Quais São os Principais Problemas Ambientais Urbanos?

18/06/2019 Camila Paula

Nós vivemos em um cenário em que a preocupação com o meio ambiente é cada vez melhor, principalmente nas grandes cidades. E com razão, pois os problemas ambientais urbanos se mostram cada ano mais expressivos. Separamos algumas informações importantes para que você consiga entender o problema e acertar todas as questões sobre o assunto.

Os problemas ambientais urbanos e suas origens

Poluição do ar na China causado pelas indústrias.

Quando falamos sobre problemas ambientais urbanos, é preciso considerar alguns fatores que vão contribuir significativamente para que o meio ambiente seja impactado de forma negativa.

Dentre eles, podemos destacar que o grande crescimento demográfico das cidades, aliado a uma falta de ordenamento territorial e planejamento estrutural capazes de absorver esse contingente populacional são os principais causadores de problemas ambientais urbanos.

O problema do processo de industrialização

O processo de industrialização, iniciado com a revolução industrial do século XVIII, transformou completamente o padrão produtivo e o panorama de organização das sociedades e, consequentemente, a condição socioambiental dos aglomerados urbanos, principalmente com a mudança de população do campo para as cidades.

A partir dessa nova realidade, as cidades, principalmente as de países subdesenvolvidos — que tiveram sua industrialização tardia muito acelerada e em um curto espaço de tempo — não foram capazes de se organizar a ponto de criar infraestrutura suficiente para absorver esse crescimento populacional.

Os problemas ambientais urbanos são cada vez mais visíveis na paisagem das cidades, principalmente pelas constantes transformações que o homem faz na natureza, fazendo com que a capacidade de resiliência ambiental (capacidade de um sistema restabelecer seu equilíbrio após este ter sido rompido por um distúrbio, ou seja, sua capacidade de recuperação) seja cada vez menor.

Dentre os muitos impactos ambientais nas áreas urbanas podemos destacar as enchentes, lixos urbanos, poluição do ar, poluição sonora e despejo de esgoto sanitário nos rios, problemas que afetam diretamente os recursos naturais e a qualidade de vida das pessoas que residem nas cidades.

Principais problemas ambientais urbanos

Dissecamos cada um dos maiores problemas ambientais urbanos. Veja:

Enchentes

As enchentes são um problema cada vez mais comum nas grandes cidades brasileiras. Isso ocorre, principalmente, por causa da impermeabilização do solo urbano, que é coberto na maior parte por asfalto e cimento. Com isso, a água não consegue penetrar e se acumula sobre o solo.

Outro fator que colabora com as enchentes é a alteração de cursos d’água, como o aterramento para construção civil ou mudanças do curso de rios, o aterramento de áreas pantanosas, locais para onde a água escorria – sem essa possibilidade ela se acumula sobre o solo – ou mesmo a ocupação irregular na beira de rios.

Também podemos citar o entupimento dos bueiros como fator que colaboram para as enchentes, sem falar, também, nas mudanças climáticas, que alteram os ciclos das chuvas, fazendo com que verdadeiras tempestades culminem em enchentes de grandes proporções e graves consequências.

Lixos urbanos

O aumento populacional causa uma maior produção de lixo, especialmente no atual modelo de produção e consumo. C

om isso, os lixos urbanos se tornam outro grande problema para o meio ambiente em áreas urbanas, porque a falta de um tratamento adequado para os resíduos sólidos domésticos, principalmente os despejados em lixões ou em cursos d’água, queimados ou depositados em terrenos baldios vão causar impactos ambientais severos nos solos, águas e mesmo no ar.

Esses lixos urbanos vão produzir gases e substâncias tóxicas que, ao entrarem em contato com o meio em que são depositados, vão ser causadores de doenças graves e contaminação do ambiente. Também é preciso destacar que, em relação aos lixões, os mais afetados são as camadas mais pobres da sociedade, justamente a camada que dispõe de menores recursos na questão de atendimento hospitalar.

Esse problema de atingir as camadas sociais mais pobres ocorre porque é na periferia que se encontram os lixões das cidades.

Despejo de esgotos nos rios e canais

O crescimento desordenado e a falta de infraestrutura urbana das cidades fez com que ocorresse uma ausência de planejamento em relação ao saneamento básico.

Esse fato ocasiona um despejo sistemático de esgoto sanitário doméstico e industrial em rios e canais em grande escala, fazendo com que ocorra um grande impacto em ecossistemas aquáticos, aumento da contaminação da água, proliferação de doenças e menor disponibilidade de água doce para consumo humano.

Poluição sonora

A grande quantidade de automóveis nos centros urbanos vai colaborar significativamente para a produção da chamada poluição sonora.

Além dos automóveis, também podemos destacar as obras de construção civil, fábricas, entre outros fatores que vão ser responsáveis pro distúrbios mentais, aumento significativo do stress e até problemas auditivos.

