E se os protagonistas da Reforma Protestante trabalhassem em uma obra em pleno 2016?

17/02/2016 Camila Paula

Você sabia que a Reforma Protestante pode ter muito a ver com uma obra? Vem cá descobrir como e veja como Lutero, Calvino e Henrique VIII trabalhariam!

E se os protagonistas da Reforma Protestante trabalhassem em uma obra em pleno 2016?

Imagine só: Lutero, Calvino e Henrique VIII acordando 5h da manhã, pegando seu transporte para chegar na sua nova profissão DENTRO DE UMA OBRA. É um tanto estranho né, mas temos que concordar que a fase não está fácil para ninguém, a conta de luz não está barata e o carnaval acabou de passar. Logo, arranjar um bico faz parte pra ganhar algumas “dilmas”. Acontece que todos os citados teriam funções diferentes dentro uma obra, pois lideraram de formas completamente distintas os seus movimentos de reforma da Igreja Católica, lá no início da Idade Moderna. Então vamos ver como cada um se desempenharia?

 

1 – Lutero, o “Arquiteto”

É inegável que Lutero foi o principal reformador da Igreja Católica no início da Idade Moderna. Suas ideias e teses foram extremamente rebatidas pelo Alto Clero e, por conta disso, começou a ser extremamente perseguido na Alemanha. A partir de sua publicação, as “95 teses de Wittenberg”, Martinho Lutero deu início a um movimento de reformulação da Igreja Católica condenando todas as violações cometidas pela mesma: venda de indulgências, venda de objetos ditos sagrados (simonia) e o nepotismo em cargos do Alto Clero. Antes de Lutero, outros já haviam lutado contra esses vícios, porém foi Martinho Lutero que ganhou projeção devido a dimensão do seu movimento na Alemanha.

E se os protagonistas da Reforma Protestante trabalhassem em uma obra em pleno 2016?

O arquiteto Lutero coordenando todo o seu movimento de Reforma Protestante

2 – Calvino, o “Mestre de obras”

O Mestre de obras é aquele que supervisiona o trabalho dentro de uma construção. E como falar de trabalho sem falar em João Calvino? O calvinismo também foi extremamente importante para a Reforma Protestante, não somente pelas críticas realizadas à Igreja Católica mas como também como um legado fundamental para a construção da lógica burguesa do início da modernidade. Max Weber trabalhou muito bem esse tema em seu livro “A ética protestante e o espírito do capitalismo”. Calvino acreditava que, uma vez que você não estava predestinado a ser salvo, o trabalho poderia limpar a sua alma no momento em que morresse.

E se os protagonistas da Reforma Protestante trabalhassem em uma obra em pleno 2016?

A lógica de Calvino acabou influenciando muito no pensamento burguês: mais trabalho, mais lucro.

3 – Henrique, o “representante do sindicato”

Se todos os pedreiros que trabalham em uma grande obra não tivessem um líder que defendesse o interesse de seus colegas, todos ficariam sem melhorias de trabalho, salários ruins e outros problemas. Por isso, sempre há um “representante do sindicato”, ou seja, aquele pedreiro que vai brigar pelas melhorias e se não for possível fará greve. Esse é Henrique VIII, que fez uma “greve” com a Igreja Católica por conta da não anulação de seu casamento fracassado. Henrique VIII teve outras justificativas para romper com a Igreja Católica, sendo uma delas econômica, visando apropriar-se das terras clericais.

E se os protagonistas da Reforma Protestante trabalhassem em uma obra em pleno 2016?

Como seu primeiro casamento não deu certo, Henrique VIII queria anular o matrimônio e criou sua própria Igreja.

Camila Paula

Camila Paula escreveu 2657 artigos

1 Comentário para este artigo

  • Rami
    20/02/2016

    Esse último gif kkkkkkkk

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *