O que é a Revolução Verde e como ela se relaciona com a agricultura brasileira?

12/03/2018 Eduardo Nogueira

Você está ligado nas mudanças ocorridas com o advento da Revolução Verde? Estude com este resumo e prepare-se para as provas!

A Revolução Verde

A revolução verde é o nome convencionado para o evento do aumento da produtividade agrícola ocorrido nas décadas de 60 e 70. Esse processo ocorreu devido à utilização de agrotóxicos, máquinas, pesquisa e manipulação genética de sementes. Apesar de ter iniciado nos espaços rurais dos Estados Unidos, logo foi adotada nos países semi-periféricos, dentre eles o Brasil.

A revolução verde passou a ser vista um conjunto de insumos agrícolas devido ao novo modelo de administração, esse que relaciona o campo com a indústria e o mercado consumidor. O agronegócio é o modelo de gestão da agricultura moderna pós-revolução verde, assumindo papel de destaque e conectando o campo com os setores necessários para a sua mecanização, modernização e aumento de produtividade, tendo como o modelo produtivo característico o da agricultura moderna.
 

Agricultura moderna

Com novas estruturas,técnicas e metodologias, a agricultura moderna surgiu com o objetivo de regular as safras e promover o aumento da produção agrícola. Confira suas principais características.
O que e a Revolucao Verde e como ela se relaciona com a agricultura brasileira?

  • Intensa utilização de insumos: Na agricultura moderna, as práticas envolvendo agrotóxicos, sementes geneticamente modificadas e processos de pesquisa e desenvolvimento são comuns, por isso a larga utilização de insumos é uma característica deste modelo produtivo;
  • Intensiva: Como a quantidade de insumos utilizados é alta, o aproveitamento do solo e a utilização do espaço é feito de maneira intensiva;
  • Alta Produtividade: A produtividade rural, que é a relação entre produção agrícola e espaço utilizado para a produção, é alta na agricultura moderna, já que os métodos de utilização da terra podem aumentar a produtividade sem necessariamente aumentar o espaço plantado;
  • Extremamente Capitalizado: Para conseguir adquirir insumos e sustentar o modelo produtivo altamente dependente de técnica e pesquisa, é preciso ser extremamente capitalizado, ou seja, com grande volume de recursos financeiros, normalmente adquiridos através de créditos em bancos agrícolas e financiamento de grupos empresariais;
  • Monocultura: Para poder dar escala financeira a todo processo produtivo, normalmente os grandes complexos de agricultura moderna são monocultores, isto é, produzem em grande quantidade apenas um determinado bem agrícola, acompanhando a flutuação de mercado externo;
  • Exportador: Na agricultura brasileira, o modelo de agricultura moderna é voltada para o mercado externo, produzindo commodities que serão comercializadas com parceiros comerciais, como China e União Européia.

 

Exercícios

1. (ENEM 2010)  A maioria das pessoas daqui era do campo. Vila Maria é hoje exportadora de trabalhadores. Empresários de Primavera do Leste, Estado de Mato Grosso, procuram o bairro de Vila Maria para conseguir mão de obra. É gente indo distante daqui 300, 400 quilômetros para ir trabalhar, para ganhar sete conto por dia.
(Carlito, 43 anos, maranhense, entrevistado em 22/03/98). Ribeiro, H. S. O migrante e a cidade: dilemas e conflitos.Araraquara: Wunderlich, 2001 (adaptado).
O texto retrata um fenômeno vivenciado pela agricultura brasileira nas últimas décadas do século XX, consequência
a) dos impactos sociais da modernização da agricultura.
b) da recomposição dos salários do trabalhador rural.
c) da exigência de qualificação do trabalhador rural.
d) da diminuição da importância da agricultura.
e) dos processos de desvalorização de áreas rurais.

2. (ENEM 2011) O Centro-Oeste apresentou-se como extremamente receptivo aos novos fenômenos da urbanização, já que era praticamente virgem, não possuindo infraestrutura de monta, nem outros investimentos fixos vindos do passado. Pôde, assim, receber uma infraestrutura nova, totalmente a serviço de uma economia moderna.

SANTOS, M. A Urbanização Brasileira. São Paulo: EdUSP, 2005 (adaptado).

O texto trata da ocupação de uma parcela do território brasileiro. O processo econômico diretamente associado a essa ocupação foi o avanço da

a) industrialização voltada para o setor de base.
b) economia da borracha no sul da Amazônia.
c) fronteira agropecuária que degradou parte do cerrado.
d) exploração mineral na Chapada dos Guimarães.
e) extrativismo na região pantaneira.

 

3. (ENEM 2011)

O que e a Revolucao Verde e como ela se relaciona com a agricultura brasileira?

SILVA, E. S. O. Circuito espacial de produção e comercialização da produção familiar de tomate no município de São José de Ubá (RJ). In: RIBEIRO, M. A.; MARAFON, G. J. (orgs.). A metrópole e o interior fluminense: simetrias e assimetrias geográficas. Rio de Janeiro: Gramma, 2009 (adaptado).

O organograma apresenta os diversos atores que integram uma cadeia agroindustrial e a intensa relação entre os setores primário, secundário e terciário. Nesse sentido, a disposição dos atores na cadeia agroindustrial demonstra

a) a autonomia do setor primário.
b) a importância do setor financeiro.
c) o distanciamento entre campo e cidade.
d) a subordinação da indústria à agricultura.
e) a horizontalidade das relações produtivas.

 

Gabarito

1. A
2. C
3. B

 

Eduardo Nogueira

Eduardo Nogueira escreveu 21 artigos

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *