O mundo e a Primeira Guerra Mundial

08/06/2016 Larissa Coelho

Aprenda tudo sobre a Primeira Guerra Mundial, conflito que envolveu grandes potências no início do século XX, e prepare-se para os vestibulares!

Neste resumo falaremos sobre um dos assuntos mais adorados entre os alunos, a Primeira Guerra Mundial. Esse episódio foi super importante para a História Mundial, pois representou um divisor de águas. A partir desse conflito, o conceito de guerra existente até então mudou completamente. Além disso, o pós-Guerra trouxe importantes mudanças geopolíticas para o continente europeu: foi o fim da “Era dos Impérios”. Vejamos agora como se deu esse processo.

A Primeira Guerra Mundial foi um conflito de proporções mundial que gerou milhares de mortos.

Antecedentes

Vamos então ver quais foram os antecedentes dessa Primeira Guerra Mundial. Dentre os antecedentes temos o imperialismo, aquela expansão industrial para regiões da África e Ásia busando novas áreas de investimento, matérias primas e mão de obra barata. Tal fato gerou tensões entre as potências imperialistas que começaram a se preparar para um conflito armado. Esse período ficou conhecido como a paz armada, um período de relativa paz no qual as potências, temendo um conflito iminente, começaram a investir na indústria bélica, em um verdadeira corrida armamentista.

Representação de rivalidades imperialistas.

Outro fator importante que motivou essa Grande Guerra foram os nacionalismos exacerbados. A valorização do conceito de nação favoreceu a eclosão da Primeira Guerra Mundial, por exemplo, a partir da defesa da criação de uma nação germânica (pangermanismo) e de uma eslava (pan-eslavismo). Esses nacionalismos culminaram em radicalizações que tendiam a um conflito direto, como veremos.

Em meio a essas tensões que vinham sendo construídas, começaram a surgir alianças secretas entre as potências europeias. De um lado estava a  Tríplice Entente, composta por Inglaterra, França, Império Russo; e do outro havia a Tríplice Aliança, formado peloImpério Alemão, Império Austro-Húngaro e Itália.

 

A Guerra

Vamos ver então qual foi o estopim da guerra, o episódio que gerou a guerra de fato. Diante das crescentes rivalidades e dos nacionalismos exacerbados, um episódio nos Balcãs marcado pelo assassinato do herdeiro do trono Austro-Húngaro, Francisco Ferdinando, na Bósnia por um grupo radical sérvio, acionou o sistema de alianças secretas existentes desencadeando o início da Primeira Guerra Mundial.

Podemos dizer que a Guerra foi dividida em duas fases: a guerra de movimento, caracterizada pelo constante deslocamento das tropas, que se encontraram e iniciaram um conflito de fato; e a guerra de trincheiras, na qual os soldados ficavam concentrados em trincheiras em busca de proteção, uma consequência dessa guerra tecnológica.

Fotografia de soldados em uma trincheira.

Inicialmente é possível perceber um grande equilíbrio de forças entre as potências, o que leva a um desgaste em ambos os lados. No entanto, o ano de 1917 altera a conjuntura desse conflito, devido a dois fatores: a saída do Império Russo e a entrada dos Estados Unidos na Guerra, ao lado da Tríplice Entente. A participação efetiva dos EUA contribuiu para a vitória da Tríplice Entente e a assinatura um armstício.

 

Os Tratados de Paz e as Consequências

Com o fim da Guerra, os países se juntaram em para discutir como seria a paz. Existiam duas propostas principais: a de Woodrow Wilson, que defendia uma paz sem vencedores e sem vencidos, a partir dos 14 Pontos de Wilson; e a paz punitiva presente no Tratado de Versalhes, defendida por nações como a França, que consideravam a Alemanha como principal culpada pela guerra. A proposta do Tratado de Versalhes saiu vitoriosa e a Alemanha recebeu diversas sanções como a perda do território de Alsásia e Lorena e a limitação de seu exército.  Tal fato gerou um grande revanchismo alemão, que será um dos fatores que impulsionará a Segunda Guerra Mundial.

Dentre as outras consequências importantes, os acordos de paz definiram o fim dos grandes impérios e o surgimento de novos países, como a Tchecoslováquia, a Iugoslavia, a Letônia, a Estônia e a Lituania. Além disso, diante após a guerra as principais nações europeias entraram em uma grave crise econômica. Frente a essa decadência, ocorre a ascensão dos Estados Unidos e do Japão como potências.

Outra questão importante se refere à emancipação da mulher que se expandiu durante o período de guerra. Em um contexto de guerra total e de inúmeras mortes, muitos postos de trabalho que anteriormente eram ocupados por homens, passaram a ser ocupado pelas mulheres, causando intensas mudanças ne sociedade e contribuindo para um processo de emancipação feminina.

9

Representação da emancipação feminina durante a Guerra.

 

Agora é horar de exercitar seus conhecimentos sobre Primeira Guerra Mundial:

Exercícios

1. (PUC) Em relação às causas da Primeira Guerra Mundial é correto afirmar que:

a) A incapacidade dos Estados liberais em solucionar a crise econômica do século XIX colocou em xeque toda a estrutura do sistema capitalista. A instabilidade política e social das nações europeias impulsionou as disputas colonialistas e o conflito entre as potências.

b) A desigualdade de desenvolvimento das nações capitalistas europeias acentuou a rivalidade imperialista. A disputa colonial marcada por um nacionalismo agressivo e pela corrida armamentista expandiu os pontos de atrito entre as potências.

c) O sucesso da política de apaziguamento e do sistema de aliança equilibrou o sistema de forças entre as nações europeias, acirrando as lutas de conquista das colônias da África e da Ásia.

d) O expansionismo na Áustria, a invasão da Polônia pelas tropas alemãs assustaram a Inglaterra e a França, que reagiram contra a agressão declarando guerra ao inimigo.

e) O desequilíbrio entre a produção e consumo incentivou a conquista de novos mercados produtores de matérias-primas e consumidores de bens de produção reativando as rivalidades entre os países europeus e os da América do Norte.

2. (UNESP) A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) resultou de uma alteração da ordem institucional vigente em longo período do século XIX. Entre os motivos desta alteração, destacam-se:

a) a divisão do mundo em dois blocos ideologicamente antagônicos e a constituição de países industrializados na América.

b) a desestabilização da sociedade europeia com a emergência do socialismo e a constituição de governos fascistas nos países europeus.

c) o domínio econômico dos mercados do continente europeu pela Inglaterra e o cerco da Rússia pelo capitalismo.

d) a oposição da França à divisão de seu território após as guerras napoleônicas e a aproximação entre a Inglaterra e a Alemanha.

e) a unificação da Alemanha e os conflitos entre as potências suscitados pela anexação de áreas coloniais na Ásia e na África.

Gabarito

1. B

2. E

Larissa Coelho

Larissa Coelho escreveu 1990 artigos

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *