3 exemplos de como as ondas fazem parte da sua vida

11/10/2016 Guilherme Brigagão

Está aterrorizado com física? Calma! Aprenda tudo sobre Ondas e mande muito bem!

Voce quando ve que o Enem esta chegando

Você quando vê que o Enem está chegando

Está preocupado com o Enem? Calma, meu jovem, a matéria de ondas é bem tranquila!

Ela costuma cair com bastante frequência no Enem, então, se essa matéria está atrasada e você ainda não sabe nada sobre ondas, não se esqueça de colocar o estudo em dia pra já, hein!

Bom, quando ocorre modificação das condições físicas de um ponto de um meio, dizemos que houve uma perturbação. Quando essa perturbação é propagada ao longo do meio, constitui uma onda. E se essa perturbação for periódica, ou seja, repetir-se igualmente em tempos iguais, chamamos de onda periódica.

Descubra agora como as ondas estão presentes na sua vida e você nem percebeu!

1. No Som

As ondas sonoras estão presentes em praticamente tudo o que fazemos. O som é uma onda mecânica, longitudinal e tridimensional que transporta apenas energia. A frequência da onda determina se o som é agudo ou grave (alta e baixa frequência, respectivamente); já a amplitude influencia no volume do som (quanto maior a amplitude, mais alto será o som); e o timbre, o tipo da onda, faz com que uma mesma nota musical tenha som diferente sendo tocada por instrumentos diferentes.

Fazendo um som aqui pra estudar Fisica

Fazendo um som aqui pra estudar Física

2. Na Luz

A luz, ou melhor, o raio luminoso, é uma onda eletromagnética e transversal. A frequência do raio luminoso determina qual será o tipo da “luz”. Para frequências entre 4,3×10 elevado à 14ª potência Hz e 7,5×10 elevado à 14ª potência Hz, temos a chamada luz visível, que são frequências que nossos olhos conseguem detectar. Frequências superiores a essa são o ultravioleta e o raio-x. Frequência inferiores são o infravermelho, as micro-ondas e as ondas de rádio. Lembre-se: frequência e comprimento de onda são inversamente proporcionais.

Na balada estudando os comprimentos de onda

Na balada estudando os comprimentos de onda

3. Nos Instrumentos musicais de corda

A corda de um instrumento musical vibra ao ser tocada e forma uma onda estacionária por causa das extremidades fixas da corda. Na verdade, a onda resultante será o resultado de várias ondas estacionárias se superpondo, pois a corda tem vários modos de vibração. Para determinar o comprimento de onda e a frequência de um harmônico de ordem N, utilizam-se as equações λ=2L/N  e f=Nv/2L, em que N é o número do harmônico desejado, v é a velocidade da onda e L é o comprimento da corda.

giphy (3)

Guilherme Brigagão

Guilherme Brigagão escreveu 34 artigos

Deixe o seu comentário!

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *