para os extremos da célula.

Anáfase ao microscópio.

 

Telófase

A telófase (“telos”, fim, conclusão) é a fase onde os cromossomos começam a se desenrolar, os nucléolos reaparecem, a carioteca inicia sua reorganização e os centrossomos já estão em seu local definitivo nas células-filhas. A mitose será concluída com a citocinese, a divisão citoplasmática.

Telófase ao microscópio, antes da citocinese.

É importante lembrar que o processo descrito é a mitose de uma célula animal, já que as células vegetais não apresentam centríolos.

 

A mitose é típica da reprodução assexuada, e tem diversas funções no organismo humano, como a reparação de tecidos lesionados, reposição de células mortas, etc. É importante citar que, quanto mais especializada é a célula, mais difícil é a ocorrência de mitose. Por exemplo, células epiteliais são pouco especializadas, sofrendo alta taxa de mitose, enquanto células musculares ou neurônios, altamente especializados, possuem taxa de divisão tão baixa que é dito que são células que não se reproduzem.

 

Meiose

A meiose é uma divisão reducional, ou seja, uma célula diploide irá se dividir em quatro células haploides. Ela pode ser dividida em Meiose I e Meiose II, facilitando o estudo e compreensão.

A Meiose I é tida como a fase reducional da meiose, enquanto a Meiose II é tida como a fase equacional. Bem como a mitose, ela também será dividida em prófase, metáfase, anáfase e telófase.

 

Prófase I

Na prófase I, ocorre o pareamento dos cromossomos homólogos, e neste pareamento, é possível que partes das cromátides se quebrem e troquem pedaços, em um fenômeno que gera variabilidade genética, conhecido como crossing-over. Os centríolos migram para os polos da célula, e a carioteca vai se desfazendo ao fim da Prófase I.

 

Metáfase I

Na metáfase I, os cromossomos estarão presos cada um às fibras de um único polo, e estarão dispostos na região equatorial da célula.

 

Anáfase I

Na Anáfase I, as fibras do fuso se encurtam, puxando os cromossomos para polos opostos da célula, sem separar as cromátides. Isso ocasiona a redução do número de cromossomos, como pode ser visto na imagem de exemplo. Pode ocorrer da célula pular a Telófase I e seguir direto para a Prófase II.

 

Telófase I

Ao final da telófase I, com o descondensamento dos cromossomos e desaparecimento dos fusos acromáticos, ocorre a citocinese, que separa as duas células haploides.

 

Meiose II

A Meiose II muito se assemelha a mitose, com a diferença de possuir apenas um lote de cromossomos duplicados. Na Prófase II, os centríolos se multiplicam e a carioteca, se presente, se desfaz. Na metáfase II, os cromossomos prendem-se às fibras do fuso acromático pelos centrômeros, e localizam-se na porção equatorial da célula. Na Anáfase II, ao contrário da Anáfase I, ocorre a separação das cromátides-irmãs, que são puxadas para os polos da célula, assim como na mitose. A telófase II consiste na separação das cromátides irmãs, desaparecimento do fuso acromático e reaparecimento dos nucléolos e formação da carioteca. Ao final desta, a citocinese separa as células-filhas.

Considerando que na Meiose I ocorreu uma divisão reducional em duas células, e essas duas células sofrem a Meiose II, que é uma divisão equacional, fica evidente que o produto da meiose completa de uma célula são quatro células com metade de seu material genético.

A meiose é utilizada, nos animais, na formação dos gametas. Utilizando como exemplo a espermatogênese

… pode-se observar que, o espermatócito I 2n, ao sofrer meiose, irá originar após a Meiose I dois espermatócitos II n, que por sua vez, com a Meiose II, irão originar cada um duas espermátides n, totalizando 4. A meiose é típica da reprodução sexuada, e mantém a ploidia da espécie. Por exemplo, o ser humano é 2n = 46. Se os gametas masculino e feminino fossem 2n, o resultado seria uma célula com 92 cromossomos. No entanto, é a meiose que produz os gametas, formando assim células n = 23, que, somadas, resultam nos 46 cromossomos esperados em condições normais.

 

Exercícios

1) (UEL) Considerando que uma espécie de ave apresenta 2n = 78 cromossomos é correto afirmar:

a) Um gameta tem 39 cromossomos autossomos e 2 cromossomos sexuais.

b) Um gameta tem 38 cromossomos autossomos e 2 cromossomos sexuais.

c) Um gameta tem 38 cromossomos autossomos e 1 cromossomo sexual.

d) Uma célula somática tem 77 cromossomos autossomos e 1 cromossomo sexual.

e) Uma célula somática tem 78 cromossomos autossomos e 2 cromossomos sexuais.

 

2) (CEFET-MG) Analise o processo de divisão celular representado de forma simplificada.

07

A diferença numérica de cromossomos entre o início e o fim desse processo objetiva:

a) Manter a ploidia da espécie.

b) Impedir o surgimento de trissomias.

c) Diminuir o tempo do próximo ciclo celular.

d) Facilitar a duplicação do material genético.

e) Favorecer a eliminação de genes indesejáveis.

 

3) (IFMT) A mosca da fruta ou Drosophila melanogaster apresenta 8 cromossomos em suas células somáticas. (LOPES, 2002). Após a mitose, para a multiplicação de suas células somáticas, e nas meioses reducional e equacional, para a formação dos gametas desse animal, a mosca da fruta apresentará, respectivamente, os números de cromossomos:

a) 4, 4 e 8.

b) 8, 6 e 4.

c) 8, 4 e 4.

d) 4, 8 e 6.

e) 8, 8 e 4.

 

GABARITO

1) C

2) A

3) C