• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Vem, monstro! 3 coisas que você precisa saber sobre o Tecido Muscular

Memes da internet são mais do que memes: eles podem te ajudar a entender um pouco mais sobre Tecidos Musculares. Duvida? Vem, monstro, ler essa lista!

muscle

VEM, MONSTRO. Eis aí um meme que rodou a internet por um bom tempo nos últimos meses, e você não podia checar o Facebook sem ter pelo menos uma piadinha relacionada. Mas, mesmo agora que o meme morreu, você ainda vai precisar de alguns conhecimentos sobre o tecido muscular (mesmo que ele não tenha nada a ver com sua dieta ou academia) se quiser uma nota monstra no ENEM.

1. Batata doce e frango

Então, até isso tem um fundo de verdade. Batata doce e frango realmente são alimentos interessantes para o aumento muscular. Mas por quê?

A contração muscular (e descontração) acontecem da seguinte forma: toda célula muscular contém filamentos proteicos contráteis, a actina e a miosina. Essas miofibrilas se diferenciam entre si por seu tamanho, sendo o filamento de miosina mais grosso.

Unidades chamadas sarcômeros, compostas de actina e miosina, se repetem ao longo da miofibrila. Durante a contração, a actina e a miosina se sobrepõe. Com a redução das faixas, os sarcômeros se encurtam. Esse processo exige a presença de íons de cálcio, e consome ATP.

Esse ATP não dá em árvores (de certa forma, até dá…), ele é o produto do processo de respiração celular. A respiração celular envolve o consumo de glicose na presença do oxigênio para a formação de ATP. Adivinha de onde podemos tirar essa glicose?

É uma excelente fonte de carboidratos de boa qualidade.

Quanto ao frango, o consumo de carne traz benefícios proteicos. A ingestão de proteínas é fundamental para o desenvolvimento do tecido muscular. No caso de atletas que praticam musculação, o ato de malhar envolve ferir os músculos e gerar hipertrofia (aumento de tamanho) na cicatrização dos músculos. Só que, para isso, os músculos vão precisar de proteínas, e onde você pode consegui-la?

2. Tipos de fibras musculares e diferentes atividades físicas

E morreu.

O tecido muscular envolve dois tipos de fibras: As do tipo I, de contração lenta, e do tipo II, que possuem contração rápida.

As fibras do tipo I possuem menor diâmetro e possuem maior favorecimento sanguíneo, e apresentam muitas mitocôndrias. Isso favorece sua produção de ATP através da respiração aeróbica, um processo demorado, permitindo esforços prolongados. É a fibra que predomina nos músculos de atletas de provas de resistência, como as maratonas.

Já as fibras do tipo II são fibras de maior diâmetro e nas quais predomina o metabolismo energético anaeróbico. Apesar do processo de fermentação ser menos eficaz, gerando bem menos ATP, ele é muito mais rápido, ideal para exercícios físicos de explosão, como corridas de 100m ou levantamento de peso. Apesar desse “boom” instantâneo de energia, são as fibras musculares que se cansam mais rápido.

3. Tipos de tecido muscular

Quando pensamos em tecido muscular, a primeira coisa que vem a mente são os músculos “visíveis”, como bíceps ou tríceps. Mas o tecido muscular pode ser dividido em três tipos: estriado esquelético, estriado cardíaco e liso.

O estriado esquelético é aquele de contrações rápidas e voluntárias, repleto de miosina e actina (daí suas estrias, são a superposição de miofibrilas) e que está presente na maior parte do corpo humano. Esses são, principalmente, os músculos que você exercita quando vai a uma academia, e são muito importantes para sua mobilidade.

O estriado cardíaco, por outro lado, possui contração INVOLUNTÁRIA, ainda que também seja rápida. Você não pode controlar voluntariamente o ritmo de contrações cardíacas. É encontrado no seu coração. Não preciso dizer a importância, né? Não é bem um órgão descartável.

O terceiro tipo de músculos é o músculo liso. A função do músculo liso, que é encontrado em órgãos internos, como o intestino e o útero, é realizar a movimentação destes, como o peristaltismo da digestão e as contrações do parto. Ele também ajuda a regular a pressão sanguínea, pois é encontrado na parede dos vasos sanguíneos. Sua contração, ao contrário dos outros dois tipos, é lenta, fraca e involuntária.

 

Curtiram? Precisamos ter certeza de você aprenderam o máximo possível sobre Tecidos Musculares e a melhor forma de nos informar é deixando seu comentário! 🙂