• Aumentar Fonte
  • Diminuir Fonte
  • Trocar contraste

Atualidades: #LoveWins e os direitos LGBT

obama

Se você não mora em Marte, deve ter reparado que em Julho de 2015 tudo ficou um tanto mais colorido nas redes sociais e no mundo. Isso se deve à legalização do casamento igualitário pela Suprema Corte dos Estados Unidos, no dia 26 de junho, tornando-o o 22º país no mundo a permitir o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Em maio desse ano, a Irlanda também entrou para o time dos países que respeitam a diversidade, em uma decisão histórica e pioneira, através de referendo popular, onde mais de 62% da população aprovou a igualdade de direitos civis para casais homoafetivos. Saber sobre esse assunto é fundamental, tanto para o seu vestibular quanto para a formação de cidadão do mundo. Vamos ver os principais fatos históricos relacionados à luta LGBT?

 

1. Stonewall e a luta por direitos igualitários

Ainda que 2015 esteja sendo um ano favorável para igualdade de direitos dos LGBT’s (sigla para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Transgêneros), essa luta não é recente. Ela teve início no ano de 1969 com a Revolta de Stonewall, em Nova York, quando, no dia 28 de junho, gays, lésbicas, travestis, drag queens e transexuais da cidade, que se reuniam em bares específicos (como o Stonewall Inn), se rebelaram contra a opressão da polícia. Na época, qualquer tipo de comportamento homossexual era duramente repreendido, resultando em prisões e mortes. Cansados da situação, os frequentadores do bar se uniram contra os policiais e iniciaram um protesto que se tornou um marco na luta pela liberdade e por direitos igualitários, iniciando o movimento LGBT.

stonewall

2.  E quais foram os avanços na luta LGBT desde Stonewall?

De lá para cá, bastante coisa já mudou. No Brasil, o casamento igualitário é permitido desde 2013, por decisão do Conselho Nacional de Justiça. No entanto, essa realidade ainda parece ser algo distante em muitos países. Segundo o Brasil Post, a homossexualidade ainda é proibida por lei em 76 países, sendo punida com a morte em 7 deles. Isso nos mostra que muita coisa ainda precisa ser feita para que o mundo seja um lugar mais justo para todos, garantindo a liberdade e direitos civis igualitários para essa minoria.

Sabendo disso, diversas marcas demonstram apoio à luta por direitos dos LGBT’s (incluindo o Descomplica! :D). Dentre essas marcas (são muitas!), podemos citar a Apple, Youtube, Spotify, Google, Microsoft, GAP, Starbucks, Itaú, Boticário, Burger King, Disney e, claro, o Facebook. Segundo informações da rede social de Mark Zuckerberg, mais de 26 milhões de pessoas mudaram suas fotos de perfil para demonstrar apoio à comunidade LGBT com o filtro do arco-íris, gerando mais de 565 milhões de interações. No Twitter, a hashtag #LoveWins (“amor vence”, em tradução livre), lançada pelo presidente Barack Obama e pelo perfil da Casa Branca, ficou no topo dos trending topics mundiais durante todo o dia, atingindo o pico de 22 mil tweets por minuto.

1

“Hoje é um grande passo em nossa marcha pela igualdade. Casais gays e lésbicos agora tem o direito de casar, igual a todo mundo. #LoveWins”

2

Mark Zuckerberg também apoia a causa!

3. O que muda nos EUA?

Devemos ressaltar que os EUA são a maior potência mundial e suas decisões causam impacto em todo o mundo. Por isso, este foi um acontecimento significativo para que outros países sigam o exemplo e tomem decisões que podem mudar a vida de muitas pessoas. Se você não entendeu o motivo de tudo estar colorido nos últimos dias, é importante se informar sobre o assunto, pois ele fala de um movimento social atual e muito ativo, que pode aparecer de alguma forma no seu vestibular.

pep

4. E como é que isso pode aparecer no seu vestibular?

Sabemos que assuntos sociais e propostas de intervenção são algumas das coisas que o Enem mais gosta, certo? Para se inteirar ainda mais sobre o tema e para falar sobre ele sem medo de ser feliz, aqui vão alguns materiais super interessantes e que vão te ajudar nos estudos:

5. Quero maaaaais!

Então aqui vão algumas dicas de filmes para você assistir, com temáticas e contextos históricos da luta LGBT:

Milk – A Voz da Igualdade (2008)

Cine-biografia baseada na vida de Harvey Milk, o primeiro político assumidamente gay dos Estados Unidos.

 

O Jogo da Imitação (2015)

Cine-biografia do matemático Alan Turing (Benedict Cumberbatch), considerado “o pai da computação”, que é contratado pelo governo britânico para quebrar um código que pode finalizar a Segunda Guerra Mundial. Turing foi condenado por homossexualidade e teve que passar por um processo conhecido como castração química.

 

The Normal Heart (2014)

Retrata a luta da comunidade LGBT norte-americana pela sua sobrevivência, não apenas como grupo odiado pela família tradicional, mas principalmente como seres humanos. O filme reconstrói a história dos primeiros casos de AIDS nos EUA, também chamado de “câncer gay” na época.

 

As Aventuras de Priscilla – A Rainha do Deserto (1994)

O filme mostra a viagem das drag queens Felicia (Guy Pearce) e Mitzi (Hugo Weaving), e da transsexual Bernadette (Terence Stamp) pelo deserto australiano.

 

Orações para Bobby (2009)

Mary (Sigourney Weaver) é uma religiosa que segue à risca todas as palavras da bíblia. Quando seu filho Bobby (Ryan Kelley) revela ser gay, ela imediatamente leva o filho para terapias e cultos religiosos com o intuito de “curá-lo”.

 

Toda forma de amor (2010)

Mostra as reflexões de Oliver (Ewan McGregor) sobre a vida e a morte de seu pai Hal (Christopher Plummer), que após quatro décadas casado com uma mulher, revela sua atração por homens.

#LoveWins! <3