• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

9 relações ecológicas que caem no Enem para aprender com Game of Thrones

Ecologia é um dos assuntos de Biologia que mais caem na prova de Ciências da Natureza no Enem! As relações ecológicas são super recorrentes na prova. Em um ecossistema, os seres vivos interagem entre si, estabelecendo relações ecológicas, e em Game of Thrones não é diferente. Mesmo as manobras políticas dos grandes senhores podem ser traduzidas para a ecologia para te ajudar a entender direitinho o assunto!

VEJA TUDO QUE VOCÊ DEVE ESTUDAR PARA O ENEM!

Há spoilers nessa lista, mas o que a gente não faz em nome da aprovação no vestibular, não é mesmo?

 

1. O Predatismo dos Dragões

Os bebês da Dany cresceram. Desde o início da série, eles já eram bem vorazes, e quanto mais comiam, maiores ficavam. Em momentos da série, eles saiam para caçar ovelhas (deixando fazendeiros irados), e outros animais que não deveriam. O que nos interessa é a relação de predatismo que ocorre entre dragões e ovelhas. O predatismo é a relação ecológica desarmônica interespecífica na qual um ser de nível trófico superior abate e se alimenta de um ser de nível trófico inferior. No caso, a ovelha, consumidora primária (que também é um predador! Só que, no caso, chamamos a relação de herbivoria.), é predada pelo dragão, o consumidor secundário.

 

2. O mutualismo entre Stannis e a Patrulha da Noite

Tanto o Rei Stannis quanto a Patrulha da Noite sofreram muito. Stannis foi derrotado na batalha da Água Negra e perdeu grande parte de seus exércitos, sendo empurrado de volta a Pedra do Dragão, sua base. A Patrulha da Noite não apenas tinha que se preocupar com os Caminhantes Brancos, mas também com os Selvagens, constantemente atacando a Patrulha.

Bom, durante o ataque dos Selvagens de Mance Rayder, tudo parecia perdido para a Patrulha, até que Stannis chegou e virou a maré da batalha. Foi estabelecida uma relação entre Stannis e a Patrulha, relação esta que se tornou obrigatória.

“Ah, por que obrigatória?” Simples. As duas bases de comando de Stannis foram tomadas, Pedra do Dragão e Ponta Tempestade, então ele não tem para onde ir. A Patrulha está enfraquecida e não consegue lidar com o número absurdo de inimigos que possui. Se Stannis abandonar a Patrulha, ela cairá. No entanto, se a Patrulha cair, Stannis perde sua única base restante e é o fim de sua pretensão. Por isso é uma relação de mutualismo, ambos os “organismos” estão ligados obrigatoriamente e sua sobrevivência depende dessa ligação se mantendo. O mutualismo é uma relação interespecífica harmônica obrigatória!

 

3. A protocooperação dos Tyrell e dos Lannister

A protocooperação é, assim como o mutualismo, uma relação interespecífica harmônica, mas, ao contrário do mutualismo, ela é facultativa. É o caso dos Lannister e dos Tyrell. Ambas as famílias recebem imensas vantagens por estarem aliadas. No entanto, essa aliança não é obrigatória a nenhum dos dois, sua sobrevivência não depende dela, embora seja extremamente vantajoso a ambos que essa aliança continue, por mais frágil que ela seja…

4. A Sociedade de Westeros

Sociedade é uma relação intraespecífica harmônica, e é, provavelmente, o link mais fácil que você pode fazer, já que você mesmo está inserido em uma! São indivíduos da mesma espécie, mantidos anatomicamente separados (se estivessem anatomicamente juntos, seria uma colônia!), que cooperam entre si por meio de divisão de trabalho. Achou familiar? Pois é. Tanto em Westeros quanto na sua cidade, pode ter certeza que você vai reconhecer esses padrões de uma sociedade. Mas sociedades não se resumem aos seres humanos! Abelhas, formigas e outros animais também podem ter essa relação!

5. A Torta de Frey e o Canibalismo

“Se ele soubesse, não estaria rindo nem um pouco.”

Não dá pra falar de Game of Thrones sem falar de teorias, gente. Mas esta, em questão, vai deixar o canibalismo bem claro. Canibalismo é uma relação intraespecífica desarmônica, na qual um organismo se alimenta de outro da mesma espécie. Em Dança dos Dragões, Wyman Manderly, um nortenho, é alvo de uma teoria que afirma que ele capturou três Frey, matou os três e serviu-os em três tortas para Roose Bolton e outros membros da família Frey, como vingança pelo Casamento Vermelho.

Como vocês devem imaginar, humanos comendo torta de gente serve como um perfeito exemplo de canibalismo.

 

6.   A Competição dos Cinco Reis

A Competição é uma relação desarmônica na qual todos os envolvidos perdem. “Ué, mas não tem alguém que ganha a competição?” Tem, claro. É uma competição que pode ser por recursos, parceira sexual, território… Mas mesmo o vencedor se prejudicou para conquistar o objetivo. Gastou energia e tempo para vencer os competidores. E a Guerra dos Cinco Reis é o exemplo perfeito para ilustrar isso. Westeros foi dividida em uma guerra entre cinco pretendentes, após a morte do Rei Robert: Joffrey Baratheon, seu herdeiro e “filho” (que na verdade não é filho nenhum); Stannis Baratheon, seu irmão do meio; Renly Baratheon, seu irmão mais novo; Robb Stark, que desejava a independência do Norte; e Balon Greyjoy, que desejava a independência das Ilhas de Ferro e ninguém dá a menor importância pro coitado.

Os cinco pretendentes guerrearam, competindo por território, e mesmo depois que surgir um vencedor, esse vencedor estará enfraquecido, pelo gasto de suas energias e recursos para vencer a competição.

7. O Comensalismo de Lancel

O comensalismo é uma relação interespecífica harmônica na qual um organismo é completamente indiferente e o outro se beneficia. A relação entre Lancel e o Rei Robert era exatamente essa (pelo menos até Lancel embebedar o Rei durante uma caça a javalis…). O Rei Robert não obtinha nenhum benefício em tê-lo como escudeiro e fez isso apenas porque a esposa pediu, enquanto Lancel se beneficiava em ser o escudeiro do Rei, ganhando prestígio e encurtando seu caminho até a consagração como Cavaleiro.

O exemplo mais clássico de comensalismo é o tubarão e a rêmora. A rêmora se fixa ao tubarão por uma nadadeira modificada e é transportada por este, se alimentando dos restos da alimentação do tubarão. O tubarão não é prejudicado em nada, pois não perde alimento e desconsidera o peso da rêmora, e a rêmora não precisa nem ao menos caçar para conseguir alimento.

8.   Montanha Amensal

O amensalismo é uma relação interespecífica desarmônica que pode ser traduzida por “dane-se todo mundo”. No amensalismo, em termos biológicos, uma espécie inibe o desenvolvimento de outra, como por exemplo os fungos que liberam antibióticos como produtos metabólicos, causando a morte de bactérias ao seu redor. O fungo não ganha nenhuma vantagem direta com isso, mas morrer é um prejuízo e tanto pra bactéria.

O Montanha é o mais próximo de um organismo amensal que podemos chegar. Sem distinção ou controle, ele é violento com qualquer coisa ao seu redor e sem receber vantagem nenhuma por isso. Entre estupros, matar um dos próprios soldados apenas por roncar alto e queimar a face do irmão, o Montanha causa prejuízo a todos ao seu redor sem receber nenhuma vantagem direta por isso.

 

9. Shae, a Parasita

A série pode ter romantizado um pouco a personagem, mas no livro, fica claro que Shae é a parasita de Game of Thrones.

O parasitismo é uma relação interespecífica desarmônica, na qual o parasita retira do hospedeiro os nutrientes necessários para a própria sobrevivência, debilitando o hospedeiro. É o que Shae faz com Tyrion, sugando os recursos do anão, que se prejudica cada vez mais com o “romance” impossível com a moça, que no final só estava interessada em ganho próprio e não dava a mínima para Tyrion. Um parasita eficaz suga os nutrientes necessários sem debilitar muito o hospedeiro, tendo em vista que, se o hospedeiro morrer, o parasita é prejudicado e precisa encontrar outro hospedeiro.

“Tchau, tchau.”

Então é isso! Esperamos que tenha ficado bem claro como as relações ecológicas podem ser observadas até mesmo em mundos fictícios repletos de dragões e zumbis de gelo! Se você está vai fazer o Enem neste ano, o Descomplica tem um curso perfeito para te ajudar a arrasar na prova! Vamos juntos?

Compartilhe

Avatar

Adorei a matéria! Agora, sempre que eu assistir/ler Game of Thrones, me lembrarei de tudo isso. Serve até como uma espécie de macete para não esquecer algumas relações ecológicas. =)
Game of Thrones <3
Biologia <3
Descomplica <3
Desconversa <3

responder
Avatar

E eu achando que o Descomplica não tinha como melhorar. Estava enganada! Desse jeito, nunca mais esqueço esse assunto.

Dracarys nos concorrentes!

responder
Avatar

Hahahaha muuuito bem elaborado! É ótimo aprender desse jeito!

responder
Avatar

“Balon Greyjoy, que desejava a independência das Ilhas de Ferro e ninguém dá a menor importância pro coitado.” HAHAHAHAHA
Matéria maravilhosa, assim não dá pra esquecer nunca mais <3

responder
Avatar

O termo “teoria” no 5° tópico foi usado de forma equivocada, pois pelo que aprendi na aula de Método Científico uma teoria é uma hipótese comprovada, e como o mesmo não foi comprovado no livro (foi só uma suspeita) , deveria ter usado o termo “hipótese” no lugar de “teoria”.
Mas mesmo assim ficou muito boa a analogia feita sobre as relações ecológicas e Game of Thrones.

responder
Avatar

Muito Foodaa!! Vcs se superaram dessa vez,estão de parabéns! ♥As cronicas de gelo e fogo♥

responder
Avatar

Amo esse post <3 sempre dou uma lida nele pra revisar.

responder