• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Confira o resumo de eutrofização para ir bem no Enem

Sabemos que a eutrofização é um tema recorrente nos estudos de biologia para o ENEM. Afinal, é um processo que vem sendo cada vez mais comum e preocupante. Por isso, cai bastante na prova e você precisa saber do que se trata pra se sair bem.

Pra te ajudar com isso, montamos um mapa mental e uma explicação sobre o resumo da eutrofização. Vamos lá?

O que é a Eutrofização?

A eutrofização é um processo em que um corpo d’agua entra em desequilíbrio ecológico, devido ao excesso de nutrientes.

Do mesmo modo que a disponibilidade de nutrientes na água cresce, o fitoplâncton aumenta de maneira excessiva. Assim, forma uma camada superficial na água que evita a penetração da luz na água.

Sendo assim, os organismos fotossintetizantes morrem e param de produzir oxigênio. Isso, junto à diminuição de dissolução de oxigênio na água devido à camada de microrganismos, provoca que o resto dos organismos aeróbicos na água morram.

Isso inclui animais, algas, bactérias e outros seres que precisam de oxigênio pra obter energia. Ou seja, só sobrevive quem possui um metabolismo energético anaeróbico.

Um exemplo clássico de eutrofização que cai muito no ENEM é a maré vermelha. Como o próprio nome sugere, é composta por microrganismos vermelhos chamados dinoflagelados.

Causas da Eutrofização

A eutrofização pode acontecer tanto naturalmente quanto por conta de ações antropológicas. Inclusive, ocorre de uma forma diferente dependendo da causa. 

Por isso, fizemos um resumo das principais características de cada um dos tipos.

Natural

Devido a ser um processo natural, ocorre lentamente, pois o aumento de nutrientes acontece de forma gradual. 

Ao longo do tempo, a corrente traz sedimentos ao corpo d’água, os quais contêm nutrientes. Sendo assim, quando eles se acumulam em excesso, o processo de eutrofização começa.

Cultural ou artificial

Por outro lado, a eutrofização cultural ou artificial é provocada pela ação do homem no ambiente. Logo, é considerada um grande problema, já que além de ser muito mais rápida, não é um processo natural.

A princípio pode ter várias causas, como:

  • despejo de esgoto doméstico e agrícola, contendo nitratos e fosfatos;
  • poluição atmosférica;
  • vegetação remanescente de desmatamento, principalmente em represas. 

Etapas

Independentemente do tipo, a eutrofização segue sempre as mesmas etapas. O ENEM pode cobrar alguns detalhes sobre elas, então é bom você saber quais são:

  1. Aumento de nutrientes disponíveis no ambiente por causa de ação natural ou antropológica;
  2. aumento da biomassa de fitoplâcton, criando uma camada espessa e opaca na superfície da água;
  3. diminuição da penetração da luz na água e diminuição da troca de gases com a atmosfera;
  4. morte de seres fotossintetizantes (plantas e algas) nas camadas inferiores do corpo d’água;
  5. a decomposição desses seres consome o pouco oxigênio restante na água, além de produzir metano e gás sulfídrico. Assim, há um desbalanço no pH da água e aumento de substâncias tóxicas;
  6. os seres vivos autotróficos não conseguem obter oxigênio pra realizar a respiração celular e morrem sufocados;
  7. à medida que o resto dos organismos morrem, aumentam cada vez mais os gases tóxicos (metano e gás sulfídrico);
  8. o ecossistema fica desbalanceado ao produzir mais matéria orgânica do que consome e/ou decompõe;
  9. no término da eutrofização, o corpo d’água perde a maior parte da sua biodiversidade.

Consequências

Como já mencionamos, a eutrofização possui consequências como o aumento de biomassa de fitoplâncton e desequilíbrio do ecossistema.

Porém, você precisa ficar atento porque isso também causa a perda da biodiversidade e a alteração da pirâmide ecológica do sistema.

Não apenas tem sérias consequências pra saúde do meio ambiente, mas também impacta diretamente no nosso cotidiano. 

Por exemplo, a água presente em um corpo d’água que sofreu eutrofização terá que passar por processos mais complexos e caros pra ser considerada adequada pro consumo. Às vezes, nem é possível realizar o tratamento. Por consequência, nós passamos a ter menos disponibilidade de água potável. 

Do mesmo modo, a eutrofização provoca que a água fique com mau odor e visual turvo, que também não é muito agradável pra quem reside ou circula perto do local.

Ações de prevenção

Com toda certeza a melhor solução pra eutrofização é a prevenção. Principalmente porque a recuperação de reservatórios eutrofizados pode ser bastante cara em comparação às medidas de prevenção.

Pra isso, a principal ação é o controle de esgoto e despejos de resíduos nos rios e lagoas. 

Já que possuímos excretas nitrogenadas, o nosso esgoto doméstico contribui bastante pra eutrofização.

Assim como o uso de fertilizantes e agrotóxicos, que são altamente concentrados em nitratos e fosfatos. Quando essas substâncias são despejadas incorretamente, são grandes contribuintes pro aumento de nutrientes.

Resumo Eutrofização

Pra que você grave direitinho e apenda de vez o que é a eutrofização, vamos recapitular o que falamos nesse artigo.

Ela é um processo de desequilíbrio ecológico nos corpos d’água, causado pelo aumento de nutrientes no meio, principalmente nitratos e fosfatos.

Tem como consequência o aumento de fitoplâncton e a diminuição de oxigênio na água, que provoca a perda da biodiversidade.

Logo, a melhor solução pra este problema é a prevenção, que consiste no tratamento de esgoto doméstico e agrícola.

Mapa Mental: Eutrofização

Exercícios sobre Eutrofização

Questão 1

(Enem – 2010) O despejo de dejetos de esgotos domésticos e industriais vem causando sérios problemas aos rios brasileiros. Esses poluentes são ricos em substâncias que contribuem para a eutrofização de ecossistemas, que é um enriquecimento da água por nutrientes, o que provoca um grande crescimento bacteriano e, por fim, pode promover escassez de oxigênio.

Uma maneira de evitar a diminuição da concentração de oxigênio no ambiente é:

  1. Aquecer as águas dos rios para aumentar a velocidade de decomposição dos dejetos.
  2. Retirar do esgoto os materiais ricos em nutrientes para diminuir a sua concentração nos rios.
  3. Adicionar bactérias anaeróbicas às águas dos rios para que elas sobrevivam mesmo sem oxigênio.
  4. Substituir produtos não degradáveis por biodegradáveis para que as bactérias possam utilizar os nutrientes.
  5. Aumentar a solubilidade dos dejetos no esgoto para que os nutrientes fiquem mais acessíveis às bactérias.

Questão 2

(ENEM 2010) Um agricultor, buscando o aumento da produtividade de sua lavoura, utilizou o adubo NPK (nitrogênio, fósforo e potássio) com alto teor de sais minerais. A irrigação dessa lavoura é feita por canais que são desviados de um rio próximo dela. Após algum tempo, notou-se uma grande mortandade de peixes no rio que abastece os canais, devido à contaminação das águas pelo excesso de adubo usado pelo agricultor.

Que processo biológico pode ter sido provocado na água do rio pelo uso do adubo NPK?

  1. Lixiviação, processo em que ocorre a lavagem do solo, que acaba disponibilizando os nutrientes para a água do rio.
  2. Acidificação, processo em que os sais, ao se dissolverem na água do rio, formam ácidos.
  3. Eutrofização, ocasionada pelo aumento de fósforo e nitrogênio dissolvidos na água, que resulta na proliferação do fitoplâncton.
  4. Aquecimento, decorrente do aumento de sais dissolvidos na água do rio, que eleva sua temperatura.
  5. Denitrificação, processo em que o excesso de nitrogênio que chega ao rio é disponibilizado para a atmosfera, prejudicando o desenvolvimento dos peixes.

Gabarito:

1 – B

2 – C

Conheça o nosso cursinho preparatório para o Enem.