Emissão de gases

Em relação aos gases poluentes despejados na atmosfera, vamos perceber que o grande volume de automóveis e indústrias é o principal causador desse grave problema urbano, que, entre outros fatores, pode gerar o efeito estufa, devido à grande quantidade de gás carbônico, chuvas ácidas e as ilhas de calor.

As chuvas ácidas ocorrem quando existe, na atmosfera, um número muito grande de enxofre (SO2) e óxidos de nitrogênio (NO, NO2, N2O5), que, quando em contato com o hidrogênio em forma de vapor, formam ácidos como o ácido nítrico (HNO3) ou o ácido sulfúrico (H2SO4).

O grande problema para o meio ambiente é a alteração do pH das águas, podendo levar a morte de seres aquáticos e a acidificação do solo, tornando-o improdutivo ou acelerando a erosão.

Já as ilhas de calor são uma anomalia do clima que ocorre quando a temperatura em determinadas regiões dos centros urbanos fica muito maior do que a temperatura nas regiões periféricas.

Isso acontece devido à junção de diversos fatores, como a poluição atmosférica, alta densidade demográfica, pavimentação e diminuição da área verde, construção de prédios barrando a passagem do vento e grande quantidade de veículos, entre outros.

BAIXE AGORA UM MAPA MENTAL COMPLETO SOBRE DESEQUILÍBRIO AMBIENTAL

Exercícios

1. (Enem – 2011) O fenômeno de ilha de calor é o exemplo mais marcante da modificação das condições iniciais do clima pelo processo de urbanização, caracterizado pela modificação do solo e pelo calor antropogênico, o qual inclui todas as atividades humanas inerentes à sua vida na cidade.

BARBOSA, R. V. R. Áreas verdes e qualidade térmica em ambientes urbanos: estudo em microclimas em Maceió. São Paulo: EdUSP, 2005.

O texto exemplifica uma importante alteração socioambiental, comum aos centros urbanos. A maximização desse fenômeno ocorre

a) pela reconstrução dos leitos originais dos cursos d’água antes canalizados.

b) pela recomposição de áreas verdes nas áreas centrais dos centros urbanos.

c) pelo uso de materiais com alta capacidade de reflexão no topo dos edifícios.

d) pelo processo de impermeabilização do solo nas áreas centrais das cidades.

e) pela construção de vias expressas e gerenciamento de tráfego terrestre.

2. (UECE) Considere as seguintes afirmações que tratam do ambiente em grandes centros urbanos:

I. O aumento da temperatura em face do adensamento de construções, do asfaltamento de ruas e avenidas e da rarefação ou ausência de vegetação tende a gerar as “ilhas de calor”.
II. Em geral, a expansão nos grandes centros urbanos brasileiros tem sido realizada em terrenos ambientalmente estáveis e com baixa vulnerabilidade à ocupação.
III. Comumente, as áreas de risco à ocupação correspondem aos fundos de vales, topos de morros e vertentes íngremes.
IV. Parques, áreas verdes e matas ciliares, contribuem para a melhoria do clima urbano, amenizando os gradientes térmicos.

Está correto o que se afirma em
a) I, II, III e IV.
b) I, III e IV apenas.
c) II e III apenas.
d) I, II e IV apenas.

3. (UEPA) O crescimento precipitado das cidades em decorrência do acelerado desenvolvimento tecnológico da segunda metade do século XX produziu um espaço urbano cada vez mais fragmentado, caracterizado pelas desigualdades        e          segregação   espacial, subemprego e submoradia, violência urbana e graves problemas ambientais. Sobre os problemas socioambientais nos espaços urbanos-industriais é correto afirmar que:

a) os resíduos domésticos e industriais aliados aos numerosos espaços marginalizados, problemas de transportes, poluição da água e do solo, bem como os conflitos sociais são grandes desafios das cidades na atualidade.
b) as ações antrópicas, em particular, as atividades ligadas ao desenvolvimento industrial e urbano têm comprometido a qualidade das águas superficiais, sem contudo, alcançar os depósitos subterrâneos.
c) os conflitos sociais existentes no espaço urbano mundial estão associados à ampliação de políticas públicas para melhoria de infraestrutura que provocou o deslocamento de milhões de pessoas do campo para a cidade.
d) a violência urbana, problema agravado nos últimos anos, está associada à má distribuição de renda, à livre comercialização de armas de fogo e à cultura armamentista existente na maioria dos países europeus.
e) a chuva ácida ocorrida nos países ricos industrializados apresenta como consequências, a destruição da cobertura vegetal, alteração das águas, embora favoreça a fertilização dos solos agricultáveis.

Gabarito

1. D

2. B

3. A

Colaboração: Jonathas Borges

Camila Paula

Camila Paula escreveu 2657 artigos

1 Comentário para este artigo

  • Erica Silva
    13/06/2016

    Obrigada pelo excelente material! 🙂

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *